Arquivo da categoria: Imagem

Arte homoerótica através de imagens

Poster de Tom of Finland

Poster de Tom of Finland

Há muito tempo eu não publicava nada sobre este assunto. Confesso, estava com saudades. A arte homoerótica através de imagens é representada por pinturas, gravuras, desenhos e fotografia.

Recordo-me dos tempos quando esses trabalhos não tinham penetração em todos os meios e eram restritos a um grupo pequeno de pessoas.

Hoje é fácil divulgar trabalhos pessoais e essa forma de manifestação é classificada como arte moderna e geralmente é figurativa porque reproduz um tema familiar à realidade natural ou interna de quem a produz.

Vale destacar que a arte homoerótica existe há séculos e desde os anos 1950 desafiou preconceitos, principalmente, nos Estados Unidos através de ícones da cultura gay por intermédio de fotos de nus de Bob Mizer ou ilustrações de Touko Laaksonen (Tom of Finland). Hoje existem mostras desses trabalhos e de outros artistas do século XX acontecendo regularmente em diversos países da América, Ásia e Europa, além dos artistas da atualidade.

Pinturas realistas de Raphael Perez

Pinturas realistas de Raphael Perez

Poucos conhecem os brasileiros desbravadores deste cenário em terras tupiniquins como Darcy Penteado que no número zero do Lampião tinha um artigo falando da produção de arte homoerótica no Brasil e apontando seu pioneirismo desde 1949. Outro destaque das antigas foi Alair Gomes, o pioneiro da fotografia homoerótica brasileira, para citar apenas alguns exemplos.

Especialistas dizem que atualmente o celeiro brasileiro desta arte é cearense.

Os artistas homoeróticos da atualidade traduzem seus desejos mais íntimos utilizando as mesmas formas de expressão, assim, podemos encontrar artistas ou pessoas que possuem dons naturais para o desenho, fotografia e a pintura.
O amplo mercado da arte permitiu a ilustres desconhecidos destaque em mídias locais ao redor do mundo e a produção artística cresce em números e os artistas se mantêm fiéis na produção de seus trabalhos por longos períodos de anos.
Eu sempre utilizo algumas pinturas do artista israelense Raphael Perez para ilustrar artigos do blog, além de acompanhar seu trabalho há alguns anos. Também sigo no Instagram o Fernando Carpaneda, escultor brasileiro e residente em Nova York que divulga sistematicamente seu trabalho em exibições públicas.
Fernando retrata a cultura urbana e a cena underground há mais de vinte anos e tem como tema principal a nudez masculina.

st__peter__s_needle_by_mogancomics-d4zcztrHoje o cenário é muito diferente daqueles tempos do século passado. Uma infinidade de artistas profissionais e amadores, buscando o seu espaço no mercado e praticamente todos ganham dinheiro com os seus trabalhos, principalmente, por conta do mercado mundo mix e da cultura gay da atualidade.

Algumas obras dos pioneiros Bob Mizer e Tom of Finland chegam a custar mais de 10 mil dólares.

O mercado de consumo proporciona dividendo a artistas desconhecidos, como por exemplo, este da segunda foto. O Mogan retrata bears, daddies e homens gordos e que ele chama de Chub Art ou Bear’s Art.

Mogan mora na Escócia e tem paixão por homens gordos, peludos, com bigodes, de meia idade ou idosos e consegue vender os seus trabalhos porque encontra um nicho de mercado, apesar de pequeno é bem definido.

Enfim, hoje a arte homoerótica é acessível e pode ser encontrada em qualquer sala ou quarto daqueles que gostam e apreciam corpos masculinos.

Nudez de gays maduros – arte ou pornografia?

arte_gay_idoso_3Quando nos tornamos maduros colocamos “outro olhar” na nudez: vergonha, pudor, medo e culpa. Na verdade o que mudou, mais do que o nosso corpo, foi a nossa cabeça. Claro, ainda sentimos desejos sexuais, mas, além disso, os valores e a moral da sociedade influenciam o nosso modo de pensar, principalmente por sermos gays.

Tudo depende de como vemos a nudez. Nosso corpo é uma escultura e talvez a mais bela obra de arte já concebida pela natureza. A nudez masculina como forma de arte vai desde a realidade mais cruel, como a doença ou a morte, até a nudez filosófica do final do século XIX com uma perspectiva mais teórica e espiritual.

As artes visuais são expressas através da pintura, da escultura e da fotografia que influenciou toda a visão dos artistas sobre a nudez.

FRANCE MELANCHOLY

Na era digital e nas redes sociais a Internet está repleta de imagens de homens maduros e idosos nus – A quase totalidade dessas fotografias, eu classifico como pornografia e não arte, porque a ideia de se deixar fotografar é uma forma de mostrar ao mundo que você não está “morto” e as fotos digitais são cartões de visitas para relacionamentos sexuais e não é nenhuma forma de arte.

É óbvio que os exibicionistas de plantão publicam fotografias para preencher o vazio do ego e esses gostam de ser bajulados e adorados. Nada muito diferente dos adolescentes, principalmente as meninas, que postam imagens “selfies” em frente ao espelho, com a mão na cintura e os cabelos caídos sobre os ombros em poses sensuais.

Quando olhamos uma imagem de nudez o nosso cérebro processa a informação e envia instruções ao nosso corpo que reage às sensações de rejeição ou aceitação. Repúdio porque a imagem não agrada aos nossos sentidos e aceitação porque nos identificamos com a nudez apresentada.

Se você tem preferências por homens maduros ou idosos não vai ficar olhando imagens de adolescentes e vice-versa.

arte_gay_idoso_4

A nudez de gays maduros e idosos também é apresentada em cartoon, grafite, óleo sobre tela, esculturas e outras técnicas – Hoje chamada de arte homoerótica.

A grande maioria dos artistas que representam homens são homens. Portanto, vamos desde o espelho narcisista do artista frente a frente consigo mesmo, a uma representação mais masculina do desejo que pode aparecer em algumas delas.

Esse protagonismo do olhar masculino é explicado como uma consequência natural da dominação social por parte dos homens ao longo dos séculos, a qual se estende até um período relativamente recente.

A nudez masculina também fez parte da formação pictórica entre os séculos XVII a XIX, apesar de já estarmos mais acostumados a ver tanta nudez que chega a ser banal, mas ainda assim a nudez masculina e principalmente dos gays vai se perpetuar, se modificar e se reinventar ao longo dos próximos anos.

Leia também:

Arte Homoerótica

%d blogueiros gostam disto: