Grisalhos: Balanço 2015

watermark_CIMG5084

Arte homoerótica de Raphael Perez

Dezembro chegou e breve mais um ano chegará ao fim.  No balanço das realizações pessoais a minha vida teve altos e baixos. Seria utópico se fossem apenas altos, pois as perdas são irreparáveis. Mas essa é a vida, as feridas cicatrizam e seguimos adiante.

Este ano escrevi sobre as relações familiares e a velhice gay. Um assunto pouco explorado por conta dos traumas individuais e as frustrações vivenciadas com nossa família, as dificuldades de aceitação, os conflitos e o rompimento, levando ao isolamento de cada individuo.

Revisitei os primeiros artigos publicados no blog, discorri sobre o amor homossexual e como é lindo amar diferente. Ah, falei também sobre o amor do João e sua vida na Espanha com seu coroa e o mestrado.

No mundo das relações pessoais escrevi sobre o desinteresse dos grisalhos por relações estáveis, as relações de fachada com mulheres, a busca do parceiro ideal e as peculiaridades das relações estáveis.

No universo gay escrevi sobre a ciência do arco-íris, parada gay e coisas que os gays devem fazer antes de morrer.

Neste ano me ocupei bastante com livros e filmes tanto em casa como nas livrarias e salas dos cinemas e fui figurinha carimbada no festival Mix Brasil da diversidade. Retomei o interesse na minha coleção particular de filmes temáticos, novas aquisições, nacionais e importados e nas prateleiras da chácara são mais de 200 títulos. Quem sabe quando me aposentar eu não abra um café e coloque um telão para reproduzir todos eles.

Como observador do mundo, identifiquei a busca frenética dos gays por um parceiro para sexo. Percebi os gays idosos se reinventado e buscando alternativas para combater o isolamento e a solidão. Escrevi sobre relações conflituosas entre gays jovens e idosos e mais recentemente sobre o romantismo gay.

Também, não poderia deixar de referenciar a crise política e econômica brasileira, que não nos afeta como gays, mas como cidadãos. Desemprego crescente, dívidas se acumulando, o consumo em queda e a incerteza para os próximos anos. Até os bares e points gays estão esvaziados.

Enfim, é preciso acreditar que dias melhores virão. Breve o verão chegará e junto com ele novas possibilidades. As praias de norte a sul do Brasil fervilharão de gente e nos diversos points, gays de todas as idades vão ferver, curtir, beber e se apaixonar

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 09/12/2015, em cotidiano, Economia, Opinião, Sociedade e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Saudações Regis, adorei a ideia do café com a reprodução de sua coleção… Desejo a você e a todos um ano novo repleto de realizações e prosperidades.

  2. Muito bom! acompanho o blog a um bom tempo, continue postando esses ótimos artigos, abraço!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: