Arquivos do Blog

Um triangulo amoroso gay

gays_idosos_couplesQuando se fala em relação a três, imediatamente, nos vêm à cabeça as relações heterossexuais, mas essa situação também ocorre entre os gays e é mais comum do que imaginamos.

As relações homossexuais, invariavelmente, acontecem entre duas pessoas, principalmente quando se está solteiro e buscando um parceiro para sexo casual, onde algumas situações transformam-se em relações mais duradouras.

Fala-se muito em traição quando um dos parceiros busca sexo com um terceiro. Isso acontece tanto no universo heterossexual quanto no homo, pois essa dualidade é o principal drama humano, não é exclusivo dos homens e se replica nas questões do sagrado identificado como o amor e o profano identificado como o sexo.

Apesar de comum é um processo conflituoso e doloroso, pois nos dividimos entre os ideais de romantismo e os apelos da carne.

Não é tão simples convencer o parceiro a abrir mão da monogamia ou tornar-se adepto do sexo livre e sem compromisso. Há casos incomuns e um deles eu relato a seguir:

Oscar um quarentão manteve relação monogâmica por três anos com Carlos, um coroa de sessenta e dois, até que um dia Carlos se apaixonou por Guilherme outro coroa de sessenta e cinco anos.

O Oscar era ativo na relação com o Carlos que não se satisfazia com o sexo do parceiro e numa das suas escapadas foi à sauna e conheceu Guilherme o coroa dos seus sonhos. Forte, peludo e bem dotado, além de ativo às vezes gostava de ser passivo.

Após alguns meses Carlos levou o Guilherme para a casa do Oscar para apimentar a relação e de cara houve a química entre os três e o primeiro sexo entre eles ocorreu como “trenzinho”, porque num mesmo ato, Guilherme metia no Carlos, enquanto o Oscar metia no Guilherme. Louco não?

Depois de um ano Oscar liberou geral e também começou a ser o vagão central, enquanto ele enrabava o Carlos, o Guilherme satisfazia-se metendo no Oscar. Os três também praticavam simultaneamente sexo oral e anal, o que amarrou de vez os três na relação – Conjunção perfeita!

Em 2013, eles decidiram morar juntos numa chácara no interior paulista, após Oscar mudar de atividade profissional dedicando-se à criação de cães.

Interessante nessa história verídica é o ciúme dos três quando um parceiro do trio insinua-se para um quarto elemento, todos se vigiam porque estão envolvidos emocionalmente. Enfim, eu penso que esse é um caso raro de triangulo amoroso, pois a tolerância vai além dos limites das emoções.

Tudo bem, que ninguém é dono de ninguém, mas neste caso cada elemento do trio tem dois amores e isso é fácil de compreender, pois é possível amar duas pessoas.

Neste triangulo ninguém sacrifica seus desejos, há uma conjunção ideal entre o romantismo e os desejos carnais, mas ai de quem sair da linha!

O amor é lindo e mesmo assim tudo é efêmero, pois quando um dos parceiros partir ou falecer como fica essa história? Possivelmente, chegará ao fim, ou não?

E saber que a maioria dos gays vive sozinho…

Também, esse tipo de situação é fetiche para muitos gays.

Relações conflituosas entre jovens gays e maduros

gay_idoso_6As relações entre jovens que gostam de gays maduros ou idosos nunca foi um mar de rosas. Os conflitos ocorrem por incontáveis razões, a principal delas é justamente a diferença de idade.

Cada um desses personagens viveu épocas distintas e tem visões diferentes sobre sexualidade e isso influencia diretamente no comportamento de cada um. Quanto menor for a diferença de idade entre os parceiros, menor serão os relacionamentos  conflituosos.

Mas no geral as relações são repletas de desilusões amorosas, ao ponto dos jovens acharem que os maduros e idosos os usam apenas para o sexo, na outra ponta da corda, os mais velhos acham que os jovens querem apenas sexo, dinheiro e vida fácil.

Bem, isso não vai mudar, sempre foi assim e sempre será – As relações intergeracionais são complexas, leia outro post aqui.

O que escreverei a seguir não é uma verdade absoluta, mas ajuda a refletir sobre o tema.

o_amor_homossexualPorque jovens gostam de homens mais velhos?

Além da homossexualidade, tem pai ausente, apático ou distante desde pequeno. O jovem projeta na figura do homem gay adulto as expectativas de um pai que não teve. Nessa imagem reside uma segurança imaginária. É como se fosse preencher com o homem mais velho a lacuna de um pai que não foi presente. Dai é fácil perceber que o jovem quer amor e carinho, quer ser tratado com mimos e delicadeza e invariavelmente, faz o papel de passivo. Essa passividade traduz a relação entre pai e filho. Mas há os jovens que são ativos, então como é que fica essa coisa da figura do pai ausente?

Bem, é a situação do que eu chamo de espelho. O jovem quer ser igual ao pai, forte, viril e comedor. O jovem quando faz o papel de ativo está cumprindo o papel do macho e inconscientemente tem no parceiro mais velho, o seu pai, apenas com papeis trocados.

Caro leitor dos Grisalhos, alguma vez você fantasiou uma relação sexual com seu pai biológico?

Se a resposta for negativa, tudo bem! Nessas fantasias alguns se imaginam sendo possuídos e penetrados por seu pai, macho e viril, outros fantasiam o contrário, metendo a vara no pai e até brincadeiras sexuais com o cacete um do outro. Outra fantasia comum é comer o pai e depois dar para ele. Essas fantasias são mais comum do que imaginamos.

Isso é muito louco! A masculinidade do pai gera inconscientemente na cabeça do jovem homossexual muita confusão e na impossibilidade de manter relações sexuais com o pai, projetam nos outros os seus desejos e boa parcela desses jovens procuram homens casados tentando encontrar a segurança, o carinho e amor.

Então, se entregam e se fodem porque relação de jovens com homem casado é uma roubada! Raras são as relações que perpetuam por longo tempo, porque para o casado você é objeto sexual e será sempre o outro, o amante de corpo gostoso.

Na adolescência, um amigo me falou: Fique longe de homem casado.

Realmente homens casados buscam sexo com outros homens porque são homossexuais enrustidos ou bissexuais e nada como um belo corpo para gozar. Eu me envolvi algumas vezes com coroas casados e as experiências foram frustrantes. Qualquer dia desses, contarei uma dessas histórias.

Conheço jovens gays de 18 a 25 ou 30 anos que se relacionam com homens de 60 anos porque gostam e se sentem bem e nem rola essa coisa de pai ausente. Neste universo os jovens topam a parada, primeiro com foco no sexo como aprendizado e se durar muito que bem, senão, ainda é jovem e encontrará a pessoa certa.

A maioria dos jovens não gosta de efeminados, logo, buscam homens de características másculas, semelhantes ao biotipo do pai. Preste atenção e perceberá que os travestis servem mais aos homens casados, como profissionais do sexo.

gay_maduro3Porque gays maduros e idosos gostam de homens mais novos?

Se existe o novo que procura o velho, consequentemente existe o velho que procura o novo. É bastante comum perceber o sentido inverso, quando homens mais velhos, de 50 anos ou mais projetam seus desejos em gays mais jovens.

Os acadêmicos dizem que é a busca pela beleza física e a virilidade, mas também, porque os papeis se invertem e os maduros e idosos projetam nos jovens os filhos que nunca tiveram.

Maduros e idosos gostam de jovens bonitos e sarados, mas também procuram outras virtudes, como inteligência, interesse e principalmente realização de sonhos, como estudar, trabalhar, conquistar seu lugar no mundo e ser independente.

Em geral os maduros não gostam de gays efeminados, os que fazem uso dos serviços de travestis e garotos de programa o fazem porque a velhice exclui o idoso do cenário sexual espontâneo ou porque são senhores casados e preferem algo semelhante ao feminino, mas diferente, porque tem um pênis entre os bagos.

LeslieJordonwebOs conflitos

O primeiro conflito a resolver é a questão do espelho do pai. O jovem deve deixar de lado as lacunas emocionais da infância. Isso não é difícil e o que não mudará são as preferencias físicas. Os jovens estão buscando os serviços de psicólogos para trabalhar essas questões emocionais, demasiadamente traumáticas.

Depois é aceitar a homossexualidade e buscar parceiros de acordo com suas preferências: Você pode gostar de homem, musculoso, peludo, gordo, grisalho, homem rude, e isso não vão mudar porque é isso que te dá e sempre dará tesão. Homens com essas características podem ser carinhosos, bons amantes e até aceitar uma relação estável.

Nem sempre se consegue um parceiro com 100% das características preferidas, então concessões devem ser pensadas para manter o seu homem. Isso serve tanto para o jovem quanto para o idoso.

Outro conflito bastante comum é não abrir mão de seus princípios. Os jovens inteligentes acham que os mais velhos não fazem concessão para manter a relação equilibrada, não cedem e isso é o principal fator de brigas e fim de relacionamentos.

É importante lembrar que os mais velhos tiveram seus conflitos, dramas e frustrações. Muitas vezes seu comportamento é uma forma de defesa. Ninguém muda a forma de pensar ou de ser de um homem, principalmente na velhice.

Há que se considerar também, o comportamento, tanto do jovem quanto do mais velho. Quem nasceu galinha será sempre galinha! Nem mesmo um louco amor vai mudar o comportamento de ninguém. Esse é um dos principais fatores recorrentes nos conflitos e o mais jovem sempre cai no conto do amor eterno. Nesta situação sente-se usado e prefere não arriscar mais em relacionamentos, fechando-se para novos encontros.

Por fim, o principal conflito da diferença de idade. Quando um jovem consegue adaptar-se ao mais velho, os conflitos tendem a ser menores, mas a maioria não consegue porque o amadurecimento é um processo natural.

O mesmo vale para o maduro ou idoso que tem facilidade de assimilação aos processos inerentes ao mundo da juventude.

Uma coisa é igualar-se ao nível social, de conhecidos e experiências dos mais jovens, mas muitos idosos confundem os processos e alguns fazem papeis ridículos.

Eu acredito que as relações harmoniosas acontecem quando ambos estão em sintonia. Sem sintonia nada vai adiante. Nem sempre o jovem está preparado para aceitar imposições dos mais velhos, mas é assim que funciona.

O equilíbrio nos relacionamentos entre jovens e maduros está em ser sincero, sem mentiras, jogo aberto, aceitando os princípios de cada um, pelo menos enquanto dure essa relação ou por quanto tempo dure o amor.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 367 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: