Homens gays e as relações de fachada com mulheres

gay_casadoDécadas atrás, quando os gays do Brasil e de outros países ocidentais tinham de enfrentar o ostracismo e a clandestinidade por gostarem de homens, muitos optaram por se casar e esconder sua homossexualidade.

Mas mesmo agora, com uma aceitação crescente, muitos continuam optando pelo mesmo caminho e por quê?

A resposta é simples: não aceitação e o medo dos familiares e da sociedade.

Os homens enrustidos estão hoje na faixa acima dos 50 anos e mesmo casados há décadas eles são gays.

Como muitos outros homens nessa situação, todos se veem vivendo uma vida dupla. Na superfície, são homens em um casamento feliz, mas esses homens sempre dão um jeito de buscar parceiros para sexo, seja por intermédio de revistas, Internet e dando suas escapadas para saunas, cinemas de pegação, etc.

Será que após décadas de relacionamento, as esposas desses homens nunca suspeitaram da condição homossexual dos seus maridos? Eu creio que a maioria das esposas sabiam, devido à longa convivência e comportamentos “estranhos”.

Como saber se um homem casado é bissexual ou homossexual?

Um amigo me disse que ele também pensava que era bissexual, mas tudo ficou claro quando ele percebeu que após trinta anos de casamento, nunca havia traído a esposa com outra mulher, mas traiu com pelo menos uns cinco homens – Então isso depende de cada um e não há consenso. Os casados podem ser bissexuais ou homossexuais.

Atualmente muitos homens estão aproveitando a onda gay e vendo a oportunidade ideal para ser honesto e contar para a mulher sobre algo que ela não suspeitava, ou já sabia?

Nessa situação as esposas sentem-se desapontadas e traídas porque os maridos não tinham confiado nelas. Algumas mulheres preferem manter tudo em sigilo e os casais optam por permanecer junto por conta dos filhos, do longo tempo de casamento e até pelos sentimentos que nutrem um pelo outro.

Apesar do casal continuar junto, marido e mulher passam a dormir em quartos separados. Alguns homens até prometem às esposas que não terão mais relações sexuais com outros homens – Isso é possível? Se o desejo reprimido durante toda a vida for mais forte, com certeza vão procurar homens. Os maridos passivos tem a necessidade de serem possuídos, logo tem mais propensão às fugas constantes para sexo.

Mas então, por que eles se casaram?

Nem mesmo esses homens conseguem entender porque do casamento. Alguns achavam que estavam apenas passando por uma fase e que logo encontraria uma mulher que o transformaria em um homem de verdade. Outros demoraram a perceber que eram gays, porque a sexualidade era ambígua.

Muitos homens nem sabiam como era um homem gay porque tinham a ideia de gays como homens efeminados e isso não se encaixava no seu biotipo ou comportamento. Logo, não poderiam ser gays, não é?

Esses homens não existem no mundo gay porque são casados – Alguns apenas suspeitam que sejam gays, enquanto outros vivem ou viveram com suas esposas, sendo que algumas delas já se casaram com outros homens após a separação do casal.

Uma pequena parcela daqueles homens que tiveram a sorte de se livrar do casamento buscam parceiros para sexo sem muitas neuras e há até relacionamentos estáveis entre ex-casados e gays.

Também, é perceptível neste universo, o homem que após contar para a esposa e se divorciar, recomeça a sua vida  de uma forma mais adequada à sua homossexualidade. – Mas nem tudo são flores, pois muitos homens se veem desesperados e sem nenhum apoio – muitos sofrem de depressão severa.

Mas a maioria prefere continuar casada, seja por conta da expectativa de amigos e parentes ou porque eles têm filhos e não querem que a família se separe – Muitos não querem recomeçar a vida porque sentem-se velhos para isso.

Esses homens são mais invisíveis do que os gays no armário e solteiros. Eles são mito e não existem no mundo gay. Vivem no limite do mundo gay porque são casados e não existem também no mundo heterossexual.

Nem tudo está perdido, há homens que estão conseguindo lidar com sua sexualidade e a família. Eles ainda se relacionam com os filhos e não foram cortados do relacionamento familiar.

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 13/07/2015, em Sexualidade, Sociedade e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 35 Comentários.

  1. boa noite,ref aos comentarios,alguem pode manter contato,gostaria de partilhar tambem minhas informaçoes.ficarei muito grato.abraços

  2. a coisa mais maravilhosa que existe é vc se assumir e ser quem vc é não acho feio ser gay feio pra mim é viver de aparencia e fazer a companheira de idiota só acho que nenhuma pessoa deve aceitar esse tipo de coisa na sua vida ficar casada com um homem gay alguns tem vergonha de se assumir isso calsa inveja nas outras bibas

    • Já pensei em assumir quando era adolescente pois me apaixonei ,o sexo anal era maravilhoso e perdi a virgindade com ele só que a pessoa era noivo e ia se casar e foi o que aconteceu , como não tinha experiência de vida , comecei a me relacionar com mulheres mas o desejo por homens as vezes acontecia , tanto é que hoje tenho um casa com um senhor casado na faixa dos 65 anos , atualmente pessoas dependem de mim , mas quem sabe no futuro posso mudar de vida , esse senhor que tenho um caso deixou bem claro que não deixa a família por homem nenhum e também por ser evangélico e ter uma posição na igreja

      • Rafa, bom dia…
        pelo que entendi vc eh casado? olha eu fui casado durante 26 anos e sempre tive desejos por homens. E sempre dava minhas escapulidas..ate eu conhecer o amor da minha vida, um homem tb casado. Nos separamos e hoje vivemos juntos…Eh fácil, nao…mas estamos tentando ser felizes…e tem mais eu era evangélico, sempre vivi dentro da igreja e nao foi por isso que deixei de ter um amor na minha e viver esse amor…um grande abraço…

  3. muito bom vc esta de parabens

  4. Com 15 anos um vizinho casado com quase 40 se aproximou de mim e iniciamos uma amizade e com o tempo acabei sendo seduzido por ele o sexo anal foi consequência me apaixonei por ele e fazia quase todas suas vontades mais isso durou quase quatro anos pois ele mudou-se do bairro , aí iniciei minha vida hetero mas sempre pensando no ocorrido hoje em dia casado conheci um senhor também casado com mais de 65 atualmente , e já faz 7 anos que temos um caso e gosto muito dele e ele de mim adoro fazer sexo anal com ele e ele diz que não vive mais sem meu bumbum , mas não pensa em separar da esposa .

    • Rafa
      seja feliz.

      • Somos felizes assim , mas quando estamos no fogo do desejo acabamos dizendo um ao outro que vamos largar tudo e viver juntos mas depois que passa encaramos nossa realidade , nos encontramos em média a cada 15 dias em casa ou na casa dele raramente acontece em outro lugar .

  5. Diana santos

    Oi Regis tudo bem? Preciso falar com vc preciso de uma ajuda. Abraços

  6. Olá amei esse blog, jaja publico minha história

  7. RELATO DA MINHA HISTORIA. ME DESCOBRI HOMOSSEXUAL COM 16 ANOS, TRANSEI COM UM COROA 42 ANOS , EU TINHA NA EPOCA 18 ANOS FOI MUITO GOSTOSO.POREM QUE QUESTIONEI SERA SOU GAY MESMO, FORAM VARIAS VEZES COM ESSE COROA.NUNCA SENTI TESAO POR MULHER NENHUMA , NUNCA PASSOU PELA MINHA MENTE CASAR COM UMA.CONTINUADO DEPOIS CONHECE OUTRO COROA 60 ANOS ACONTECEU A MESMA COISA.ME ASSUMI PRA MIM MESMO COM 20 ANOS, RESOLVI ABRI O JOGO PARA A MINHA FAMILIA TODA FOI CONFUSAO IMAGINA COMO FOI.NISSO TUDO ACABEI CONHECENDO UM COROA 50 ANOS SOLTEIRO EU ESTAVA NA PRAIA ELE ME PAQUERO, NAMOREI SERIO COM ELE ,DEPOIS ME CASEI MORAMOS JUNTOS DURANTE 10 ANOS.HOJE ESTOU SEPADO DELE INFELISMENTE.HOJE COM 32 ANOS VEJO QUE SEMPRE TIVE TENDENCIA PARA A HOMOSSEXUALIDADE ENTENDI QUE E UMA CONDIÇAO ORIENTAÇAO SEXUAL E AFETIVA VENCI A MINHA HOMOFOBIA INTERNA E SOCIAL.EU JAMAIS SERIA FELIZ DENTRO DE CASAMENTO HETERO DE FACHADA CLARO PAGUEI UM PREÇO MUITO ALTO , VALEU A PENA TER PAGO.HOJE MINHA FAMILIA ME RESPEITA PELA MINHA ATITUDE E COMPORTAMENTO.TENHO UM NAMORO SERIO COM OUTRO COROA 52 ANOS DEVORCIADO ELE FOI CASADO COM MULHER, ELE ME ADMIRA MUITO PELA MINHA CORAGEM PRETENDO ME CASAR COM ELE.PARA FINALIZAR TEMOS QUE SER FELIZES.

    • vc tem razão, o importante é ser feliz.Tenho 45 anos e adoro homem maduro, minha família nada sabe, apenas desconfia, acho.Hoje namoro sério com um senhor, apesar de sua deficiência (acidente de carro) gosto muito dele.A gente mora junto, cuido dele,estamos fazendo planos pra casar daqui a alguns dias.Estou feliz,espero que todos os gays encontrem seu par.

  8. O texto acima retrata muito minha realidade. Hoje tenho 56 anos. Quando adolescente,nos anos 80,mesmo saindo com mulheres para bailes e festas,sentia uma inquietação quando via senhores idosos com diferença de idade acima de 37 anos que a minha. Fantasiava ficar entre quatro paredes com um deles e quando ia dormir ficava em devaneio pensando em transas sexuais.Perdi o medo aos 19 anos, quando pratiquei sexo oral com o pai de um amigo meu, quase 38 anos a mais, depois de declarar-me para ele mas afirmando que eu era uma pessoa hétero normal.
    Namorei com a sobrinha dele a sua família nem desconfiava que nos encontrávamos no cinema aos fins de semana e felava muito seu pênis abundante e protuberante, nada de penetração anal.Depois terminei o namoro com sua sobrinha e mesmo namorando outras mulheres meu encontro(com meu paizão lindo)continuava.
    Aos 28 anos casei-me. No decorrer do tempo me relacionei com alguns paizões lindos(sempre fui seletivo,pois só me relacionei com pais de família caseiros não hedonistas). Entre esses meus tesouros o de maior idade era mais velho que eu 43 anos.A maioria morreu e só tenho dois paizões vivos, entre eles o pai de meu amigo onde todos os dias o visito e beijo sua face com afetividade e,quando dá certo(no dia em que ele está excitado nos relacionamos e ele ainda ejacula,que maravilha!).
    Hoje tenho um casal de filhos que já estão casados e, desde que casei em 1987,só traí minha mulher com meus paizões lindos e lembro-me que quando fiquei noivo com minha esposa eu namorava às escondidas com um senhor idoso(que tinha uma aparência de Tancredo de Almeida Neves,avô de Aécio Neves)onde bebíamos fim de semana,em Fortaleza,depois saímos pra transar e ele disse-me:Vou batizar-te e abençoar o teu noivado.Aceitei e ele me sodomizou e na véspera de meu casamento ele me possuiu com amor e carinho.
    Meu único defeito é de não assumir minha afetividade sexual com meus pedacinhos do céu,portanto suspeições sempre existiram. Não sei se fugi do contexto deste texto mas esta é a minha realidade!

  9. Ao ler esse texto e todos os comentários percebi que não sou único, existem outros que vivem tal dilema, ser casado e ter caso com homem! Pois é, essa é minha jornada. É claro que estou em processo de separação, até mesmo porque temos que ser felizes! Ela não sabe da minha dupla identidade, mas já desconfia que o interesse por mulher acabou! Temos um filho e isso me manteve um pouco apreensivo em decidir o que fazer, mas agora vamos lutar por uma liberdade minha!!! E ser feliz é o que importa!

  10. Muito complicado esse tipo de situação. Tenho 27 anos de idade, e namoro um senhor de 72 anos, a 8 anos, ele é casado e tem filhos, mas em momento nenhum pensa em deixar as esposa para morarmos juntos, eles dormem em quarto separado justamente como diz no blog. Tem horas que eu penso em terminar o relacionamento, mas sei que ele me ama, e eu também o amo. A partir daí tento compreender o quanto é difícil para ele e também para todos os outros que vivem a mesma situação.

  11. Gostei, muito desde artigo.

    Vi aqui a minha vida sendo contada. Desde cedo, sempre senti atração pelo menos sexo, mas devido a circunstancias, me casei. Hoje tenho 57 anos e fiquei 26 anos casado. Uma familia linda, com dois filhos. Mas depois de um certo tempo creio que apos os 45 anos de idade, sentia a falta de algo maior e com o advento da internet, comecei a me relacionar com outros homens e sempre casados. Ate que conheci o meu atual companheiro, que tambem foi casado. Nos conhecemos ja fazem 08 anos e 03 anos estamos morando juntos. Foi dificil sim, nada é facil para nos. Mas cheguei a conclusao que precisa mudar minha vida, viver a minha vida e nao a dos outros. Alguns amigos me chegaram a dizer que eu tinha muita coragem na minha idade sair de casa (54). Mas a decisão foi tomada e nao me arrependo. A nossa vida é tão curta que mereço vive-la em toda a sua plenitude..
    um grande abraço…

    • Carlos
      Parabéns! É isso mesmo, a vida é muita curta e vive-se apenas uma vez
      abraço, Regis

    • parabéns,amigo!tenho 45,solteiro, mas já tive uma vida mais ou menos estável com um senhor de 60 anos,nos deixamos,mas sou ainda apaixonado por ele. Quando a gente se encontra é ótimo. ainda tenho esperança de encontrar meu par.tenho,assim como todos, dificuldades em achar uma pessoa porque adoro homens maduros. tipo 60 ou mais…mas é muito gostoso transar com um coroa,adoro!

  12. Régis, seu blog me ajuda muito, principalmente a entender melhor como funciona a cabeça do meu coroa de 54 anos.Que alivio ler isso.

  13. Muito interessante este texto, ele reflete muito da minha vida, sou casado há 16 anos. Quando me casei já tinha transado por 03 vezes com homens e sentia muita atração por homens mais velhos, não tinha tanta atração por mulheres, mas na hora do sexo com elas eu sempre sentia muito tesão. Hoje com tantos anos de casado já tive relacionamentos extraconjugais com uma mulher e que foi muito bom, mas no meio deste extra-relacionamento comecei a gostar de um homem mais velho, então apesar de nunca ter transado com ele, hoje tenho a certeza que sou Gay. tenho relacionamento com a minha esposa mas não a amo. Moro em cidade do interior o que dificulta tudo, também só tenho atração por homens acima de 60 o que para o interior é quase impossível encontrar um parceiro. Hoje tenho filho e o amo, mas tenho a esperança de me separar e viver a verdade.

  14. Regis, parabéns, um dos melhores posts!
    Fiquei com vários coroas casados com mulheres, porém, nas escondidas. Horrível ter que transar com alguém e, em seguida a pessoa ter hora pra voltar. Refleti bastante sobre isso, conclui, que não devemos se submeter a essa condição, sabendo que existe coroas solteiros, afim de relacionamento sério homoafetivo. Digo pra esses carinhas: Impossível negar a nossa própria natureza, os instintos, desejos! Por mais que tenham uma suposta família, esses, nunca serão completos, sempre irá faltar algo. Hoje, encontrei meu amor, vivo com ele há mais de 10 anos, somos discretos, responsáveis. Gostaria muito de me casar no civil com ele, no entanto, percebo o quanto foi reprimido pela sociedade no passado e, felizmente ele não fez a besteira de se casar com mulher.
    Aos que pensam em se casar com mulher, cuidado, a vida é muito curta pra ficar postergando a plena felicidade. Abraços!

  15. Olá Regis,
    Acho que você tem muito material e experiência para escrever vários livros. Já pensou nisso? Acho que ajudaria muita gente.

  16. Dificilmente algum gay já viveu e ou vive uma situação dessas, ou pelo menos não conheça alguém que já viveu e/ou viva.
    Eu mesmo já vivi isso, só que não cheguei a me casar, mas cheguei a namorar uma mulher por curtíssimo tempo. Lógico que não deu certo, pois era um namoro mais de fachada, tanto que dificilmente a via.
    Ir para a cama então, nunca fomos. Acho que, pelo menos na época, ela não era dessas de ir para a cama com qualquer um. Ainda bem, senão ia alegar o que para fugir do “compromisso”? Depois dessa “tentativa”, hoje, ao 36 anos, estou no quarto namoro com homens.
    Hoje, como foi colocado no texto, a aceitação é crescente, mas ainda assim é complicado. Ninguém pode julgar. Para julgar, antes é necessário pôr-se no nosso lugar. Tem quem não ligue, assume e pronto. Mas será que sempre foi fácil mesmo para esses? Repito: ninguém pode julgar. Se achamos melhor assim, mostra o quanto para a gente é difícil assumir.

  17. Desde que me entendo por gente me sentia diferente. Entretanto, “venci” a minha própria natureza pois aprendi a transar e a amar as mulheres. Estive casado dos 20 aos 50 anos. Nos últimos anos, dei meus pulos por fora saindo com homens e nunca pensei em me descasar. Mas fui amadurecendo e me assumi prá mim mesmo. Comecei a ser mais feliz quando me separei e não mais quis mais saber de relacionamento hétero. Fiquei livre de um peso! Peso da minha consciência. E fiquei livre para buscar. Livre para amar de verdade. Quisera eu ter me assumido aos 20 anos. Perdi décadas fantasiando o que sempre senti em essência para ser o que nunca fui. A vida é muito curta prá tanto drama! Mas tudo tem seu tempo e valeram os pesares. Hoje, estou casado há 6 anos com outro homem. E nunca me senti tão completo e feliz.

  18. Conheci muitos que, de fato, eram homossexuais, mas mantinham o casamento por conveniências de todos os tipos. Alguns, com a idade, tem um pretexto para não dormirem mais com as esposas. No entanto vejo muitos que gostam de ser casados, terem filhos e sexo com a mulher. Outros, como o citado, faziam sexo por obrigação, sem maior prazer.

    O problema é que há uma enorme variedade de comportamentos sexuais. Na nossa cultura ser ativo com outro homem não o faz “gay”. O outro é que é viado. Fica difícil dizer que eles são, de fato, homossexuais. Não passa isto pela cabeça deles. Há os que se sentem homossexuais quando estão com homens, gostam de ser viados, mas gostam de mulheres tanto quanto de homens. Há momento mais machos e momentos mais viados.

    Tenho notado muitas vezes que eu sofro uma certa discriminação por ser um viado não assumido. Dizem que é desonesto, que sou infeliz no casamento, que sou covarde por não assumir e vai por aí, as vezes com ofensas. Interessante e compreensível. Os discriminados podem sentir-se por cima ao poder discriminar! Mas é não aceitar parte do mundo real.

    Sim, muitos homossexuais são eternamente infelizes, queriam ser gays, mas tem que manter as aparências. Outros não. E os bissexuais quando se assumem como tal podem ter uma vida rica com suas mulheres e filhos.

    Nem sempre é possível expor a toda a família sua condição. No entanto, em parte devido as DST’s e em parte por pura honestidade, acho que a esposa deve saber. Tem um blog de uma mulher, acho que “Morangos mofados” ou algo assim, onde ela se lamenta por ter descoberto a bissexualidade do marido. E como o casamento teve que acabar. E os comentários, são muitos, em geral são de mulheres que passaram pelo mesmo. O que parece acabar com o casamento é quando o marido se apaixona por outro, um homem. Parece-me que a lamentação seria a mesma se fosse por outra mulher. O que piora é que elas se sentem diminuídas, “se fosse uma sirigaita mais nova e bonita que eu… mas por um homem!”

    Eu nunca escondi das mulheres que tive que também tinha necessidade de ir para a cama com homens. Questão de honestidade, acho. E sempre procurei mulheres capazes de entender. Não que elas gostem. Num certo momento elas descobrem que não foi uma vez ou outra. Que nos estamos sempre saindo com homens e se sentem mal, mais ou menos mal. Mas aceitam. Aceitam se o casamento vale a pena mesmo o marido sendo viado…

  19. Realmente é uma decisão complicada, difícil de tomar. O gay casa para se proteger, fingir que é étero, para ser aceito na família e amigos. Tenho 45 anos,confesso que já passou pela minha cabeça a possibilidade de casar,mas não passou disso, graças a Deus!Posso até casar,desde que seja com outro homem, maduro, claro.Adoro homem maduro, tipo 60 anos ou mais.

  20. Married Daddy

    Sou casado há vinte anos com minha esposa, tenho três lindos filhos, e por eles mantenho minha sexualidade em segredo. Contei somente para minha esposa, que me pediu para me sacrificar e ficar com a família. Atualmente tenho um namorado, da minha idade, minha paixão, ele sabe e aceita o fato. Eu não tinha maturidade (muito menos sexual) quando casei. Não aceitava a minha sexualidade, e namorava muitas garotas. Isso nos anos 80, porque hoje, acho, seria mais fácil, com toda essa liberdade e projeção.
    Estava faltando esse texto, Regis. Nós, os bissexuais, vivemos uma confusão natural, embora, hoje eu prefira os homens. E nunca traí a milha mulher com outra. Mas também, ela é a pessoa mais bacana do mundo, por isso tinha me casado com ela. Nosso amor hoje é gigante, porém fraterno.

  21. Muito interessante esse post, pois ele retrata açoes que eu imaginei ter que fazer em minha vida.
    Com quase 20 anos, comemorando neste mes 1 ano apos minha primeira experiencia com homem -a libertaçao-, vejo que minha cabeça mudou muito.
    Cresci com a ideia de que casaria, teria filhos, uma familia linda e casualmente procuraria casos com homens, pois nunca neguei minha atraçao por Coroas.
    Acontece que, desde a minha primeira experiencia a minha cabeça ja mudou muito. Começo perceber que eu ter que me relacionar por faixada com uma mulher vai me tomar a liberdade e o tempo, o qual poderia ser usado para encontrar alguem que eu realmente tenha interesse e possa amar.
    A minha principal preocupaçao é a aceitaçao da sociedade, da minha familia, muito homofobica e principalmente de amigos que uma hora ou outra em tantos anos de faculdade acabaram notando algo. Porem ja tenho sã consciencia que uma hora acabarei abrindo o jogo para minha mae, pois com o tempo estou percebendo que ninguem deve se sentir incomodado com a felicidade do outro, e que nao é justo comigo mesmo eu me esconder para agradar essas pessoas.
    Nao penso em assumir: SOU GAY, mas deixar claro para familiares proximos, e, com o tempo, amigos e colegas acabaram percebendo, pois um garoto do primeiro ano da universidade que antes saia com amigos para festas e acabava se envolvendo como diversas garotas numa mesma noite, do nada deixa de se interessar e acaba se afastando um pouco. Talvez seja essa minha principal preocupaçao, o isolamento social dos amigos. E o pior, como ja visto aqui no blog, o o preconceito é duplo; alem de ser atraido por homens, estes sao muito mais velhos, muitas vezes mais velhos que meus pais…
    Acredito que estamos vivendo uma fase de muitas mudanças, a aceitaçao aos homossexuais ja é grande e tende a ser muito maior. Facil nao é, mas acredito que ninguem deve abrir mao de suas vontades para agradar aos outros. Todos somos iguais e dignos de amar alguem independentemente do genero.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: