Os gays másculos

Outro dia eu ouvi alguém comentar que os gays gostam de homens másculos, pois quem gosta de efeminados, bibas e travestis são os bissexuais – É óbvio que isso não é uma verdade absoluta, mas me fez pensar sobre os sujeitos e tipos do mundo gay.

Quando o assunto é sexualidade humana é necessário respeitar as preferências individuais. No sexo vale tudo e cada um tem as suas preferências e não dá para generalizar. Se quiser entender melhor as minhas opiniões sobre este assunto leia o post: O gay afetado e o masculino.

Quando pensamos no sujeito másculo, logo vem à cabeça os gays musculosos, viris, rudes ou grosseiros.

Os gays másculos existem deste a Grécia antiga e se tornaram ícones na revolução cultural dos anos 1960 na figura do artista homoerótico Tom of Finland.

Para entender melhor a figura do gay másculo eu também recomendo ao leitor assistir o filme Carne Fresca ou Beefcake –  Carne Fresca baseia-se na vida e obra de Bob Mizer, um fotógrafo homossexual dos anos 50 que fundou a primeira agência de modelos masculinos – a Athletic Models Guild – Veja trailer no Youtube.

Mas aqui na realidade do nosso cotidiano os gays másculos também são sinônimos de fetiche. Eu conheço gays que são loucos por caminhoneiros, pedreiros, borracheiros, motoristas de ônibus, taxistas ou qualquer outro tipo de profissão que está associada à masculinidade.

Um amigo me disse que ser gay másculo está na moda e não foi a sociedade que mudou o conceito. Foram os próprios gays. Agora, quanto mais másculo melhor, mais pegador, mais desejado, mais disputado. Agora fica difícil descobrir o gay que existe por trás do másculo que ele se tornou.

O gay másculo virou objeto de desejo de todos os gays. Não que um efeminado não possa ser feliz, mas ficou bem mais fácil ser feliz sendo gay másculo. Tem até efeminado mudando de atitude. Quer atrair os caras das academias, templos de gays másculos, musculosos, que coçam o saco, fazem cara feia, mas se entregam entre quatro paredes.

Os adolescentes gays logo cedo vão para a academia, ficam sarados e se apaixonam pelo próprio corpo.

Na Grécia, eles iam para o treinamento de guerra que os tornava sarados e para seus mestres pelos quais eram penetrados, sem nunca deixar de serem másculos. A moda antiga nunca esteve tão atual.

Tem uma frase que nunca esqueço: Macho que é macho é macho até embaixo de outro macho.

Um blogueiro na Internet copiou uma imagem que eu postei aqui no blog e que ilustra este post com a seguinte frase:

Coroas grisalhos são machos…mas também, podem ser gays!

Enfim, gay másculo é papo pra mais de metro. Se for tema de livro é um romance, se for roteiro de filme é um longa metragem, mas se for apenas um gay másculo vira purpurina.

Anúncios

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 21/08/2012, em Comportamento, Sexualidade e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Este comportamento tem mesmo mudado. Pelo menos nas aparências. Quando jovem “viado” era alguém que bastava olhar e já sabíamos. Eram, como meu pai dizia, os invertidos. Ser homossexual seria como ter uma inversão na sexualidade, homem com jeitos e trejeitos femininos. No entanto muitos dos meus colegas saiam para “pegar viado”. Não se considerava que ser ativo fosse indicação de homossexualidade, pelo contrário, mostrava quão “macho” o cara era.

    Com o passar do tempo parece que as pessoas mudaram um pouco. Já aceitam mais que alguém seja viado. Mas nem tanto. Muitos ainda consideram como algo malévolo, que deve-se evitar. Pode ser, não vou ficar contra alguém que ache que sexo com homem seja errado. Só espero que ele tenha tolerância com os demais.

    O interessante é que, de fato, querer um homem másculo passou a ser bem disseminado. Nas redes homo talvez a maioria diz que não quer afeminados, que não tem nada contra, mas seus desejos são por… machos!

    Eu confesso que para mim tanto faz. Quando assumi, para mim mesmo, que era viado, quer dizer um homem que gosta, e muito, de ser passivo com outros, não mudei de comportamento. Continuei másculo, aquele que ninguém desconfia. Não que seja para ocultar nada, é que cada um é o que é.

    Não exijo que o parceiro seja mais ou menos másculo. Já fiz sexo com caras bem afeminados que, no entanto, eram ativos, alguns somente ativos. E já fiz muito no passado com travestis, um tipo peculiar de gay que não existia, pelo menos na forma atual, quando eu era jovem.

    O que me dá satisfação é que os pederastas ativos de hoje gostam de másculos. E, com isto, tenho sempre a oportunidade de ter sexo. E até bastante, levando-se em conta minha vida com uma mulher e as limitações que isto traz. E por que a satisfação? É que os muitos pederastas ativos de minha juventude achavam que transar com alguém másculo indicaria que eles eram também viados, pois que homem é este que transa com outro igual? Pegar viado queria dizer ter atividade homossexual (e muitos a tinham intensa) sem que se sentissem também como homossexuais, pois afinal os viados estava ali para isto, para satisfazer os machos.

  2. paulo azevedo chaves

    Masculinidade é realmente uma isca apetitosa para atrair os gays, sobretudo se está associada à sensualidade.E masculinidade não é privilégio de heterossexuais, haja vista a proliferaçáo de gays na Marinha, Exército e Aeronáutica.As aparências enganam e muitos machões adoram dar o rabo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: