A minha história dos Grisalhos

Os grisalhos gordinhos - Chubby DaddiesEu sempre gostei das tecnologias, mesmo antes de me descobrir homossexual, lá nos idos de 1969, quando o homem pisou na lua.

Depois de uma adolescência de rebeldia e repressão nos anos da ditadura, eu cheguei à maturidade com muitos propósitos e sonhos.

Infelizmente nem tudo acontece como planejamos, se é que planejamos. Com o falecimento da minha mãe em 1986, recomecei a vida do zero e fui morar num apartamento no centro de São Paulo.

Depois de uma década difícil e de muita luta, eu decidi mudar os rumos da minha história. Eu me formei em Contabilidade em 1983 e sempre trabalhei em contabilidade ou administração. Entre 1987 e 1990 vaguei sem rumo e sem objetivos, até que tudo mudou.

Em 1998 eu decidi fazer outra faculdade, desta vez na área de tecnologia e durante os quatro anos seguintes eu mudei a minha forma de ver o mundo. Uma vez um professor disse para alguns colegas de classe: Se você quer ganhar dinheiro com tecnologia, abra um site de sexo.

Comprei a ideia, em 1999 abri um pequeno site chamado Aquarius, com fotos de homens maduros nus. Naquela época ver uma foto na Internet era algo impensável.

Imagem do site pago dos grisalhos - 2002

Imagem do site pago dos grisalhos – 2005

O site evoluiu e registrei o domínio grisalhos.com.br. Era um site pago, que além de fotos, tinha um chat, anúncios classificados, contos eróticos e pequenos vídeos editados de filmes americanos.

Não fiquei rico, mas durante dez anos, entre 1999 e 2009 trabalhei com prazer porque descobri um mundo que nem eu mesmo sabia que existia: Homens que gostam de homens maduros ou idosos.

Aí, um dia eu pensei: Acho que vou parar, pois aquele formato já estava saturado. Foi então que surgiu a ideia de escrever o blog, como um complemento do site. No início não deu certo, porque os homens buscavam na Internet, o prazer através de imagens e vídeos de homens praticando sexo e buscavam parceiros, exclusivamente, para sexo. Ninguém estava interessado em textos longos e cansativos.

Mantive o site até 2011 quando decidi encerrá-lo e focar apenas no blog. Eu queria falar da minha homossexualidade e das experiências de tantos outros, colegas, amigos e gente que conheci durante o tempo que mantive grisalhos.com.br –  Hoje Grisalhos é um trabalho social, minha retribuição aos doze anos do site comercial.

Imagem blog - maio/2009

Imagem blog – maio/2009

O blog era algo novo, porque não existiu ou existe no Brasil, um blog tão longevo que trate de questões da homossexualidade de homens maduros e idosos de uma forma direta e honesta. Ninguém fala sobre solidão, doenças, sonhos, frustrações e amor.

O blog evoluiu junto com seu criador, chegou à maturidade precocemente e atingiu o ápice em 2013 com mais de 1,5 milhões de visualizações, com média diária de três mil pessoas.

Continuei escrevendo minhas histórias de vida e sempre com muito positivismo, porque sempre acreditei que os gays merecem o melhor. Nós merecemos ser tratados e tratarmos os outros com mais bondade, mais amor.

Em janeiro de 2015 quando o blog completou seis anos, eu percebi que a audiência estava em declínio, por diversos fatores. O principal deles era o Facebook que direciona para os seus serviços de compartilhamento de imagens e vídeos. A página dos Grisalhos naquela plataforma tem pouco mais de 1400 seguidores e não cresce porque não coloco conteúdo, uso como ponte para publicar os artigos do blog.

Há alguns meses pensei em parar de escrever, porque o que eram três mil visitantes por dia, passou para pouco mais de 600 internautas interessados naquilo que escrevo.

Aí, de repente, do nada, eu vi a audiência crescer novamente, chegando a quase quatro mil visitantes/dia na semana passada. Após rastrear os links, percebi que estavam compartilhando meus posts antigos em páginas do Facebook. Um post em especial recebeu a atenção dos compartilhadores: Reflexões sobre a solidão de um gay maduro – com mais de dez mil leituras entre os dias 14 e 20 de setembro/2015.

As tecnologias se renovam e se transformam em outras formas de comunicação, como o Whatsapp, twitter e uma incontável gama de Apps.

Antes, a navegação era norteada por links, com páginas fazendo ligações umas com as outras de acordo com conteúdos comuns. Agora, os internautas encontram informação de acordo com o que é determinado por algoritmos das redes sociais.

Um amigo disse que os blogs estão morrendo, assim como toda a internet que foi construída na ideia dos hiperlinks e ele não está errado.

Eu particularmente acredito que as mídias sociais e os Apps dificultam a difusão de conhecimento, porque tudo é muito descartável.

Eu torço pelas plataformas de blogs não sumirem, porque em tecnologia seis meses equivale há décadas e seis anos a uma era.

Portanto, caro leitor dos grisalhos, enquanto existir a tecnologia do blog eu continuarei a escrever, mesmo com poucos leitores, porque o importante é compartilhar ideias e experiências. Tenha a certeza que eu também aprendo muito com os seus comentários.

Enfim, os grisalhos ainda sobrevive no mundo dos hiperlinks, dos blogs escritos em editor de texto, com corretor ortográfico, de poucas imagens e muitas ideias e conteúdo, que se não estará perdido, ficará no hiperespaço para as futuras gerações.

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 22/09/2015, em História, Internet e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 27 Comentários.

  1. Olá U.L.G, estou fora do País, assim que eu esteja aí e com mais tempo contarei e contribuirei no que for necessário. Um abraço !!!!

  2. Parabéns Regis. Eu adoro seu blog, sempre me idêntifico com o que vc posta, e a sua maneira de escrever, relatando os acontecimentos ao longo de sua vida me agrada muito, e, me da esperança de viver muitas experiências, bom, tenho 19 anos, acho que ainda vou vivenciar bastante isso, eu espero….
    abraço!

  3. Parabéns Regis. Seus textos e os comentários de todos sempre nos ajudam de alguma maneira, aproximando pessoas afins, ainda que virtualmente. Um dia, quem sabe, gostaria de conversar, trocar idéias, poder papear pessoalmente e gerar amizades mais concretas… Continue com saúde e disposição nessa sua missão, ao manter o blog. Abração e felicidades!

  4. Bom dia Regis eu adoro vocês e estou ficando triste ja que faz algum tempo que não estou conseguindo entrar no endereço http://www.grisalhos.com.br você poderia me dizer o que aconteceu? Eu sou apaixonado por coroas desde que me lembro que existo, no inicio achava que seria apenas algo passageiro mas, com o passar dos anos vi que não e que realmente se tratava de algo diferente e que eu seria muito feliz se tivesse a oportunidade de poder conviver com um coroa. Quando cheguei aos 20 anos ja não suportando a ideia e o desejo incontrolavel de poder estar com um coroa eu criei coragem e parti para mesmo sem saber onde e como até que um dia por força do destino eu conheci em um supermercado um coroa lindo que tivemos um breve contato e logo nos encontramos novamente e dai tivemos uma linda historia que durou 8 anos até que deus nos separou. Hoje depois de anos e busco por outra companhia mas esta muito dificil ja que as pessoas em muitos casos estão buscando apenas sexo sem compromisso. Muito obrigado pelo blog e um grande abraço.

  5. Ufa! Comecei a ler o texto e pensei: vai fechar o blog. Ainda bem que estava enganado. Ótimo texto, me vi em várias situações. Afinal todos nós passamos por várias situações muito parecidas. Vida longa ao blog e a você Regis. Estamos aqui esperando suas palavras. Afinal é um dos únicos locais que podemos ler sobre a nossa realidade. Continue assim. Abraços

  6. Tenho 23 anos, de Fortaleza-Ce, acompanho há uns 3 anos. Nunca comentei😦, Adoro seus textos. faço parte do grupo dos jovens que gostam de maduros ,sempre foi assim, inclusive acho a plataforma ideal para interagir com pessoas com o mesmos gostos e compartilhar experiência. Amo também ler os comentários, me identifico sempre com eles. Desejo vida longa ao Blog e uma maior frequência de textos hehe.

  7. Olá Regis. Leio os grisalhos desde a época do grisalhos.com.br e também não tinha entendido até então os motivos de ele ter acabado. Gostava dos contos lá postados. A propósito, as histórias eram reais ou fictícias? Gostaria que voltassem. Quanto ao seu blog atual, peço que não pare de escrever. Acima de um retorno financeiro ou de visibilidade, seu blog é necessário por exercer papel social de fundamental importância para nós, gays, e não apenas para os maduros ou idosos. Sou jovem e graças às informações postadas percebi que não sou o único a curtir homens mais velhos. Por enquanto é só. Kkk. Abraços!

    • Márcio,
      Obrigado pelo comentário.Realmente eu precisava explicar aos leitores que acompanharam o site dos Grisalhos o motivo do fim daquele serviço. Quanto ao blog ele vai continuar sim,
      abraço

  8. Muito bom o texto… Penso a respeito também que nosso meio é permeado por uma síndrome de Peter Pan, na qual as pessoas acham que nunca vão envelhecer, que sempre serão o corpo e nisso esquecem de ser “alma”.
    Muito pertinente a ideia da solidão e da necessidade de interação. Tenho 38 anos e percebo o quanto essa necessidade (que era quase como uma autoafirmação na adolescência e na juventude) hoje é menor. Meu namorado é oito anos mais novo e por vezes falamos a respeito dessa necessidade, que presencio muito mais latente nele.
    Em uma dessas conversas citei justamente algo semelhante ao que descreve o texto. Acabei falando que parecia que sem a interação e os tais amigos em grande quantidade parece que ele não existia (ou existiria). Como a ideia de que se não há o “outro”, eu sumo, não existo, não ganho significado como indivíduo. Mas nunca tinha pensando e feito a ligação sobre o medo da solidão. Entendo que muitas vezes isso tem a ver com a maneira como cada um resolver a sua sexualidade. O grupo e a necessidade massiva de interação também pode funcionar como algo que estanca as culpas ou o caos que dominam alguns indivíduos devido a orientação sexual.
    Cansei de ver gays que batiam no peito e tinham comportamentos propositais para chocar a família, sociedade ou grupo de amigos que tinham relações péssimas com seu próprio eu.
    Mas o triste não são nem os jovens, pois estes terão ainda sua fase de amadurecimento, mas justamente os mais maduros, que às vezes não criam essa consciência e vão navegando como se um dia nós mesmos não fossemos nos cobrar o preço.

  9. Regis

    Talvez por ser grisalho não compartilho muito desta coisa superficial das “redes sociais”. Há redes para quem está interessado em arranjar parceiros sexuais, mas lugares aonde se possa conversar sem ser expor-se narcisisticamente, são raros. Aqui é um destes poucos lugares.

    Assuntos de interesse não apenas para quem tem atração por maduros, mas para aqueles homossexuais (e bissexuais) que sendo mais velhos querem se entender e fazer entender.

    Bem, enquanto você mantiver o blog vou continuar a le-lo e dar opiniões. Vejo que, na verdade, sempre tem quem queira ler. Mas estamos soterrados no lixo internetico…

    • Sérgio
      A produção de informação aumentou incrivelmente nos últimos anos, mas acessá-la não é tão fácil. Escrever é mais fácil, mas ser lido é muito mais difícil. E mesmo a produção de texto perdeu espaço para imagens e vídeos.
      Eu não diria que as redes sociais são superficiais, a informação alcança mais gente, mas ela está atrás de paredes e não pode ser buscada. Eu diria que a exceção atualmente é o Twitter, que de certa forma é uma rede social aberta e que respeita os hiperlinks
      Abraço

  10. Sem saber, acompanhei o grisalhos.com.br desde o início e nunca entendi o porquê dele ter “acabado”. Fiquei surpreso de saber que aqui é uma extensão (a melhor parte). Foi através do grisalhos que conheci alguns amigos e que hoje a vida fez o favor de levá-los. Por outro lado, uma coisa é certa, blogs de conteúdo como este é que nos alimentam de esperança. Esperança de dias melhores para sempre!

    • Ricardo,
      Sim, assim já se passaram 16 anos desde o primeiro modelo do site até os dias atuais.
      Que bom que de alguma forma, isso contribuiu na sua vida.
      abraço

  11. Regis, gostei muito da história dessa semana. Lá no começo você falou de “recomeçar a vida do zero, devido ao falecimento de sua mãe”. Saiba que estamos sempre começando e recomeçando, o tempo todo, e será que também não é isso que faz a vida valer a pena? Depois disso você passou por outras mudanças na vida, como ter feito uma outra faculdade, escutou a dica de um professor e abriu um site de sexo, numa época em que, como você disse, “era impensável foto na Internet de pessoas nuas”. Talvez isso tenha até causado um certo escândalo na época! Mas você não quis saber disso e foi adiante, mesmo não tendo ficado rico. Depois começou com esse blog aqui, e já percebeu um declínio na audiência, quando, do nada, cresceu novamente. É isso aí, Regis, tudo como reflexo da tecnologia, tema do blog dessa semana. E que bom que, mesmo tendo pensado em parar de escrever, desistiu dessa ideia: “Portanto, caro leitor dos grisalhos, enquanto existir a tecnologia do blog eu continuarei a escrever, mesmo com poucos leitores, porque o importante é compartilhar ideias e experiências. Tenha a certeza que eu também aprendo muito com os seus comentários”.
    Que bom, Regis, que você mudou de ideia, pois, assim como acontece comigo, tenho certeza de que com os demais leitores também, nos identificamos com muitas das histórias por aqui postadas por você! Parabéns por dividir tudo isso conosco!

    • Jota,
      obrigado pelo comentário. Até a forma como as mudanças ocorreram na minha vida nesses dezesseis anos, de certa forma me aproximaram dos leitores.
      abraço

  12. Carlos dos Santos

    Oi Régis, sou um seguidor do seu blog já há algum tempo. Vivo isolado da sociedade em um sítio no Sul do País e este blog é um dos poucos meios de ficar sabendo o que está acontecendo no meio gay.
    Um abraço.

    • Carlos,
      Que bom saber que o blog chega até você num sítio no sul do país.
      Eu até fazia ideia de que isso acontecia e você fez confirmar minhas expectativas.
      abraço

  13. Regis, curto muito seu blog e todos os seus artigos. São experiencias que vivemos e que outros tambem ja viveram ou vivem. Muitas experiencias que nos fazem refletir a cada dia e a cada leitura…um abraço…

    • Carlos,
      Obrigado, e assim, vamos fazendo nosso trabalho.
      abraço

      • Que pena que só fui descobrir este blog hoje, com tanta coisas interessantes e com uma claridade e tão bem relatados os temas.
        Gostaria contribuir de alguma forma para que este blog siga por muitos e muitos anos, tenho 33 e meu marido 66 anos, ele é Europeu e atualmente moramos no Brasil.
        O que quero dizer é que eu tenho um amplo conhecimento sobre a vida dos homens maduros e coroas aqui na Europa e poderia aportar coisas tais como, hobbys, por onde se movem, bares dedicados exclusivamente para o público maduro e seus admiradores, etc.

        Ahhhh e também adoro fazer amizades e dialogar com pessoas interessantes, sabias e cultas. Ainda não sei como fazer para deixar o contato, e-mail.
        Espero ter breve respostas e novas amizades. Um forte abraço a todos!!!!!

      • Robson,
        Seja bem-vindo aos Grisalhos.
        Seu Email consta sob o seu nome no seu comentário.

      • Ansioso por suas historias, Robson!

      • Tá no forno, aguarde.

      • Olá Regis, muito obrigado por seus comprimentos!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: