Eu não sou homossexual – inconformismo

nao_sou_homossexual_2Pois é, aqui estou com o quarto texto sobre o tema, então vamos lá.

Não adianta lutar ou fugir da situação. Ser gay não é o fim do mundo e para viver bem é necessário tratar as questões emocionais, mas antes de tudo você precisa deixar de ser um inconformado. Destaco aqui o inconformismo apenas no plano pessoal.

A conformidade com situações do cotidiano ou da vida é um dos ingredientes mais importantes da felicidade, uma vez que essa conformidade mostra um nível de aceitação importante.

Você não se aceita como homossexual porque em sã consciência, ninguém quer ser gay. Você se imagina numa outra vida, vivendo a experiência do outro ou sendo o outro e isso constitui uma força poderosa geradora de situações incomodas.

Se você não se conforma com sua sexualidade, saiba que ela dificilmente vai mudar, pode variar durante a vida, mas se prepare e aceite sua condição. Os jovens gays são mais inconformados do que os adultos, porque estes já atingiram um nível de maturidade, mas tem muito marmanjo que vai morrer inconformado.

Você que está desgostoso e tenta lutar contra a causa da insatisfação, com o objetivo de poder modifica-la vai sofrer bastante. Ser inconformado não é ser negativo, é importante ter um sentimento sadio e de oposição à realidade, mas dentro do razoável.

Existem situações que são imutáveis e a sexualidade é uma delas. Você insatisfeito com suas preferências cria obstáculos para viver momentos de felicidade, pois transforma suas atitudes perante a vida, em uma postura pessoal diante dos fatos do cotidiano e na presença das pessoas.

Por exemplo, existem homossexuais que não aceitam o comportamento dos gays que frequentam saunas, em contrapartida esses não se conformam quando dois homens querem viver uma relação estável. Isso muda a todo momento, hoje você é pedra e amanhã é vidraça.

Mesmo inconformado com sua natureza, você vive sonhando trepar com o homem ideal. Até na hora do sexo, se for oral, você deixa de lado suas neuroses e cai de cabeça, ou melhor, de boca no pau duro e rijo.

Sem se preocupar com o que os outros vão pensar você vira de bruços e sente o seu corpo inteiro tremer. Vez ou outra você quer ficar por cima e enfiar a vara no homem que está na sua cama. Porque nessas horas o inconformismo desaparece? O prazer é o único sentimento que equilibra suas emoções e proporciona uma conformidade.

Como diz um amigo: o importante é gozar e sem neuroses.

No decorrer da minha vida eu conheci dezenas de homens inconformados, mas bastava aparecer alguém interessante para o inconformismo dar lugar à paquera. Depois de alguns anos esses homens estavam sozinhos num balcão de bar, bebendo e afogando as mágoas, porque se você não é positivo as pessoas somem do seu cotidiano.

Gays inconformistas são facilmente confundidos com pessoas negativas e desse povo todos querem distância, porque além de não agregar valor às relações geram conflitos decorrentes de pontos de vista pessoal, são intolerantes e intragáveis.

Não dá para viver no inconformismo, porque se você não se conforma de que as coisas são do modo que são, saiba que elas não serão diferentes ou melhores. Você tem prazer em fazer o papel do passivo e horas depois não se conforma com a situação, porque sente-se inferiorizado ou submisso.

Saiba que mesmo os ativos são inconformados, porque não é o papel que desempenha na cama que te faz inconformista e sim, ser homossexual.

Você queria ser igual a todos os homens, gostar de mulheres, namorar, sair com garotas na balada, casar, ter filhos, mas você nem sente tesão por elas e isso te deixa num estado de inconformismo profundo. Você pensa que sentir-se atraído por homem é passageiro e divide-se entre dois mundos.

Ser gay pode parecer desfavorável, mas não é, portanto, acate a situação com naturalidade. Eu sei que é difícil, mas nada como um dia após o outro.

Você não se conforma com aquele homem que não te dá a mínima atenção e ainda assim outros cruzarão o seu caminho. Se você não se desvencilhar do inconformismo vai perder muitas oportunidades também nos relacionamentos.

O inconformismo leva você a acreditar que não é homossexual e então aceita qualquer besteira como remédio para curar os seus males.

A cegueira chega ao ponto de muitos afirmarem que estão curados dos desejos homossexuais, após terapias de reorientação sexual. Ninguém merece isso!

Mesmo violando uma Resolução do Conselho Federal de Psicologia, circula nas redes sociais um tal curso de cura gay com o título: Homossexualismo, prevenção, tratamento e cura. Você sabe por que isso acontece? Porque há centenas, senão milhares de homossexuais inconformados desejando ser curados de um mal que não existe.

Os gays viajam entre o sexo exclusivamente com homens e eventualmente com mulheres e vice-versa. Tudo isso por mero inconformismo ou por tesão por ambos os sexos. A natureza humana é o sensor dos seus desejos e não há distúrbios físicos ou emocionais.

Gays inconformados são pessoas amargas, chatas e de difícil convívio social. Por isso perambulam sozinhos por aí em busca de algo que não vai apaziguar seus anseios de mudanças.

Você pode não se conformar com a perda da paquera, a perda do companheiro, fim de caso ou morte, brigas desnecessárias por conta do comportamento do parceiro, perda da virgindade, do cabaço, mas ainda assim você continua gay.

O inconformado reclama de tudo, nada está bom e neste clima o tempo passa e as perdas são irreparáveis, mas é necessário adaptar-se ao novo, ao presente porque quando você se dá conta já envelheceu.

Outra coisa comum no meio gay é você não se conformar com o envelhecimento, aliás, ninguém se conforma com a velhice, mas com o tempo nos adaptamos principalmente às mudanças físicas. Aos que gostam de homens maduros a velhice é o paraíso e os protagonistas levam algum tempo para adaptar-se à essa nova condição.

Como homossexual eu sou observador do mundo e tenho tesão em observar o comportamento dos meus iguais. No decorrer da minha vida eu vivenciei momentos de prazer como estilo de vida, mas nunca precisei passar por cima de princípios morais e se isso aconteceu no fundo houve uma grande carga de inconformismo na minha vida pessoal, hoje não mais.

Você pode estar inconformado com a sua condição social, o emprego que perdeu ou a ascensão profissional que não teve por ser o que você é. Tudo isso é reversível e temporário, mas pensar ou acreditar que pode mudar os seus desejos é no mínimo irracional.

Enfim, crescemos pensando que a única pessoa no mundo que jamais seria capaz de nos trair seria nós mesmos. Porém devido à não aceitação somos capazes de ser nosso pior traidor, desconfiar dos nossos desejos, abandonar nossos sonhos, nos negar nossas vontades.

As verdadeiras angustias, insatisfações, decepções, não nascem fora, mas dentro de nós e essa coisa de não se conformar com tudo o que a vida te reservou, traz frustração e insatisfação porque você se torna escravo de seus próprios desejos pessoais mostrando uma atitude caprichosa. É muito importante educar à vontade para não ser um escravo dos desejos infinitos.

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 18/10/2016, em Sexo, Sexualidade e marcado como . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: