Um gay idoso vivendo sozinho

Atualmente é comum encontrar gay idoso caminhando, fazendo compras e vivendo o seu cotidiano sozinho. Isso é consequência do mundo moderno onde a individualidade é o comportamento padrão.

A velhice em si transforma o cenário das nossas vidas. Além da individualidade, o preconceito contra os idosos é outro fator comum na sociedade brasileira.

Foi o que aconteceu com o Benedito, ou Bene. Ele é um gay que chegou aos sessenta e cinco anos com muita saúde e disposição, além de uma vida sexual muito ativa.

No início tudo era lindo – viagens, festas e churrascos e muitos companheiros para sexo eventual. É bom esclarecer que o Bene nunca manteve relacionamento fixo por mais de um mês. Até apareceu um rapaz de uns trinta anos que queria algo sério, mas ele não quis ficar amarrado e largou o bofe.

blog_dicas_idoso_praiaEnquanto ele esteve no mercado de trabalho a sua vida não apresentava lacunas, bastou se aposentar para perceber as mudanças. Desde o afastamento dos poucos familiares até aqueles que ele julgava serem amigos – Num domingo de sol, estendido numa toalha de praia, ele olhou ao seu redor e se viu completamente “alone”.

Naquele fim de tarde, num quiosque à beira mar decidiu mudar a sua vida e tentar se adaptar ao novo cenário.

Na semana passada eu conversei com ele e acho que finalmente encontrou o seu caminho. Hoje ele sabe que os idosos, independente de preferencias sexuais vivem sozinhos e à medida que os anos avançam a situação tende a piorar.

O Bene me falou que existem dois tipos de gays idosos: Os acomodados e os inconformados. Os acomodados são aqueles que se deixam levar pelo ostracismo e o esquecimento, já os inconformados são aqueles que não aceitam o isolamento e vão à luta.

Os gays idosos mais ativos não enferrujam dentro de casa e aqueles que têm boas condições de saúde, fazem caminhadas matinais diárias, saem para compras em supermercados e ainda arrumam tempo para cuidar da casa e curtir o lazer em dias de sol como esses do verão brasileiro.

Bene aprendeu rápido e hoje diz: Não importa se está sozinho, o importante é não sentir-se sozinho. Infelizmente não é o que acontece com a maioria dos gays idosos.

Nessa fase da vida é difícil socializar, mas cada um tem que encontrar o seu caminho. Existem tantas coisas para fazer durante um dia que não dá para imaginar que os gays da terceira idade não possam preencher a sua agenda com coisas uteis e simples.

Eu perguntei ao Bene se um gay idoso de 80 anos faz sexo? Ele respondeu: É raro, mas fazem, conheci dois casos, um velhinho que transa toda semana numa sauna em Campinas/SP e um na minha cidade natal, Salvador, onde um velhinho gay pagou um pescador para transar com ele e morreu durante a transa…O velhinho é claro!

Para o Bene ser um gay idoso não é um bicho de sete cabeças – Viver sozinho muitas vezes não é uma escolha, é uma condição que não faz mal a ninguém. É necessário saber administrar e cuidar da mente e do corpo e manter boa saúde, para de preferencia envelhecer sem as neuras comuns terceira idade.

Anúncios

Sobre Regis

58 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 04/02/2014, em Qualidade de Vida e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 38 Comentários.

  1. Concordo com suas palavras, mas acho a solidão de modo diferente para cada ser humano,pois eu sou solteiro e adoro isto. Sou solteiro convicto.

  2. Desde muito jovem sempre gostei de homens mais maduros e agora aos 52 anos sinto atração por homens da minha faixa etária ou mais. Moro sozinho e sempre mantenho a esperança de um dia encontrar um parceiro fixo que queira dividir o mesmo teto.

  3. adoro gay idoso gostaria de ter um

  4. Ficar velho é a condição da vida, temos mais é que se preparar para essa fase curta e certa, independente de orientação sexual, não podemos descuidar é da espiritualidade, essa sim é a que nos dará suporte, muita fé e esperança na vida, independente da fase em estejamos tendo de atravessar, a vida não é fácil para ninguém, o importante é a nossa aceitação, não se enganar, encarar de cabeça erguida essa é a nossa principal missão, o resto tudo é consequência dos nossos atos, lei de causa e efeito, nada mais. Um abraço a todos os leitores e cada um que se safe da melhor forma, e façam uma grande viagem, o que é na verdade a nossa vida aqui nesse nosso plano, não existe fórmulas a dar, mas sim um exemplo a seguir, o amor em Cristo.

  5. tenho um coroa de 64a e eu tenho 40, estou com ele faz 5 anos. ele também se sente velho, se sente ameaçado por qualquer coroa, e olha que eu cuido muito bem dele. sou fiel. tenho tanto medo de perder ele! ja namorei um coroa de 70a quando eu tinha 24. namoramos por dez anos até ele mesmo não querer mais nada.

    • Henrique Dolb

      Tenho 46 anos…..e ja to sentindo o peso da “coroísse” hehehe…..Sempre curti caras jovens, mas acho q to indo para o lado errado. FIco feliz ao ver pessoas mais jovens q tem namorados mais velhos…….Quem sabe um dia encontre um pra mim!

  6. jonnhy santy

    Oi , tenho 55 anos . perdi recentemente meu companheiro , ele faleceu com 66 anos , meu relacionamento com ele durou 31 anos de muito amor, e nos últimos 5 anos sem sexo, apenas de muito companheirismo mútuo , atualmente , além de sentir muito sua falta… estou na mais completa solidão … !!!

  7. A solidão é mais um estado de espírito, só a sentimos quando estamos com a nossa auto estima lá em baixo, depende só de nós, não podemos esmorecer, o pior que a maioria das pessoas desiste de ser feliz, em função de desilusões do passado, quem não as teve, não é verdade, e por isso ficam traumatizadas, achando melhor se entregarem ao abandono. Falo isso porque sinto-me assim às vezes, mas ao mesmo tempo dou uma sacudida vou a luta, por que na verdade as coisas são difíceis para todo mundo, independente da sua sexualidade, conheço uma grande quantidade de pessoas que vivem sós, em função de suas próprias escolhas, assim com eu, mas desistir jamais, mas afirmo que prefiro morar só do que ter que me condicionar a viver com alguém apenas por medo da solidão, para viver junto, dividir espaço somente por amor, e um dia alguém se renderá as minhas investidas, assim espero, e que seja breve.

  8. nelson messere filho

    Temos um estúdio de musculação GLS em Copacabana no Rio de Janeiro e temos alguns alunos idosos que estão ficando com a alta estima ótima, pois, estão se cuidando e aproveitando a vida.
    Sabemos que a solidão é algo terrível em qualquer idade e gostaríamos de convidar os moradores do Rio de Janeiro na zona Sul para fazer uma visita.

  9. Vivia de festas (até que apareceu um rapaz de uns trinta anos que queria algo sério, mas ele não quis ficar amarrado e largou o bofe)….diz a reportagem.
    Por isso digo: Se não quiser nada séria enquanto tiver oportunidades….vai ser um idoso solitário e morrer sozinho. Lamentável, mas é o que mais acontece

  10. Legal. Gostei dessa matéria, pois estou tentando fazer o mesmo, não ficar parado. Me aposentei com 51 anos, vivo sozinho mas não isolado. Estou a procura de um companheiro, mas não fico em casa esperando ele cair do céu, por isso vou a luta, quem sabe encontro meu príncipe. Sou um cara super legal, tranquilo e de bem com a vida.

  11. Adoro ler todas as postagens do blog. Tive um relacionamento com um coroa que na época estava com 51 anos ele agora está com 62. Passamos mais de 10 anos nos encontrando,, mas por ele ser casado eu nunca quis colocar pressão para nos morar juntos etc. Mas eu descobri que ele estava se encontrando com outro rapaz, infelizmente fiquei furioso terminamos….mas ainda amo muito ele, as vezes nós voltamos , brigamos e fica nesse chove não molha.

    Mas agora estou só, faz uma falta danada dos carinhos de um coroa. As vezes vou á sauna, frequento raramente e faz pouco tempo , mas os coroa ficam mais no bar do que paquerando. Solidão não é nada fácil.

  12. Um blogueiro que acompanho e gosto muito que já passou dos 60 é a pessoa mais ativa que conheço nessa idade, vive viajando conhecendo pessoas e lugares novos, realmente um exemplo de vida, acho que ele se encaixa perfeitamente na visão do inconformado apresentada aqui.

  13. Celso J. Branco

    Excelente matéria. Farei 56 anos no mês de março e passo pela mesma situação. Depois de um relacionamento de 7 anos, meu companheiro faleceu (2006) aos 44 anos, desde então, estou sozinho e curto essa minha condição. Moro só e procuro viver da melhor forma para não “envelhecer” encucado, enferrujadonas idéias e no corpo. Como disse o Marcelo, acima, faço minhas coisas em casa, passeio, trabalho, e mantenho minha cabeça ocupada para evitar neuras. E estou feliz desta forma.
    Abraços.

    Celso.

    • Celso
      Obrigado pelos comentários e por compartilhar suas experiências de vida. Isso agrega valor ao artigo e enriquece o conteúdo do blog
      abs
      Regis

  14. jose elizeu leal

    Boa noite querido Bene. Eu acho quem cava a solidão é o próprio ser humano devido ao individualismo de cada pessoa e a preferencias de cor, idade e religião.Tenho 56 anos de idade me sinto uma pessoa bonita por dentro e por fora,mas felizmente só gosto de me relacionar com pessoas acima de 60 anos infelizmente ainda estou solteiro há mais de 05 anos pela dificuldade de encontrar alguém que esteja dentro do perfil que eu gosto.
    Moro em Feira de Santana,e já encontrei muitas propostas de pessoas que moram muitos distantes de mim,estão coloquei Deus no comando para algum dia ter alguém que venha me fazer feliz e amar e ser amado.

  15. ” É bom esclarecer que o Bene nunca manteve relacionamento fixo por mais de um mês. Até apareceu um rapaz de uns trinta anos que queria algo sério, mas ele não quis ficar amarrado e largou o bofe”

    As escolhas foram suas, Benedito.

  16. Gostei muito do texto. Um dia quero encontrar um coroa que não queira mais morar sozinho, mas sim comigo! rsrsrs
    Amo os coroas!

    Bjs Regis, sou seu fã!!!

  17. Henrique Dolb

    Eu tenho 45 anos e estou sendo muito mais assediado agora do que quando era mais novo! Fico feliz, mas ainda não encontrei um cara pra mim!

  18. E EU PROCURANDO UM COROA… ISSO TUDO DEVE SER PROBLEMA DA DISTANCIA

    • Cristiano
      Nem sempre encontramos quem procuramos, talvez esse seja um dos motivos da solidão, mas o importante é seguir em frente e buscar não apenas pessoas, mas coisas e situações que dão prazer e significado à vida.
      abs
      Regis

  19. Estou de acordo com Bene que diferencia entre se estar sozinho e se sentir sozinho. Solidão não depende de companhia. O pior mesmo é o sentimento de solidão em grupo ou numa multidão. Quanto ao sexo, cada idade deve ter um comportamento e o importante é não correr riscos levando desconhecidos para casa.Mas também é importante não rejeitar oportunidades por baixa estima. Quando eu tinha 20 anos um bofe de 18 me rejeitou por eu ser muito jovem. “Para sexo só acima de 40”, me disse. A vida é assim e a mente e o comportamento dos seres humanos é imprevisível.

  20. Muito interessante o texto. Está aí um assunto que muitas pessoas não param para refletir. Os idosos, sejam gays ou não, nem sempre são abordados pelos blogs. Parabéns pela iniciativa!
    Abraços

  21. Rodrigo Do Valle

    Tenho 26 anos, e desde sempre fui um admirador dos homens maduros, sempre foi só diversão pra mim, mas já há 2 anos estou casado com um idoso, apesar do nosso ótimo convívio e vida social, sinto que ele se sente as vezes abandonado, não chega a ser uma solidão pois estamos sempre juntos e temos muitos amigos, mas ele sente falta da família e amigos que há muito tempo não tem contato, por isso a sensação de abandono.
    Gosto muito do blog e mesmo não sendo um grisalho leio sempre e aprendo muito aqui. Abraço

    • Rodrigo
      É isso ai. A sensação de abandono que você se refere é porque nos acomodamos. É óbvio que as pessoas se afastam, mudam, morrem. Isso faz parte da vida.
      Eu acredito que os gays precisam criar outros vínculos porque nem sempre podemos contar com familiares, mesmo vivendo fora do armário.
      Abs
      Regis

    • Henrique Dolb

      Pois é Rodrigão…..complicado isso q vc relatou…mas a vida tem dessas coisas, as vz estamos com alguém ao lado, mas a cabeça se sentindo longe e isolada. Fico feliz q vc com 26 anos curta coroas……Lendo isso de vc, fico animado e feliz em encontrar um novinho pra mim tb. Sucesso e manda Bjaum para o seu amorzão ae…Cuida bem dele!

      • rubens mattheis

        Que legal Rodrigo. Fico feliz por você e seu companheiro, não deixe ele se sentir solitário, pois também estou com 51 anos e procurando alguém para me fazer companhia. Sou aposentado e as vezes também me sinto solitário e sei como isso é horrível. Abração pra você e seu companheiro, felicidades.

  22. Eu sempre tenho lido a respeito da solidão na terceira idade. Tenho 40 anos, moro com minha irmã e tenho meu companheiro que tem 68, mas por enquanto não moramos juntos.
    Tenho aprendido com ele a respeito disso, ele é muito ativo, escreve poesias, participa de concursos, sempre vamos ao teatro, cinema, casa de amigos e sempre que podemos saímos pra tomar uns choppinhos.No dia a dia, ele sempre vai ao mercado, aos bancos e onde mais precisar.
    Quero muito seguir o exemplo dele e não me acomodar quando minha aposentadoria chegar, atualmente eu escrevo poesias também, estou fazendo curso de fotografia, vou às reuniões de budismo, faço minhas coisas em casa e pretendo continuar assim.
    Acho que a chave é essa manter-se sempre ocupado, pois cabeça vazia só traz problemas e corpo parado enferruja sem dó.

    Marcelo

  1. Pingback: A integração social dos gays idosos | Grisalhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: