Os gays e o medo da velhice

jovem-velho_gayEncerro o mês de julho com mais um post sobre a velhice. Na verdade não existe velhice gay, existe a velhice comum a todos os mortais, mas para os homossexuais idosos a velhice é mais difícil por causa dos fatores inerentes à sexualidade.

Um leitor de Brasília/DF, diz que já não dorme tranquilo há algum tempo, pois vez ou outra, um pensamento terrível não lhe sai da cabeça:

O que vai acontecer comigo quando eu chegar ao status de idoso?

A cultura gay, em sua maior parte é centrada na juventude, certo? O jovem é belo, desejável, mas o que acontece quando chegar à velhice?

Espere: gays realmente não envelhecem? Sim, eles envelhecem.

Se você tiver a sorte e for capaz de planejar seus dias futuros, então o quê vai acontecer? Morar sozinho? É o que acontece com a maioria dos gays que eu conheço. Ir para um asilo? Possivelmente, mas, em seguida, você corre o risco de ter que voltar para o armário, porque você estará cercado diariamente por uma geração de pessoas que não tem preparo para trabalhar com homossexuais, principalmente, os idosos.

Apesar do que você ouve na imprensa, o casamento gay não vai resolver todos os seus problemas. Talvez, vai ajudar um pouco, mas não é solução para tudo.
Durante décadas, de acordo com estudos e relatórios publicados, muitos idosos LGBT entraram numa espécie de isolamento perigoso, porque a maioria não tem filhos ou família. Normalmente, o que se vê são parceiros ou amigos que podem auxiliá-lo na velhice.

Não se esqueça de que você será cada vez mais discriminado, abandonado e excluído.

Portanto, meu caro leitor, trate de guardar dinheiro e consolidar seu patrimônio, além de cuidar bem da “cabeça”, para não ter que enfrentar uma velhice indigna.

No mais, é curtir a vida enquanto a velhice não vem, mas curti-la com sabedoria. E quando a velhice chegar seja um aventureiro (no bom sentido) e deixe-se levar pelas emoções que a vida vai lhe proporcionar.

Eu, particularmente, sou adepto da ideologia da velhice bem sucedida, com responsabilidade individual de cada um, porque é a única maneira de combater a segregação, a discriminação e a exclusão social.

Um colega diz que eu levo jeito para fazer trabalho social para as comunidades LGBT de idosos – pensando nisso hoje eu criei uma página no Facebook – Aposentados LGBT. Vamos ver se conseguirei dar conta do recado e fazer atualizações regulares.

Leia outros artigos relacionados ao tema:

Anúncios

Sobre Regis

58 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 30/07/2013, em Qualidade de Vida e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 7 Comentários.

  1. Kiko Riaze

    Olá queridão, td bem com vc? Recebi contato de uma editora inglesa que quer publicar um trabalho para celebrar as livrarias gays ao redor do mundo. Eles querem testemunhos (não valem textos ficcionais) de pessoas que tiveram experiências interessantes nestes locais. Histórias pessoais,de transformação e até mesmo eróticas. Não pude ajudar porque nunca estive numa livraria gay. Aqui no Rio nunca existiu. Em São Paulo sei que existia a Futuro Infinito que também já fechou… Aí pensei em você.
    Se estiver interessado me fala que te passo o contato do editor. O prazo para envio do testemunho é até final de setembro. Pelo que ele me disse pode escrever em português que eles vão publicar com uma tradução ao lado do original.
    Qualquer coisa me manda um email: kikoriaze@hotmail.com
    Beijos!!!!

  2. Esse post é preocupante e relevante de acordo com a visão de cada indivíduo (…) “Trate de guardar dinheiro e consolidar seu patrimônio, além de cuidar bem da “cabeça”, para não ter que enfrentar uma velhice indigna”. Boa sugestão para os jovens! O post, também contribui para quem tem uma visão de empreendedor no mundo LGBT, tais como: desenvolver atividade que atende esse público em todos os aspectos sociais. É disso que o Brasil vai precisar futuramente ou já está precisando.

  3. Getulio Silva

    Eu nao me preocupo com a velhice nao, estou bem melhor aparente que quando era moço e a vida sexual ficou excelente, pois tenho muita procura de homens mais novos, francamente isso nao me assombra de forma alguma.O ruim da velhice são as doenças da idade: diabetes , pressão alta, e por ai vai… mas tirando isso, ta tudo bem!

    • Enfim, uma informação consoladora!!! 🙂

    • Você quer dizer que tem muitos homens te procurando e você vai transando com os que lhe causam desejo. É isso? Idade não o assombra, certo? Joinha! As doenças comuns da idade já o assombram? Isto te apavora???? E a AIDS e outras doenças provenientes de sexo? De forma alguma estas lhe assombram, né? Claro que não.

  1. Pingback: C o o l tura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: