Mundo gay e as drogas

gay fumando maconhaNo começo do mês de agosto uma notícia correu o mundo:  Uruguai liberou o uso da maconha.

Nos meus escritos eu já havia pesquisado sobre o uso e o consumo de drogas no meio LGBT, principalmente, entre os jovens.

Os bares, boates e até saunas são locais propícios para a iniciação do consumo de álcool, maconha, cocaína e crack.

Mas o que leva um gay a se tornar dependente químico?

Os motivos para a dependência química são multifacetários e seria muito simplista da minha parte generalizar qualquer situação, no entanto a homossexualidade, aliada a outros fatores genéticos e comportamentais, podem sim, em muitos casos, desencadear ou facilitar o desenvolvimento da dependência química.

Muitos gays, independente da idade, vivem em seus lares como na sociedade, o drama da não aceitação, do desrespeito e do medo, o que resulta em sérios transtornos. Muitas vezes, a própria desesperança em relação a sua condição de homossexual leva o indivíduo a entrar no mundo das drogas.

Há situações em que os gays utilizam droga para potencializar o desejo sexual, liberando-o de pudores, de culpas e de qualquer crítica que possa reprimir seu desejo.  Isto acaba fazendo a pessoa entrar numa busca incessante por prazer, seja no ato sexual seja no consumo da droga.

O álcool e outras drogas fazem alguns gays se sentirem mais confiantes sexualmente. Eu mesmo conheci homens que chegavam tímidos nos points e após algumas doses de bebidas alcoólicas mudavam completamente o comportamento e soltavam a franga.

Várias substâncias podem diminuir as inibições de uma pessoa – A maconha e a cocaína são algumas delas.

Estando sob o efeito de álcool ou outras drogas, o gay pode se aproximar de alguém que não conseguiria se estivesse sóbrio. A substância também pode tornar este indivíduo mais ousado sexualmente do que normalmente ficaria sem o uso da mesma.

Muitos gays acabam se tornando dependentes químicos justamente por este motivo: começam utilizando substâncias para perder a inibição da sua sexualidade e então sentem prazer, sentem-se potentes, viris, aumentam o consumo de drogas e acabam perdendo o controle de suas vidas.

Algumas drogas potencializam a sensibilidade do corpo, tornando o sexo mais quente. Outras substâncias são utilizadas porque ajudam em determinados tipos de práticas sexuais, são drogas utilizadas para que seja mais fácil praticar o sexo mais selvagem e longo, principalmente, considerando práticas de sexo anal.

O uso de drogas também pode ser uma “saída”, ainda que esteja mais para “cilada” de encobrir sentimentos que estão incomodando, talvez velhos sentimentos de como a pessoa se vê, sua sexualidade ou como se relaciona com os outros.

O consumo de drogas ilícitas é uma realidade conhecida por todos os homossexuais. O consumo de drogas ocorre entre os gays de todos os níveis sociais.

Não existem estudos no Brasil sobre o assunto, mas um estudo realizado na Inglaterra em 2011 apresentou vários indicadores preocupantes:

  • O consumo de drogas entre os LGBT é sete vezes maior do que a população em geral;
  • Mais de um terço da população gay já fez uso de drogas ilícitas;
  • As substâncias mais usadas são as chamadas “party drugs” (em português, drogas festivas, ou recreativas), no topo da lista aparecem a maconha e os poppers, seguidos pela cocaína, ecstasy, ketamina e anfetaminas;

Ainda não está claro se o uso de drogas no meio gay está relacionado à homofobia ou à integração na “cena gay”, em festas. Além disso, enquanto, na população em geral, o uso decresce com a idade, gays, lésbicas e bissexuais de 36 a 40 anos tem quase a mesma proporção de uso que seus colegas mais jovens.

Na maturidade e na velhice, os gays buscam nas drogas e principalmente no álcool, a fuga para combater a solidão e o isolamento social.

Na minha humilde opinião, as altas taxas de uso de drogas entre gays estão relacionadas aos sentimentos de medo, rejeição e de vergonha em torno do sexo..

Sexo é bom, mas preferencialmente, sem drogas, inclusive, álcool.

Então, caro leitor, qual a sua opinião sobre as drogas no mundo gay?

Leia também:

Gay maduro e o alcoolismo

Anúncios

Sobre Regis

58 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 15/08/2013, em Comportamento, Consumo, Saúde e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Fico triste quando dizem com base em pesquisa que todos ou quase todos os gays usam drogas. Ainda existe pressão, mas, ainda assim, os tempos mudaram e grande quantidade de gays, no Brasil e nos países civilizados já se assumem como tal e são felizes, ate porque já existe espaço para todos.
    Ha, quem diga que dificilmente, se saberá através de pesquisa o tamanho da população gay num país ou no mundo, por isso há de se acreditar que existem milhares de pessoas gays que vivem felizes e não fazem uso de drogas e nem de bebidas alcoólicas, e como existem.
    Dizem que os gays são minoria na sociedade, mas no meio gays, há também muitos que não usam drogas. Em toda a sociedade, existe uma quantidade de pessoas que por motivos diversos usam drogas, álcool e não há uma pesquisa para se constatar as estatísticas.
    Como pensam os milhares de gays que não usam drogas, não toma álcool nem socialmente e nem fumam? Eu sou bi, sou casado e feliz no relacionamento há 35 anos, entretanto, eu me defino gay, porque sinto forte atração por homens e hoje sou um gay idoso aos 60 anos de idade e estou fora de tudo que é vice, nunca vi droga na minha vida, acreditem, não faço ideia da cor ou cheiro, nunca fumei, porém, quando estava na idade de 30 anos comecei a beber socialmente por um período de uns 10 anos, parei e pronto, por isso não posso acreditar que as drogas estão associadas aos gays, me sinto solidário com todos que não tem nada haver com estas pesquisas,

  2. Um texto muito bem escrito, pensado e fundamentado. O que me assustou um pouco foi a informação de que o consumo de drogas é sete vezes maior na população GLBS do que nos outros. A pressão social e familiar é realmente muito grande e explica em parte esse grande consumo de drogas.Postei o texto em minha página no FB .

    • Prezado Paulo

      Seus comentários sempre enriquecem o conteúdo do blog.
      Sobre o consumo de drogas ser sete vezes maior na população LGBT realmente é preocupante, mas a informação foi extraída da pesquisa inglesa de 2011. Eu, particularmente, acredito que no Brasil esse índice não seja muito diferente da população britânica.
      abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: