Publicado em Internet, Opinião

Blog dos Grisalhos: Dez Anos

wp-1486144984181.jpg

Caro leitor, pois é, dez anos se passaram desde o primeiro post em 22 de janeiro de 2009. Nem eu imaginava que seria tão longevo.

Por aqui passaram quase um milhão de visitantes únicos e mais de três milhões e trezentos mil visualizações dos textos. São números expressivos se considerar que um blog não atrai tantas pessoas quanto as redes sociais.

Eu até pensei em mudar a plataforma, mas após observar atentamente o Facebook, Twitter e Instagram, preferi manter o blog, porque a ideia inicial era escrever sobre o cotidiano dos gays maduros, idosos e seus admiradores e permitir interações apenas por comentários que complementassem os textos.

Aqui qualquer tentativa de pessoas anônimas de disseminar ódio, racismo e homofobia é banida por mim, assim os artigos ficam preservados.

Após uma década a ideia inicial permanece porque todos os 808 textos publicados estão disponíveis aos leitores antigos e aos novatos. A plataforma do WordPress é segura e manterá este conteúdo por mais uma década pelo menos.

Escrever sobre a homossexualidade com seriedade não é tarefa fácil, abrange uma gama quase infinita de temas, principalmente, do cotidiano, das vivências e das experiências que posso compartilhar com os leitores.🏳️‍🌈

Eu sei que muito do que escrevi ao longo da última década ajudou muitos leitores. Gays anônimos de todas as partes do Brasil e também de diversos países do mundo. Eu não sou psicologo, mas a psicologia das vivências homossexuais se assemelham em diversos aspectos e contribui para o entendimento de quem somos e porque somos diferentes do padrão.

Hoje quase 40% das leituras diárias são do exterior: Estados Unidos, Portugal, Canadá, Turquia, Espanha e França, nesta ordem.

A seguir, a abrangência dos Grisalhos no Mapa Mundi em dez anos:

mapa_grisalhos

Também, eu sei que nesses dez anos fiz algumas poucas amizades reais com alguns leitores e foram encontros agradáveis onde pude compartilhar experiências e captar novas ideias sobre a homossexualidade masculina.

Aposentado há mais de um ano, hoje eu tenho tempo para fazer o que gosto. Viajar, assistir filmes, ler bons livros e acompanhar as notícias diárias do que acontece no Brasil e no mundo, preferencialmente, sobre sexualidade. Estou fora das redes sociais porque é tudo muito vazio e sem sentido. Mantenho apenas minha rede pessoal no Whatsapp.

Eu dedico algum tempo para trabalhos sociais e há algum tempo criei uma conta no Mercado Livre para vender filmes temáticos sobre a homossexualidade masculina, feminina e a bissexualidade (veja o link aí no menu superior).

Enfim, eu estou dez anos mais velho e quase na casa dos 60 anos de idade.

Deixo aos leitores o vídeo a seguir do Sérgio Cursino que muito me inspira:

Publicado em cotidiano, Internet, Mídia, Opinião

Extra, extra, gay news 2019!

extra-extra

Caro leitor, eu estou de volta para mais um ano de reflexões sobre o meu cotidiano, experiências e vivências do nosso mundo onde ser gay já foi um desafio e hoje é apenas um detalhe na minha vida.

Eu acompanho as redes sociais, blogs, canais no Youtube e páginas sobre homossexualidade e observo muita superficialidade, pois os protagonistas estão mais interessados em mostrar o seu estilo de vida gay onde tudo é lindo, bonito e perfeito, como se os problemas não existissem e a segregação e a exclusão fossem apenas miragens num deserto de futilidades e vida vazia.

O assunto da semana sobre meninas e meninos vestirem rosa ou azul se tornou piada e memes.😂

Do outro lado do rio os defensores dos direitos dos gays, artistas e personalidades interessadas exclusivamente na promoção pessoal publicaram repúdio ao governo que ai está como se o retrocesso fosse algo a ser combatido. 🤔

Em minha opinião é muito blá blá blá e pouca ação porque ninguém dá a cara para bater e muitos ficam atrás da cerca jogando comida aos porcos.

Circulou nas redes sociais a extinção da secretaria dos direitos LGBT, aliás, é apenas mais um assunto num universo de minorias. O que não faltará em 2019 serão boatos, inclusive, sobre a extinção da Parada Gay, o cancelamento do carnaval, perseguição aos gays e por ai vai. 🧐

Nos meus quase sessenta anos de idade nunca precisei de direitos específicos porque sempre estive inserido no mundo heterossexual, assim como a maioria dos gays.

O que eu preciso é de um círculo cada vez menor de amigos para apoio e convivência, porque na velhice é assim que funciona. Os tempos atuais são de individualidade, logo, trocar experiências de vida dentro do contexto homossexual é quase utopia.

É como eu sempre digo: Estude, trabalhe, construa o seu patrimônio, obtenha a sua casa ou apartamento próprio e guarde dinheiro para ter uma velhice digna. 🤑

Ainda como observador do que acontece no mundo gay, eu vejo a maioria dos gays buscando um namorado, para relação estável, poliamor, sexo livre, relação aberta e tudo dentro do padrão heterossexual, como se fosse importante aos gays ter um parceiro para chamar de seu.👬

Vivemos o tempo presente e neste cenário estamos inseridos, a sociedade está em constante transformação aqui ou em quase todos os lugares do mundo. É aproveitar tudo o que se apresenta, as tecnologias vieram para ficar e isso transforma o mundo e as pessoas.

Os jovens gays precisam tirar proveito do presente e olhar para frente com otimismo porque dias melhores sempre virão e pior não vai ficar.

Nesta semana eu revi um documentário americano que passou há alguns anos na HBO chamado Fabulous Queer Cinema, sobre a evolução da temática LGBT no cinema ao longo dos últimos 100 anos. Ao final eu concluí que a sociedade se transforma não por políticas de estado, mas por ideias de pessoas corajosas que colocam a sua diversidade em prol de uma sociedade mais justa e igualitária.

Em 2019 eu quero e desejo a todos saúde, pretendo viajar mais e quem sabe morar alguns meses em Natal/RN. Eu continuarei a escrever sobre o nosso cotidiano, coisas boas, agradáveis e positivas, afinal breve o blog completará dez anos.

Para quem tem interesse, eu indico os seguintes filmes: Romance a três, Um inverno para lembrar, Nina, Desobediência e Martin, temas antigos e atuais para entender o amor homossexual.

Um ótimo ano para todos os leitores do blog dos grisalhos!