Homossexualidade na Terceira Idade

homossexualidade_na_terceira_idade_grisalhosCaro leitores dos Grisalhos, o mês de dezembro chegou e tenho a sensação de que o ano passou rápido. O Verão brasileiro chegará dentro de três semanas e trará com ele altas temperaturas e a certeza de praias lotadas de norte a sul do país.

Enquanto isso, os gays na melhor idade ainda sofrem com o duplo preconceito sobre sexo e envelhecimento, mas aos poucos esse cenário se transforma e traz esperanças aos envelhecentes homossexuais.

Eu sempre acreditei em mudanças, mas ao longo da minha vida eu vi pouca coisa efetiva. É óbvio que a situação hoje é melhor do que há trinta anos porque se hoje vivemos uma situação menos repressora é porque houve uma abertura ao diálogo sobre as questões da homossexualidade.

Também, é legal perceber que os estudos sobre a homossexualidade na terceira idade saem do meio acadêmico e vão para as páginas das revistas e jornais de todo o país. Isso é bom porque se coloca em discussão o envelhecimento dos gays como um processo normal.

O texto deste artigo foi publicado no jornal online Agora Maranhão. Sim, isso mesmo, um jornal do estado do Maranhão com abrangência em mais de 200 municípios daquele estado. Isso reforça o que eu penso sobre mudanças, pois elas acontecem também fora do eixo Rio-São Paulo.

older4me_4A orientação sexual é considerada como parte da identidade individual que é composta por dimensões, tais como: sexo biológico, identidade de gênero, papel social e orientação do desejo sexual. A orientação homossexual, por sua vez, refere-se à preferência sexual por indivíduos do mesmo sexo biológico, compreendendo aspectos como atração sexual, comportamentos, fantasias e preferências emocionais ou sociais.

A Homossexualidade não pode ser definida apenas como a preferência sexual por indivíduos do mesmo sexo, já que o termo “preferência” pode conotar a tendência a escolher, optar, e acaba não incluindo os processos biológicos e psicoculturais que podem determinar esta “escolha”.
Segundo o estudioso “Paiva”, o movimento homossexual tem pouco mais de 30 anos no Brasil, e, portanto, a geração atual de idosos homossexuais foram os que abriram o caminho para uma representação identitária de afirmação política e de combate ao preconceito e a violência contra essa população.

Quando se fala em homossexualidade, a primeira imagem que nos vem à cabeça tem a ver com a juventude, como se a homossexualidade estivesse ligada a ela, o que não é verdade, pois temos os LGBTs da terceira idade, com seus anseios e necessidades de inclusão social.
Os LGBTs mais velhos sofrem de um duplo estigma na sociedade, enquanto os heterossexuais, apenas vivenciam o estigma de ser velho.

Não podemos esquecer também do preconceito que essas pessoas sofrem da própria comunidade de homossexuais. Gays mais jovens têm, muitas vezes, atitudes bem vingativas com relação aos gays mais velhos.

Temos que olhar com muito cuidado e carinho por essas pessoas idosas, pois elas trilham um caminho bem mais espinhoso do que os heterossexuais da mesma faixa etária.

Muito legal esse texto!

A velhice e a homossexualidade juntas nos colocam diante de uma combinação perigosa de preconceitos que tem trazido muita dor aos gays idosos. Precisamos encontrar uma forma de nos libertar da opressão geracional e garantirmos condições dignas aos envelhecentes homossexuais – Oswaldo Braga – Portal Gay de Minas.

Crédito do texto:

Jornal Agora Santa Inês

Anúncios

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 02/12/2013, em Sexualidade, Sociedade e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 9 Comentários.

  1. A idade chega para todos, e no fim das contas, se você for solteiro, tem mais é que buscar qualidade de vida antes de qualquer coisa, por que tem muita gente interesseira e afim de tirar vantagem das pessoas de mais idade que já estão estabelecidas mas são solitárias, e tenho dito. excelente post. Parabéns

  2. edison gago

    Olha para mim tudo é a mesma coisa, todo mundo fica velho independente de ser hetero, homo ou bissexual. O que difere para mim é que para o homossexual as coisas são mais difíceis, por que o preconceito recai mais sobre eles, e também na dificuldade de arrumar parceiros porque os atrativos vão ficando menores, a única coisa que prevalece é a situação sócio-econômica, que quanto mais abastada, pior é o risco de arrumar parceiros só para arruinar as suas vidas.
    Para os que o que não querem cair nesse risco, acabam ficando solitários, se isolando cada vez mais, ficando apenas restrito a alguns amigos, viagens, enfim qualidade de vida, o que nessa altura do campeonato, é o que vale mais a pena, e que apareça alguém para provar ao contrário, eu continuo esperando, e sentado para não cansar.

  3. Artigo interessante. Importante divulgar. Parabéns ao site Grisalhos.

  4. Adoro esse tema, mesmo porque já estou nessa trilha. Não é fácil,mesmo porque sou seletivo quando se trata de homem.Prefiro os maduros a partir dos 60, isso diminui ainda mais as chances…mas,vivo tal realidade.

  5. lourenço avila

    concordo com voce, caro autor ao dizer que gays mais jovens, muita das vezes tem atitudes vingativas.
    mas vale ressaltar que ninguém é inocente nesta historia.

  6. Por questão do preconceito, ainda é muito polêmico, matérias referente à homossexualidade publicada em jornais, como essa que foi publicada, já é uma conquista imensa para os LGBTs, não só da terceira idade, mais, sim de todas as idades.

  7. Fico muito feliz que meu estado tenha essa reflexão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: