Angústia existencial dos gays

Quando se fala em angústia existencial vem à mente o existencialismo e como o homem comum se coloca na vida. Alguém me disse: “não existe vida sem sofrimento e nem felicidade eterna”.

Os gays têm as suas angústias porque a sexualidade mexe com a cabeça de cada um e de formas diferentes e se não existir equilíbrio emocional, o tédio, a solidão, o vazio e a falta de sentido do mundo se instalam facilmente.

Angústia é a forte sensação psicológica, caracterizada por abafamento, insegurança, falta de humor, ressentimento e dor. Na moderna psiquiatria é considerada uma doença que pode produzir problemas psicossomáticos.

Porque sou gay?

“Segundo Sartre, o homem possui a liberdade para assumir a totalidade dos próprios atos e, diante da obrigação de optar, se angustia, visto que mesmo o não optar já é em si uma opção de delegar o poder decisório a outro e, como tal, arcar com a responsabilidade do que for escolhido por este”.

Não escolhemos ser homossexual e se pudéssemos escolher a maioria dos gays optaria pela heterossexualidade que é dominante no mundo. Como não escolhemos “ser gay” nos angustiamos e isso gera sofrimentos.

A crise ou angústia existencial dos gays não é um sentimento elitista ou filosófico e pressupõe sofrimentos diversos advindos da sexualidade, do comportamento, do isolamento social e da vida confinada no armário. Os conflitos internalizados acentuam a angústia, principalmente, na fase adulta da vida.

Na maturidade a angústia surge diante de situações comuns sobre um futuro imprevisível e suas consequências. Os gays maduros se angustiam porque não tem certeza do controle sobre o seu futuro, aliás, ninguém tem.

Os gays adultos enfrentam processos de questionamento contínuos e chegam a associar sua diversidade sexual com o pecado e a liberdade, além de questionamentos sobre situações onde se coloca como vítima ou um ser inferior:

  • ·         Porque não arrumo companheiro?
  • ·         Porque as relações são apenas sexuais?
  • ·         Porque não sou desejado?
  • ·         Porque estou sozinho?
  • ·         Porque ninguém me percebe?
  • ·         O que fiz de errado para me tratarem assim?

Esta vida é uma bosta!

O pecado

Na juventude o gay se fecha para não enfrentar o mundo e muitos jovens acreditam que ser gay é pecado, é errado ou está contra os princípios de Deus e com isso o amadurecimento traz em suas raízes os princípios assimilados na juventude – Nunca se esqueça de que a família e as religiões são castradoras e isso prejudica a sua vida.

Os jovens do século XXI tem mais liberdade de expressão da sexualidade, mas na maturidade não serão diferentes de qualquer outro gay.

Leio frequentemente manchetes nos jornais e Internet sobre jovens homossexuais que cometem suicídio porque não tem estrutura psicológica para enfrentar o “problema” da homossexualidade, se é que isso é um problema.

Vida Finita

Na maturidade e no início da terceira idade os gays tomam consciência da finitude das coisas e da vida e isso provoca angústia e temor, pois os coloca frente à possibilidade da própria morte.

Pensar na existência física é uma constante na fase adulta de qualquer ser humano e não é diferente para os gays, porque as vivências causam cicatrizes e se essas não foram devidamente cauterizadas abrem-se lacunas para questionar a existência física.

Também, o envelhecimento do corpo coloca os gays frente a frente com a realidade e isso causa angústia existencial, além de muitos outros problemas psicológicos – Lembre-se que o hedonismo predomina no mundo gay.

Ser ou não ser, eis a questão.

Não existe remédio contra a angústia existencial. Cedo ou tarde ela vai chegar e você precisa se preparar para enfrenta-la e depois sair dela ainda melhor de quanto entrou – Lúcido, maduro, confiante, otimista e ciente de que a vida é assim mesmo e que, portanto, não vai existir outra possibilidade de você viver uma segunda vida e de outra maneira.

A angústia existencial está presente na obra cinematográfica de Ingmar Bergman e até na poesia lírica de Fernando Pessoa onde se percebe uma linha temática sobre o tédio existencial e nela há uma interrogação filosófica incessante acerca do mistério da vida, e por consequente do seu próprio ser, leva-o a um estado de melancolia, de desalento, de profundo ceticismo e de angústia e tédio existencial por saber que esta é irrespondível e torna-se incapaz de viver a vida, acrescentando-lhe ainda a solidão interior.

Você é quem você é

Homossexual ativo ou passivo, bissexual, lésbica, transexual, jovem, maduro ou idoso.  Não é nenhuma aberração ou pecado ser o que você é. Também, não existe cura para a homossexualidade porque o sexo faz parte da natureza.

Portanto, aceite a sua condição e aproveite ao máximo o que ela pode te oferecer. Ame todos os homens que cruzar o seu caminho, faça sexo todos os dias, pague michê, não tenha medo de cair de cabeça numa relação mesmo que dure apenas um dia. Viva intensamente toda a sua juventude, maturidade e velhice porque não sabemos se existirá um amanhã. O sexo é apenas uma pequena porção da sua vida e existem milhares de coisas que você pode fazer.

Leia um livro, ouça música, vá para a praia ou para o campo, dance, cante no banheiro, se relacione com pessoas, estude e trabalhe com dedicação, seja honesto e bom. Faça trabalho voluntário, isso ajuda a combater a angústia existencial.

Respire fundo e sinta a natureza. Deixe o ar entrar nos seus pulmões e você sentirá mesmo por alguns segundos que você faz parte deste universo infinito.

Um ótimo feriadão a todos os leitores.

Leia também:

>> O medo da velhice e da solidão

Anúncios

Sobre Regis

58 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 11/10/2012, em Saúde e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. Muito bom esse post. É para passar o feriado refletindo.
    Cada um de nós é o próprio libertador de nós mesmos.
    Parabéns!

  2. paulo azevedo chaves

    Muito profundo e realista este post de GRISALHOS. A receita contra a angústia e depressão oferecida pelo blogueiro na conclusão pode servir de bálsamo provisório, mas não há cura para a angústia existencial, que é própria dos seres humanos mais bem formados e informados.Como diz o leitor Marcelo, “Viver é foda, morrer é difícil, portanto tire água da pedra”.

  3. Infelizmente eu sou assim. Até melhorei nos últimos 5 anos quando comecei a fazer análise mas aí eu deixei. Entretanto ainda continua uns sentimentos misturados tipo um certo vazio, uma raiva, medo e ansiedade. O pior de tudo é que nunca namorei e acho que isso vai ainda demorar pra acontecer. Na minha cidade não existe locais para gays e quando surge são em locais distantes do meu bairro, por isso fico em casa mesmo.

    Sem contar a falta de identificação, quando ando na rua tenho uma nítida e certeza sensação de que eu sou o único homossexual da minha cidade. Não sei onde os gays estão, devem estar escondidos dentre de suas conchas familiares tradicionais enrustidos sob a égide da esposa e de filhos.

    ….Já pensei em seriamente desistir de tudo e neutralizar a minha sexualidade de vez e viver só pra viver mesmo. sei lá…

    • Tirando o fato de eu nunca ter feito análise, parece até que fui eu quem escreveu esse comentário. A solidão e a incerteza por vezes parecem me consumir, ainda mais quando percebo que o tempo está passando e não vai parar só porque eu estou sofrendo com a passagem dele…Mas se tem algo que as filosofias espiritualistas e tradições esotéricas me ensinaram é que se não está bom no momento cabe a nós fazer ficar, porque nenhum ser nesse universo nasceu para ser infeliz. Então a luz deve sempre seguir as trevas e o ciclo se completar…

  4. Felicidades não é a ausência de problemas…..
    Entender as coisas é muito limitante….. eu não quero entender nada…..
    as alegrias incompletas desta vida nunca preenhem o coração humano de ninguém…….
    lembre-se é na dor, na tristeza, é no lixo onde se encontram pérolas…..
    a dificuldade faz transpor barreiras
    Grandes musicas e poesias foram criadas a partir de grande sofrimento.
    Será que vc seria o que é se fosse hetero????? seriam outros dilemas a carregar…..e a
    crise existencial provavelmente existiria.
    ….há sempre um vazio…. em nossas vida os ricos tb choram a Hebe morreu…..e assim
    vai.
    viver é phoda morrer é difícil….. potanto tire água de pedra…..
    bom feriado e feliz dia das crianças a todos os generos gays de bibas-boy á barbies
    e não deixe morrer a criança ke existe dentro de vc……
    saudades sim…..tristeza jamais…..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: