Pais gays e relações estáveis

pais-gaysNa semana passada eu assisti a um programa interessante sobre as famílias modernas e achei legal um casal gay que tem dois filhos gêmeos, gerados numa barriga de aluguel.

Eu sempre fui contra esse tipo de relacionamento/atitude, mas com o passar do tempo fiquei mais acessível e hoje aceito isso numa boa.

Quem sou eu para criticar os gays que preferem relações estáveis e amorosas, aliás, na maturidade os gays buscam estabelece-se em relações mais duradouras.

Na velhice um companheiro é quase uma necessidade básica, porque ficar sozinho é meio complicado. É óbvio que não se busca um enfermeiro, mas quem não gosta de cuidados especiais?

Leio bastante sobre o comportamento dos gays da atualidade e me intriga os jovens que buscam relações eventuais, troca de parceiros e o amor livre. Mas como o ser humano em sua essência tem a necessidade afetiva de relacionar-se com outros, mais cedo ou mais tarde, os jovens vão amadurecer e procurar relações mais duradouras.

Isso não quer dizer que os gays copiam o modelo das relações heterossexuais, mas lá no fundo queremos companhia e em alguns casos até constituir uma família homoerótica  – Hoje isso é plausível.

Somos movidos por sentimentos e isso nos leva invariavelmente a procurar relações sentimentais, mesmo que o sexo seja apenas uma pequena parte da relação.

Então, porque não se aventurar ou se permitir cair de cabeça numa relação? Conheço muitos casais que moram juntos há anos e isso é saudável. Claro, existem aqueles que torcem o nariz, mas lá no fundo também querem um companheiro, preferencialmente, jovem, bonito, sarado.

No caso dos gays maduros a preferência vai depender de cada um. Quem busca homens maduros e idosos, com certeza não vai pegar qualquer um. Ai o processo de seleção natural começa na beleza física, saúde, estabilidade financeira, cultura, modo de viver, independência familiar e sem se esquecer das afinidades sexuais.

Caro leitor, imagine um coroa com todos esses atributos, além de carinhoso, educado e bom de cama. É ganhar na loteria!

Mas aqui no mundo real a realidade é outra. Quando você está cansado de procurar e após vários anos de buscas, acaba eliminando vários atributos citados acima. Aí você acaba se apaixonando pelo cara errado, beberrão, mal educado, com problemas de aceitação da homossexualidade, além de problemas psicológicos. Resumindo: em vez de príncipe achou um sapo.

Mas sabe que às vezes o sapo acaba sendo uma boa opção – Como diz um amigo: Se escolher demais, você envelhece e morre sozinho!

O Jonas é um conhecido meu de longa data. Ele é místico e chegou aos setenta anos acreditando que nasceu para viver sozinho, que veio ao mundo como gay para cumprir o ciclo de vidas passadas.

Na verdade ele teve uma grande decepção amorosa na juventude e fechou-se para o mundo e viveu sozinho com transas eventuais durante mais de cinquenta anos. Ninguém merece!

Procure na internet e você vai encontrar pais bissexuais e homossexuais que após decepcionar-se com o casamento heterossexual, buscam parceiros para uma relação estável, de amizade, sexo e rock and roll.

super-301-pais-gaysNesse contexto os filhos compartilham a vida do casal gay e muitos casos o convívio com ex-esposas faz parte do cotidiano desses pares.

Isso é legal porque a sexualidade humana vai além de padrões estabelecidos. Estamos falando de relações humanas, portanto, quem sou eu para criticar ou ser contra. Que sejam felizes enquanto dure e formem filhos adotivos ou não, saudáveis e de mente aberta.

Vida com pais gays tem diferenças e semelhanças com família padrão, mas ainda existem alguns mitos como:

Os filhos serão gays! Eles precisam da figura de um pai e de uma mãe; As crianças terão problemas psicológicos por causa do preconceito! Ainda, essas crianças correm risco de sofrer abusos sexuais! Nada disse é verdade. As crianças precisam de carinho, educação e saúde.

Imagine um filho convivendo com a visita dos vários namorados do pai, ou, como fica a cabeça da criança sendo criada por dois pais?

Essas crianças já nascem falando e com smartphone na mão!

Neurologicamente falando, pais gays são capazes de assumir o papel tanto de mãe quanto de pai, e reagir às atitudes da criança de acordo com isso.

Caro leitor dos GRISALHOS: Os gays lutaram e conquistaram direitos iguais no casamento. O próximo passo já foi dado e já estão pensando em família e filhos. Pense nisso!

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 07/10/2014, em Comportamento, Opinião, Sociedade e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Murilo Mota

    Prezados senhores,
    vou lançar meu livro “Ao sair do armário entrei na velhice – Homossexualidade masculina e o curso da vida” com apoio da FAPERJ. Gostaria de divulgar em seu site o lançamento –
    dia 28/10, 19hs – Blooks Livraria, Praia de Botafogo, 316, Botafogo, Rio de Janeiro-RJ.
    Gostaria de solicitar apoio para divulgação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: