O olhar gay

olhar_gayAh, como era bom o tempo quando eu saia para caçar homens nos guetos, nos bares e boates gay. Recordo-me dos flertes e olhares furtivos que culminavam em conversas e acertos para o sexo casual, alguns, não tão casuais.

O olhar gay não é diferente de outros olhares, mas tem algo de especial – Um amigo diz que os gays se encontram pelo olhar.

Outro dia eu li, De quem é o olhar, poema de Fernando Pessoa.

Um estudo divulgado no ano passado do Pesquisador Ritch Salvin-Williams, um psicólogo do desenvolvimento da Universidade de Cornell, em Nova York pressupõe sobre a dilatação da pupila ser uma maneira precisa de descobrir a orientação sexual de uma pessoa.

Não quero falar sobre isso, mas sobre o olhar gay como instrumento de observação, paquera e aproximação entre os gays.

O comportamento visual é a forma mais sutil da linguagem física. Através dos olhos temos as primeiras sensações do tesão, ao observar um ser humano que nos desperta o desejo sexual.

No meu ponto de vista, o olhar gay é mais um código entre tantos outros, talvez o mais importante entre os gays. Tem muito gay tímido usando os olhos como forma de compensar a timidez verbal.

Dizem que os gays são voyer por natureza, aliás, o brasileiro é voyer – Quem não gosta de observar e se deliciar com as coisas prazerosas que a visão nos dá?

A primeira vez que eu percebi alguns olhares masculinos olhando fixamente nos meus olhos, foi há muitos anos, talvez, quarenta ou mais. Aqueles homens com seus olhares fulminantes me olhavam com desejo sexual. Algum tempo depois tomei a consciência da minha homossexualidade, justamente por me perceber observado e desejado por homens, embora eu já admitisse ser diferente dos outros.

A partir do momento que passei a frequentar a cena gay de São Paulo, logo descobri o olhar entre gays denunciando uma intenção, um propósito, uma confirmação e até mesmo um desejo. Também, os meus olhos erraram em muitas oportunidades, porque o código do olhar também existe entre heterossexuais e enfrentei situações constrangedoras.

No meio de tantos flertes e olhares, eu conheci homens de todos os tipos, idades e classes sociais. Homens másculos e mesmo casados aceitaram fazer sexo comigo. Se me perguntarem se eu identifico um homem gay ou bissexual  somente pelo olhar não consigo objetivar uma resposta precisa, mas de uma forma geral todos nós, nos conhecemos pelo olhar.

olhar_gay1A descoberta do olhar gay me fez brincar com isso durante muito tempo. Investi-me a procurar quem fosse gay no meio que me rodeava e depressa identifiquei vários que mais tarde vim a confirmar as minhas suspeitas. Na minha juventude e no bairro que eu morava, o meu olhar era 100% certeiro.

Eu tive um companheiro chamado Ricardo e ele sempre dizia: Os seus olhos são, o Farol da Barra, alusão ao farol de Salvador na Bahia, porque eu não parava um segundo e olhava para todos os lados.

Também, eu já pensei no olhar gay como uma intuição, um sexto sentido, mas não posso afirmar com certeza.

Deve ser algo que todos os gays trazem no seu intimo devido à repressão da sexualidade, uma forma quase telepática de se comunicar entre si pelo olhar, porque quando dois gays se encontram e se sentem atraídos, trocam uma série de olhares que resultam numa batalha visual. Ao mesmo tempo em que querem se olhar mutuamente, sentem-se desconfortáveis por olhar direto nos olhos, dando início a um constante vai-e-vem.

No último sábado eu fiquei na capital para fazer algumas coisas e caminhando na rua observei o olhar de um gay madurão acompanhado do seu amigo ou seria companheiro? Ele me comeu de cima em baixo com olhos de cobiça – dizem até que a traição também está no olhar.

A maioria dos conflitos entre casais gays envolve o famoso ‘Por que você olhou para ele?’ ou ‘Você não olha para mim quando estou falando com você!

A questão não é como se olha, mas como a mensagem, positiva ou negativa, é transmitida ao homem observado. A visão é algo fixo e não se transforma. O que define quais sinais serão transmitidos é para onde e por quanto tempo se olha.

O famoso “olhos nos olhos” demonstra excitação por algo ou alguém e chega até a elevar os batimentos cardíacos. Você já sentiu isso?

Já o olhar fixo e incessante é normalmente sinal de raiva ou ódio. Já aquele que desvia os olhos enquanto fala pode, na maioria das vezes, ser considerado um mentiroso. Geralmente, quando estamos mentindo, não conseguimos olhar nos olhos do parceiro ou amigo. O mentiroso que mente olhando nos olhos é aquele que eu chamo de maquiavélico e o mundo gay está cheio deles.

Quanto ao olhar gay

Quantas coisas cabem num olhar!

É tão expressivo, é como falar.

Tipos de olhar

  • Olhar varredura – é aquele que percorre todo o ambiente
  • Olhar dardo – é aquele que para quando encontra algo interessante
  • Olhar fixação – é aquele que permanece mais de três segundos voltado para a mesma direção
Anúncios

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 27/02/2013, em Comportamento, Imagem e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. Sérgio vc é o que há de mais repulsivo no mundo gay, sonha e goza como um gay, mas vive a mentira da heterossexualidade que nunca terá. Será sempre um gay infeliz, dúbio, falso. Posso imaginá-lo numa roda de amigos, falando mal dos gays, atiçando pedras contra seus iguais, pois essa é a lógica de todos os gays enrustidos – seu castigo, o medo de ser descoberto, a obrigação de trepar forçadamente com uma mulher, o gozo desesperado e mal acabado -, continue mentindo para os outros porque para si… mas tenha certeza que todo homossexual trás consigo uma marca e alguém entre os seus sabe. Ao procurar um “site gay” para confessar seus pecados, demonstra seu desespero, sua insatisfação… Todo bissexual é um mártir de casamentos falsos, toscos mal resolvidos.
    Sai dessa cara, pula fora desse barco que um dia vai adernar, não importa quando…

    • Interessante eu ver este comentário no dia seguinte ao atentado ao Charlie Hebdo. O senhor Abas considera que, quem não exatamente como ele quer que seja, é “repulsivo”!

      Isto é o equivalente gay a homofobia. É apenas intolerância, e isto sim é que é um comportamento repulsivo.

      O restante do comentário é completamente inepto. Ninguém está aqui confessando nada. Estamos trocando ideias, conversando sobre questões que afetam a muitos. Não minto, não faço sexo forçado com ninguém, não sou exclusivamente homossexual.

      Afinal quem quer determinar como os outros devem comportar-se são os Bolsonaros e Malafaias da vida. Você é exatamente igual a eles.

  2. Talvez por ser bi, casado, com uma vida social “hetero”, eu não tenha conseguido desenvolver o olhar gay. Na verdade, já vi pessoas terem problema por entenderem errado o que um olhar quer dizer. Não apenas entre homossexuais, mas com homens e mulheres.

    Acho que sempre tive dificuldade em entender os olhares dos outros. Novamente, tanto de homens quanto de mulheres. Daí que nunca me aconteceu de paquerar homens. Quando os vejo na rua, os vejo com heteros, e os olho como tal.

    A dificuldade disto na minha geração de bissexuais casados, levou, e ainda leva, a procura do travesti. Afinal são como qualquer prostituta, depois do sexo se vão. Só com o aumento do numero de saunas e, principalmente, da internet, é que nós conseguimos ter sexo homo.

    Afinal, quando o cara lhe olha na sauna é porque ele quer você. E ele entende mesmo pelo seu olhar se você é ou não ativo ou passivo. E quando se marca com alguém pela internet, ao encontra-lo sabemos que aquele olhar é de desejo.

    Mas sinto pena de não conseguir entender os olhares gay nas ruas…

  3. adriano Gomes

    isso é uma grande verdade.
    muitas vezes, no olhar conseguimos identificar varias situações, sejam em ver um outro gay, ou ate mesmo um olhar mais detalhista no que esta ao nosso redor.
    Onde trabalho, sempre consigo identificar pessoas de orientação sexual gay, meus amigos ate dizem que tenho uma especie de radar “gaydar” e ate agora não errei nenhuma, mas isso é muito bacana; com isso aprendo muito bem, que através de um olhar consigo quebrar muitas barreiras,pois sempre consigo conversar com alguém depois de trocarmos vários olhares.
    E achei muito interessante esse tema.

  4. Ainda não conheço nada cientifico sobre o olhar, mas, eu acho que é uma ferramenta que funciona bem na hora da paquera; não sei se é de natureza dos gays ou são em ambas as partes. Quando o trânsito esta congestionado ou no Metrô sempre deparamos com alguns olhares, que diz muita coisa. Ai eu falo: se deparou com alguém olhando é porque esta olhando também rss. Então um olhar não tira pedaço de ninguém.

  5. paulo azevedo chaves

    Não é só o olhar gay que transmite e recebe pensamentos. O olhar entre as pessoas, seja qual for a orientação sexual, revela sentimentos, pensamentos, atração, repulsa, simpatia, antipatia.
    Os olhos são uma janela que nos desvenda para a leitura alheia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: