Arquivos do Blog

Pequenas atitudes podem nos surpreender

deficiente_visualOi Regis! Lembra de mim, a bicha cega e confusa que pediu conselhos a você há alguns meses? Pois bem. Agora eu me converti a uma igreja evangélica e sou um ex-gay! brincadeira. Minha vida mudou muito desde a última vez em que conversamos. Vou contar por partes.

Após muita relutância, resolvi entrar em um grupo de deficientes gays no Facebook. Por meio dele, entrei em outro grupo, desta vez no whatsapp, de deficientes gays e devotees (pessoas que não são deficientes, mas se interessam por quem tem deficiência).

Sem querer me gabar, nunca pensei que eu fosse tão gostoso, visualmente falando! Kkkk. Toda hora eu recebia uma cantada de deficientes e não deficientes do tipo: “Nossa como você é lindo. Oi te achei isso e aquilo! Vamos conversar?”

Finalmente, após anos de sentimentos de inferioridade ou de inadequação eu estava me encontrando. Embora nenhum more perto de mim, consegui despertar um interesse maior em alguns homens: um cara do Rio de Janeiro, sem deficiência, o qual já me considera como namorado apesar da distância, um de São Paulo, que é cadeirante, e outro da Paraíba, também cadeirante! Todos os 3 coroas suuuuuuper gostosos, a julgar pelas vozes! Vale ressaltar que o cara do Rio que não tem deficiência não está no grupo do whatsapp. Esse eu conheci no grupo do Facebook.

Além disso, após tantas cantadas, minha auto-estima e coragem aumentaram tanto, que resolvi cantar um cara cego que tenho no face, mas que não estava em nenhum dos grupos citados. Eu sequer sabia se ele curtia homens ou não, e por sorte ele curtia! Tá doidinho pra me comer. E eu doida, louca, desnorteada pra dar pra ele! Kkkkk.

Ele tá tão animadinho que disse que vem à minha cidade a hora que eu quiser. Basta combinarmos!

Não preciso nem falar que qualquer sentimento de auto-rejeição que eu tinha acabou né? Sem brincadeira. De fevereiro pra cá, devo ter recebido umas 20 cantadas do Brasil inteiro! Costumo brincar que, se continuar assim, daqui a pouco viro patrimônio nacional!

O mais interessante é que eu devo ter cara de moça de família, porque a maioria dos caras que me canta quer coisa séria! Já discuti até adoção com alguns deles! Ah, se eles soubessem! E pensar que eu não queria absolutamente nada no ambiente virtual… “que bicha burra eu fui!” Bom, antes tarde do que nunca!

Você deve estar se perguntando: “””mas… E na vida real? Não aconteceu nada?” Aconteceu! Calma calma. Não dei ainda, mas fiz algo que com certeza vai me ajudar no encontro por sexo real.

No último e-mail, me abri com você sobre a dificuldade que eu tinha em andar sozinho, meus medos e inseguranças! Desde semana passada tenho ido sozinho para o trabalho e tem sido a melhor experiência da minha vida até então.

Para você ter uma ideia da sensação, se imagine saindo do armário com o apoio quase total da sociedade! Imaginou? A sensação de independência que andar sozinho me proporcionou chega a ser melhor!

O mais interessante é que eu fiquei seguro em várias áreas da minha vida, inclusive na amorosa, após tal feito! Não sei explicar… É bom demais para ser explicado em um e-mail.

Por enquanto é só isso. A propósito, parabéns pelo blog! Quanto mais eu leio, mais eu gosto!

P.s: espero que você não considere homofóbicos os termos que uso para referir-se a mim, tais como “bicha cega” e similares. Faço isso porque achei legal a junção das palavras.

É uma forma de chocar pessoas duplamente. Como sou bem resolvido com minha deficiência e minha homossexualidade, não me importo em me chamar de cego, de bicha ou de bicha cega! Quem me vê nem imagina. Por fora, um ser tímido, discreto e com carinha de anjo ingênuo e inocente. Por dentro, uma diaba prestes a explodir de prazer por aí!

Relações conflituosas entre jovens gays e maduros

gay_idoso_6As relações entre jovens que gostam de gays maduros ou idosos nunca foi um mar de rosas. Os conflitos ocorrem por incontáveis razões, a principal delas é justamente a diferença de idade.

Cada um desses personagens viveu épocas distintas e tem visões diferentes sobre sexualidade e isso influencia diretamente no comportamento de cada um. Quanto menor for a diferença de idade entre os parceiros, menor serão os relacionamentos  conflituosos.

Mas no geral as relações são repletas de desilusões amorosas, ao ponto dos jovens acharem que os maduros e idosos os usam apenas para o sexo, na outra ponta da corda, os mais velhos acham que os jovens querem apenas sexo, dinheiro e vida fácil.

Bem, isso não vai mudar, sempre foi assim e sempre será – As relações intergeracionais são complexas, leia outro post aqui.

O que escreverei a seguir não é uma verdade absoluta, mas ajuda a refletir sobre o tema.

o_amor_homossexualPorque jovens gostam de homens mais velhos?

Além da homossexualidade, tem pai ausente, apático ou distante desde pequeno. O jovem projeta na figura do homem gay adulto as expectativas de um pai que não teve. Nessa imagem reside uma segurança imaginária. É como se fosse preencher com o homem mais velho a lacuna de um pai que não foi presente. Dai é fácil perceber que o jovem quer amor e carinho, quer ser tratado com mimos e delicadeza e invariavelmente, faz o papel de passivo. Essa passividade traduz a relação entre pai e filho. Mas há os jovens que são ativos, então como é que fica essa coisa da figura do pai ausente?

Bem, é a situação do que eu chamo de espelho. O jovem quer ser igual ao pai, forte, viril e comedor. O jovem quando faz o papel de ativo está cumprindo o papel do macho e inconscientemente tem no parceiro mais velho, o seu pai, apenas com papeis trocados.

Caro leitor dos Grisalhos, alguma vez você fantasiou uma relação sexual com seu pai biológico?

Se a resposta for negativa, tudo bem! Nessas fantasias alguns se imaginam sendo possuídos e penetrados por seu pai, macho e viril, outros fantasiam o contrário, metendo a vara no pai e até brincadeiras sexuais com o cacete um do outro. Outra fantasia comum é comer o pai e depois dar para ele. Essas fantasias são mais comum do que imaginamos.

Isso é muito louco! A masculinidade do pai gera inconscientemente na cabeça do jovem homossexual muita confusão e na impossibilidade de manter relações sexuais com o pai, projetam nos outros os seus desejos e boa parcela desses jovens procuram homens casados tentando encontrar a segurança, o carinho e amor.

Então, se entregam e se fodem porque relação de jovens com homem casado é uma roubada! Raras são as relações que perpetuam por longo tempo, porque para o casado você é objeto sexual e será sempre o outro, o amante de corpo gostoso.

Na adolescência, um amigo me falou: Fique longe de homem casado.

Realmente homens casados buscam sexo com outros homens porque são homossexuais enrustidos ou bissexuais e nada como um belo corpo para gozar. Eu me envolvi algumas vezes com coroas casados e as experiências foram frustrantes. Qualquer dia desses, contarei uma dessas histórias.

Conheço jovens gays de 18 a 25 ou 30 anos que se relacionam com homens de 60 anos porque gostam e se sentem bem e nem rola essa coisa de pai ausente. Neste universo os jovens topam a parada, primeiro com foco no sexo como aprendizado e se durar muito que bem, senão, ainda é jovem e encontrará a pessoa certa.

A maioria dos jovens não gosta de efeminados, logo, buscam homens de características másculas, semelhantes ao biotipo do pai. Preste atenção e perceberá que os travestis servem mais aos homens casados, como profissionais do sexo.

gay_maduro3Porque gays maduros e idosos gostam de homens mais novos?

Se existe o novo que procura o velho, consequentemente existe o velho que procura o novo. É bastante comum perceber o sentido inverso, quando homens mais velhos, de 50 anos ou mais projetam seus desejos em gays mais jovens.

Os acadêmicos dizem que é a busca pela beleza física e a virilidade, mas também, porque os papeis se invertem e os maduros e idosos projetam nos jovens os filhos que nunca tiveram.

Maduros e idosos gostam de jovens bonitos e sarados, mas também procuram outras virtudes, como inteligência, interesse e principalmente realização de sonhos, como estudar, trabalhar, conquistar seu lugar no mundo e ser independente.

Em geral os maduros não gostam de gays efeminados, os que fazem uso dos serviços de travestis e garotos de programa o fazem porque a velhice exclui o idoso do cenário sexual espontâneo ou porque são senhores casados e preferem algo semelhante ao feminino, mas diferente, porque tem um pênis entre os bagos.

LeslieJordonwebOs conflitos

O primeiro conflito a resolver é a questão do espelho do pai. O jovem deve deixar de lado as lacunas emocionais da infância. Isso não é difícil e o que não mudará são as preferencias físicas. Os jovens estão buscando os serviços de psicólogos para trabalhar essas questões emocionais, demasiadamente traumáticas.

Depois é aceitar a homossexualidade e buscar parceiros de acordo com suas preferências: Você pode gostar de homem, musculoso, peludo, gordo, grisalho, homem rude, e isso não vão mudar porque é isso que te dá e sempre dará tesão. Homens com essas características podem ser carinhosos, bons amantes e até aceitar uma relação estável.

Nem sempre se consegue um parceiro com 100% das características preferidas, então concessões devem ser pensadas para manter o seu homem. Isso serve tanto para o jovem quanto para o idoso.

Outro conflito bastante comum é não abrir mão de seus princípios. Os jovens inteligentes acham que os mais velhos não fazem concessão para manter a relação equilibrada, não cedem e isso é o principal fator de brigas e fim de relacionamentos.

É importante lembrar que os mais velhos tiveram seus conflitos, dramas e frustrações. Muitas vezes seu comportamento é uma forma de defesa. Ninguém muda a forma de pensar ou de ser de um homem, principalmente na velhice.

Há que se considerar também, o comportamento, tanto do jovem quanto do mais velho. Quem nasceu galinha será sempre galinha! Nem mesmo um louco amor vai mudar o comportamento de ninguém. Esse é um dos principais fatores recorrentes nos conflitos e o mais jovem sempre cai no conto do amor eterno. Nesta situação sente-se usado e prefere não arriscar mais em relacionamentos, fechando-se para novos encontros.

Por fim, o principal conflito da diferença de idade. Quando um jovem consegue adaptar-se ao mais velho, os conflitos tendem a ser menores, mas a maioria não consegue porque o amadurecimento é um processo natural.

O mesmo vale para o maduro ou idoso que tem facilidade de assimilação aos processos inerentes ao mundo da juventude.

Uma coisa é igualar-se ao nível social, de conhecidos e experiências dos mais jovens, mas muitos idosos confundem os processos e alguns fazem papeis ridículos.

Eu acredito que as relações harmoniosas acontecem quando ambos estão em sintonia. Sem sintonia nada vai adiante. Nem sempre o jovem está preparado para aceitar imposições dos mais velhos, mas é assim que funciona.

O equilíbrio nos relacionamentos entre jovens e maduros está em ser sincero, sem mentiras, jogo aberto, aceitando os princípios de cada um, pelo menos enquanto dure essa relação ou por quanto tempo dure o amor.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 406 outros seguidores