Um gay idoso triste e invisível

Eu já publiquei no blog vários artigos sobre a velhice gay e o ciclo da solidão, bem como, os problemas de saúde física e mental, além de outros fatores que contribuem para uma velhice difícil e solitária.

Recentemente numa conversa telefônica com um amigo idoso, eu aproveitei o papo para saber qual era o fator que o deixava triste. Depois de meia hora trocando ideias eu já tinha as informações que eu queria para publicar este artigo.

O meu amigo é judeu e me pediu para não divulgar o nome, portanto, vou chama-lo de Anselmo Pinheiro, assim, eu transformo um autentico judeu num cristão novo.

Anselmo estudou sociologia e viveu cinco anos em Paris e no final dos anos sessenta até 1975 viajou para diversos países do leste europeu, África e parte da Ásia.

A sua vida foi marcada por incontáveis aventuras amorosas e duas relações estáveis ao longo de cinquenta anos. Teve amantes em diversos países do mundo.

Após breve passagem pela América ele retornou ao Brasil no inicio dos anos oitenta e se estabeleceu na cidade do Rio de Janeiro. Na Cidade Maravilhosa viveu os melhores anos da sua vida, mas uma tragédia familiar mudou o curso da vida e a mudança para a cidade de São Paulo foi inevitável.

Anselmo sempre foi um homem vaidoso e até hoje se preocupa com a sua aparência, seus perfumes e roupas, além de escolher bem as suas companhias, para sexo e vida social. O seu nível socioeconômico é bom e o seu nível cultural é extraordinário.

Hoje ele tem sessenta e nove anos e reside sozinho num confortável apartamento da região dos jardins na cidade de São Paulo. A saúde é boa, mas a cabeça começa a dar sinais do envelhecimento e as doenças psicológicas já estão presentes.

Na conversa que tive com Anselmo, ele me disse que hoje vive uma vida triste e invisível, porque quando caminha pelas ruas da cidade ele tem a percepção de que as pessoas não olham para ele. O mais triste é perceber que nem mulheres ou crianças prestam atenção ao ser humano idoso caminhando lado a lado pelas ruas ou em Shopping Center.

Na questão de paquera então nem se fala. Ele tem uma percepção muito aguçada e há mais de cinco anos sente que não é mais desejado por homens nas ruas, nos bares e boates, nos cinemas e praças da cidade. Essa constatação o deixa triste e é um dos principais motivos da depressão.

Recentemente ele foi à sauna e depois de duas horas fez contato com apenas um homem de meia idade que gostava de homens mais velhos. Anselmo sempre gostou de jovens entre 22 e 30 anos – Saiu como entrou, triste e sozinho.

Ele afirmou que já sublimou o sexo há mais de três anos porque mesmo havendo atração física, o apetite sexual inexiste. É uma coisa estranha olhar para um homem e sentir-se atraído, mas na hora do sexo tudo é frio e sem sal. Na velhice o tesão parece coisa de alienígena. Suas palavras: “Fazer por fazer sem sentir nada é muito estranho”.

Finalizou a conversa quase em lágrimas, ficou chateado porque durante a conversa passou um filme da sua vida e encerrou a conversa afirmando que a velhice é uma merda, é uma vida que não compensa.

Caros leitores a depressão já se instalou na vida do Anselmo, porque suas afirmações são de “baixo astral”. É óbvio que existem centenas, talvez, milhares de gays idosos na mesma situação, mas, é necessário tentar tirar o melhor proveito da vida.

Quem disse que a sexualidade tem data de validade?

Quem disse que a vontade de fazer sexo não existe na velhice?

Psicólogos e especialistas afirmam que a sexualidade pode ser vivida plenamente na terceira idade, tanto para os heterossexuais quanto para os homossexuais.

Eu acredito que o que faz a diferença são as escolhas. Mesmo na velhice os gays ainda buscam o homem ideal, bonito, gostoso e de corpo bem definido. Alguns não conseguem se desvencilhar do hedonismo e não aprenderam com as “porradas da vida”.

Talvez o que precisa mudar são os valores individuais de cada cidadão gay, porque mudando os valores passamos a sentir os benefícios do bem-estar, que estimula a atividade cerebral, exercitando a criatividade e a memória, aumentando a autoestima, o humor e de quebra prevenindo doenças próprias da idade.

É óbvio que a morte é certa, mas morrer para a vida e antes da hora é uma atitude nada racional e lógica. O que falta para o Anselmo não é um amante para o sexo ou o sentimento de que não está sendo observado e desejado,  mas alguém que lhe dê calor humano, atenção e carinho, mas muito carinho.

Eu sei que a minha afirmação é utópica porque as relações entre gays são embasadas no sexo e é mais utópico ainda acreditar que um gay vai querer manter uma relação com um gay idoso apenas para lhe dar carinho e calor humano.  Por mais que eu seja otimista, o mundo moderno é individualista e carece de relações plenas de afeto e amor.

Leia também:

@@ Velhice gay o ciclo da solidão

Crédito da Imagem: Raul Kling

Anúncios

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 12/07/2012, em Contos da cidade e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 40 Comentários.

  1. Hoje entrei na internet a procura de ler algo que me confortasse em relação a uma tristeza que as vezes me vem, mas ela não insiste em ficar.Vai e vem. É porque estou preocupado com o tempo e achava que o tempo para com os gays era mais impiedoso.Achei respostas nos posts dos colegas.
    Vi que ainda é possível acreditar nas pessoas.Tenho familia, mas moro sozinho. Nao me relaciono com alguém há uns quatro anos, pois me desiludi.
    Não acho que os jovens são interesseiros em procurar um senhor gay de idade, claro que há pessoas e pessoas.Tenho 49 anos, estou preocupado com a solidão.As vezes também me sinto invisível. Não preciso necessariamente de um amor, de um amigo, porque com o tempo, todos somem e tem aqueles que arrumam namorado e desaparecem mais ainda.
    Bom saber que há pessoas que sentem o mesmo que eu e que minha tristeza pode passar, creio que tudo possa depender de mim,mas na vida, com amor, tudo fica mais fácil não é mesmo. abraço a todos

    • Cesar
      A resposta aos seus anseios é: acreditar e acreditar. Todos os seres humanos são carentes de afeto.
      abraço, Regis

      • Régis muito obrigado.Voce tem razão, é acreditar e acreditar, o universo faz a parte dele rsss. grande abraço, abrigado por seu carinho

    • Cesar, sou jovem, e pode acreditar, tem muitos que gostam de homens mais velhos pelo o que sao, excluindo totalmente interesses monetarios. Para todas as pessoas existem um companheiro que encaixe perfeitamente, mas o problema é aonde procurar. A internet facilitou muito a vida dos gays, mas, ao mesmo tempo, nao acho um lugar muito bom para encontrar um companheiro. As salas de bate papo sao repletas de coroas que buscam apenas sexo, e em sua grande maioria, sao pessoas decadentes…
      Aplicativos modernos de relacionamento, como Hornet, Grindr e Scruff nao sao do conhecimento dos maduros que muitas vezes nem imaginam as suas existencias. No entanto, para quem busca jovens, é uma boa alternativa.
      A questao é: Aonde encontrar sua cara metade, sendo que a exposiçao é perigosa e julgada?
      ja li artigos que concluem que cerca de 20% da populaçao seja homo/bissexual; fosse 10% ja seria muito, mas aonde encontrar parceiros? como eu queria poder flertar coroas que vejo nas ruas, os quais muitas vezes desconfio gostar…
      Felizmente encontrei esse ano alguem que esta me completando e me fazendo muito feliz. ja havia desistido de procurar na internet e etc. mesmo com 21 anos ja acreditava estar fadado a solidao por um periodo longo ate surgir alguem.
      Talvez devamos ser mais ousados, nao sei. mudei muito meus bloqueios perante a sociedade, visto que antes automaticamente eu desviava olhar quando um coroa respondia meu olhar nos olhos. Talvez deveria tentar conversar, puxar papo, mas nao sei, tenho medo de ser mal visto, apesar de achar que so perde quem nao tenta…

      Torço pelo sucesso de sua busca e de todos os outros que necessitam de um companheiro para compatilhar momentos, sentimentos e carinho.
      Caso queira um amigo, estarei aqui, pois, acredito que é muito dificil viver nessa realidade sem poder ter conversas com pessoas que realmente nos entendem, e quando podemos te-las, ja é algo excepcional.

      • UIG muito obrigado pelo seu carinho.Tão jovem e tão inteligente viu.Suas palavras me confortaram.Acredito que o medo as vezes nos faz perder oportunidades, mas creio que ter um pouco de medo também acaba nos protegendo.Que bom que esta feliz em seu relacionamento, aproveite o momento, não fica pensando em futuro e elimine o ciúmes. Quero encontrar meu amor, mas na verdade nem procuro,.. então, viver nessa incógnita.Sair para barzinhos , boates etc etc me da uma preguiça. Gosto da natureza, viajar, nem que seja para um interior próximo, nisso, quem sabe ele não aparecerá quando eu menos esperar. grande abraço

  2. Esse da foto é meu número.

  3. RENNO RIORDAN

    CONCORDO PLENAMENTE COM O EDUARDO SENNI, É ISSO MESMO, EU TENHO 36 ANOS E DESDE SEMPRE SÓ TIVE ATRAÇÃO POR SENHORES ACIMA DE 55 ANOS SEJA ELE PASSIVO OU ATIVO, MAIS É MUITO DIFÍCIL ELES ACREDITAREM QUE VC QUER REALMENTE ALGO SERIO SEM INTERESSE…..OS GAYS IDOSOS ACABAM DIFICULTANDO COM SUA FALTA DE CONFIANÇA, SEI QUE NO MUNDO DE HOJE NÃO É FÁCIL ACREDITAR NAS PESSOAS, MAS ACREDITEM SENHORES TEM MUITO JOVEM QUE CURTE PESSOAS DE IDADE SEM TER QUALQUER TIPO DE INTERESSE A NãO SER AMA-LOS E SR AMADO……..O SENHOR JACK ESTA SENDO INGENUO EM NÃO ACREDITAR NISSO……..FORTE ABRAÇO A TODOS…..FORÇA SEMPRE…

  4. concordo com o Luisinho

  5. Olhe,

    Gays ou não, o final dos idosos é o mesmo. Tenho 63 anos e o sexo está presente. Coisas melhores para fazer tem de monte, algumas passam a ser restritas, é o inicio das limitações, o preparo, a vida nova deve começar aos 50 anos. Daí pra frente o que vier devemos aproveitar ao máximo, guardar lembranças e agradecer por chegarmos até ai.
    Trabalhei em hospitais e lá está a lição de vida. Tem crianças e jovens com doenças não tão agradáveis.

    69 anos, idade da juventude, volta por cima é o nome da música.
    Aproveite para ir encomendando algo para viver junto de outros que assim fizeram e continuam partilhando e aproveitando. Ninguém é melhor em nada, somos todos iguais, desde o nascimento até a morte.
    Chô deprê.
    Tenho uma amiga, com o filho de 28 anos na cama e cadeira de rodas, ela com 62 anos trabalha para ajudá-lo em seus sofrimentos.
    Veja aí, tem resposta para essa situação?
    Abraços a todos…

  6. Gostaria de sugerir aqui um encontro com todos que escrevem opnioes no Blog, penso que na teoria tudo funciona mais na pratica é meio complicado, tenho 52 anos, corredor de rua, totalmente independente e estou sem parceiro há 5 anos e ja não acredito mais na possibilidade de ter alguem para ser mais feliz ainda, em determinados momentos me pego pensando como será minha vida daqui alguns anos por não ter com quem conversar sobre assuntos comuns.
    Um abraço a todos

  7. jlopesgeo@hotmail.com

    Joâo
    Concordo plenamente com o que foi dito, mas temos que ter muito cuidado, pois ter uma vida estável, nao quer dizer que estamos ou somos imune a contratempos, que a maioria das vezes a vida nos reserva. Acredito que em muitos casos, ter uma vida estável financeiramente nao é certeza de felicidade (veja o sr.anselmo), pois muitos irão aparecer mas por interesse e não por amor, carinho,afinidade, etc.
    Abraços a todos e tenha um excelente fim de semana..

  8. Parece um mundo paralelo, enquanto uns buscam pessoas mais velhas, os próprios idosos repudiam essa pessoas.
    Relacionamento independente de idade tem que ter cumplicidade,pois tudo passa, beleza, tesão,é nesse hora que entra a pureza de um relação inerente a dinheiro, tesão,beleza e sim um companheiro para a vida toda.
    A sociedade é culpada, por isso esse culto ao corpo perfeito, pessoas totalmente artificiais querendo tudo e não deixando nada,principalmente fúteis
    Não sou velho e nem tao novo,mais carrego dentro de mim valores essenciais para um ótimo relacionamento.
    Agora vejam bem, se velhice ja traz esse transtorno imagina um gay velho que sofre de alguma deficiência,pois a vida é cheia de imprevistos.
    Conheço gay cadeirante ,sofre horrores pois a comunidade gay é a mais preconceituosa, idolatram o cultu ao corpo,esquecendo que envelhecemos isso é fato..
    Acho que seria de grande importância também falar sobres gays deficientes ,por algum motivo dando espaço para comentários construtivos, no mais uma boa tarde a todos

    • Essa questão da Superficialidade é pura verdade. Parece que as pessoas estão atuando o tempo todo, criam um personagem. Dai pra frente é só decepção.

  9. Bom eu sou jovem tenho 23 anos sempre me envolvi com homens mais velhos devido a questão “intelectual” dos relacionamentos, não consigo conversar sobre a “Nova Esquerda” com um garoto da minha idade, consigo manter um papo legal sem recorrer ao sexo. Meu último relacionamento durou 2 anos com um jovem gay rico de 58 anos, que me abandonou, ele arrumou um rapaz disposto a largar tudo e todos para viajar mundo a fora com ele.
    OBS: mesmo sabendo que o garoto não o amava.
    Então a questão não é do gay e sim da natureza humana.

  10. Eduardo Senni

    Engraçado isto tudo, sempre estou lendo os posts do site, que por sinal, são todos muito bons. Mas, a realidade que vivo não é esta. Tenho 35 anos, totalmente independente e vivo sempre a procura de um senhor que queira algo sério e não encontro…Quando encontro é somente em saunas e querem somente sexo.
    Veja o que o Sr. Jack disse acima: “..não sou ingênuo de acreditar que um jovem vai querer um idoso, a não ser para usá-lo ou obter vantagens…”
    Sr. Jack, fico muito triste com sua afirmação, não generalize, vou lhe dizer, eu quero sim, quero muito. Tenho condições de dar uma vida excelente a um idoso, além de muito respeito e carinho. Não encontro, só encontro casados, que só querem sexo de momento.
    Eu não vou mais atrás, não frequento mais saunas, desisti de ser objeto e também de ser taxado como interesseiro…
    Existe sim, o outro lado….Não somos todos “pilantras”, “interesseiros”….
    Sugiro ao pessoal do site fazer uma pesquisa….escute quem gosta realmente dos idosos e garanto que terá uma surpresa…
    Baci a tutti!!!

    • Concordo com vc Eduardo Senni, penso que não devemos generalizar, tenho 24 anos e meu coroa tem 63 anos e estamos juntos não por dinheiro ou outros interesses, mas porque nos amamos, é logico q ele tem seus defeitos e eu tenho os meus, vamos fazer em dezembro 5 anos de relacionamento e estamos super bem.

      • Eduardo Senni

        Parabéns Philipe….cuide muito bem dele…seja feliz amigo, faça ele feliz…um forte abraço…

      • q legal….isso nos estimula! parabéns. Entre em contato comigo, tenho história semelhante…podemos compartilhar!

      • Eu tambem colega, eu tenho 48 anos e o meu coroa tem 70 anos, somos super apaixonados um para o outro sem interesse algum.cada um com o que e seu, e amamos muitos e divertimos bastante,obs: é sé saber conversar tudo antes de qualquer relacionamento serio.assim foi minha vida, estamos há 6 anos juntos. Boa sorte a todos…

    • Concordo com o que disse o eduardo. também adoro mais velhos (60 a 70) e vou dizer que é quase imposspivel conseguir um coroa para amar. estou a procura faz tempo…e vou dizer que os mais vlhos não contribuem em nada…

    • Oba, tô aqi te esperando para, também, dar muito carinho, atenção e amor…

    • Que bacana sua declaração Eduardo. Voce é humano.Acredito que a vida nos traz surpresas,

  11. Acredito que a velhice de um heterossexual idoso não seja assim tão diferente. Jovens heteros desprezam os idosos, seja de qual orientação sexual for. Acho o que falta no Brasil são grupos que unam os gays maduros e idosos para que esse isolamento seja amenizado. Na velhice, os amigos são muito mais importantes do que na juventude. Às vezes, um telefonema, um convite para um cinema e um café ou um simples email para saber se as coisas estão bem, vale muito mais do que sexo.
    Força para o seu amigo, seja ele quem for.
    abraço

  12. luis ferreira

    Acredito que com a idade, o tesão e a atividade sexual diminua , seja entre gays ou entre heteros. Porém o que vale a pena é ter construido uma relaçao saudavel e estavel , onde o companherismo e a amizade venha preencher esta lacuna. Tenho 46 anos, tenho enorme atração por gays mais velhos, mas nunca consigo estabelecer uma relação ou mesmo aproximação, pelo fato da maioria desejar sempre a companhia de mais novos. Acredito que é ai que acontece o desencanto pela vida. O corpo inevitavelmente vai envelhecer, e o jovem sempre vai querer a companhia de outro jovem, e o maduro, coroa, idoso, seja colocado em segundo plano. Acho que devemos achar nossos pares entre pessoas mais próximas de nossa idade, pois os valores e interesses são mais parecidos. As porradas da vida nos fazem aprender e permanecer no erro é inutil. Se assim acontecer, só resta mesmo uma velhice solitária. Abraço a todos

  13. Eu vejo que as relações entre gays são embasadas no sexo mesmo. Você respondeu uma pergunta que sempre me faço. Será que pode existir relação entre gays que o amor seja a base?

    Então tudo que penso e sonho é uma utópia.

    Excelente post. Obrigado!

  14. Naturalmente, as pessoas mais velhas tendem a se aproximar mais de Deus para compensar a falta de “carne” e ajustar o sentido da vida. E é por isso que eu nunca deixo de lado a minha vida espiritual!

  15. Um idoso como Anselmo, reside na cidade de São Paulo, uma pessoa vaidosa, de nível socioeconômico e cultural bom e boa saúde física; atualmente vive triste. É lamentável esse fato que atinge boa parcela dos gays idosos. Depois de ter lido esse artigo, eu fico imaginando, os gays idosos pelo o Brasil, que residem nas cidades pequenas.

    Abraços, bom fim de semana a todos!

  16. paulo azevedo chaves

    O componente de tristeza e melancolia na vida de alguns idosos não é determinado pela idade avançada, mas sim algo que é inerente à sua personalidade e os acompanha ao longo de suas existências.Quanto à vida sexual, concordo com “Anselmo” : ” Na velhice o tesão parece coisa de alienígena”. Só que faço uma objeção: o tesão persiste na terceira idade,mas é o ato sexual em si que produz menos — ou nenhum — prazer verdadeiro.O orgasmo demora, demora e,ao fim, vira mais obrigação do que autêntica satisfação.

  17. muito bom esse artigo, me identifiquei demais com Anselmo, é exatamente assim que me sinto, muito obrigado, assim me conforta saber que tem mais gays com os mesmos sentimentos, valeu.

    • Como não posso responder para Anselmo, dirijo-me a você Luiz, que se identificou com ele.
      Um engano muito comum, não só entre gays, mas em humanos em geral, é esperar que outra pessoa faça o que ele próprio pode fazer por si, ou seja, se amar, se valorizar. Tenho 60 anos, estou sozinho mas não estou triste, ainda espero encontrar alguém para relacionamento afetivo e/ou sexo. .
      Outra utopia, essa entre gays idosos, é desejar jovens. Quem não gosta? Até eu! Mas não sou ingênuo de acreditar que um jovem vai querer um idoso, a não ser para usá-lo ou obter vantagens. Já saí dessa ilusão.
      Outro erro: o orgasmo demora… No sexo tântrico é justamente isso que se busca!
      E quer saber? Acho ótimo já não ter o tesão da juventude, que no meu caso era compulsivo.
      Até tem 2 jovens com 28 a 30 anos que gostariam de fazer sexo comigo, mas não quero. Prefiro um homem na minha faixa de idade, para quem uma sólida e duradoura ereção não seja prioritária, mas sim a afetividade em si. Mas se não encontrar essa pessoa, que certamente existe, minha vida não vai ficar pior nem acabar por causa disso. Fiquem com um grande abraço

      • é Jack… estou próximo ao 50… e sinceramente, vc deveria olhar mais para os lados… eu vivo a sua procura e não acho….

      • Para os jovens que estão a procura de um coroa e vice-versa, acho que vcs não estão procurando nos lugares certos, não pensem que ir àqueles “cinemas”, saunas, banheirãos da vida, parques de pegação, vcs vão encontrar os grandes amores de suas vidas, isso até pode ocorre mas vai ser muito raro, então saibam procurar.

    • Engraçado… eu procurando vocês e vcs reclamando que nós jovens (não tão mais jovens) não dão mole para vcs… a vida é feita mesmo de muitos desencontros…

  1. Pingback: Qualidade de vida dos gays maduros | Grisalhos

  2. Pingback: ( E.V.S. )

  3. Pingback: Blog dos grisalhos: quatro anos na web « Grisalhos

  4. Pingback: Gay idoso é a bola da vez « Grisalhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: