Arquivo mensal: junho 2012

Os evangélicos contra os gays

No Brasil a igreja está vinculada à prática da religião, que por aqui é diversificada e marcada pelo sincretismo. A constituição brasileira de 1891 instituiu o estado laico, portanto, igreja e estado são oficialmente separados.

É relevante destacar que hoje no Brasil 70% são católicos, 16% são evangélicos, 7% não tem religião e 7% são adeptos de religiões minoritárias.

Os Estados Unidos foi o principal exportador das religiões protestantes para o Brasil, entre elas a Batista, Metodista e Luterana e dessa leva chegaram também da América os pentecostais da Assembleia de Deus.

Os evangélicos passaram despercebidos e nem apareciam nas estatísticas até a metade dos anos 1950 e a partir da segunda metade do século XX chegou uma nova onda chamada de neopentecostais que hoje somam mais de 40 milhões de pessoas.

Na atual situação política brasileira os evangélicos chegaram ao poder central do país através do senado e da câmara dos deputados e dai surgiu a conhecida bancada evangélica.

A bancada evangélica representa a sua base, ou seja, a comunidade evangélica e seus ideais e tem feito oposição a aprovação de projetos que ferem os preceitos bíblicos, como a legalização do aborto ou o reconhecimento pelo Estado da união civil entre homossexuais.
Os parlamentares evangélicos nem sempre votam em bloco, pois representam correntes distintas no campo religioso e também no econômico e só falam a mesma língua em questões de conteúdo moral – aí os homossexuais são unanimidade.

Se você prestar atenção perceberá que os políticos evangélicos não existem sem os gays, porque todos os ataques são direcionados contra nós, porque também, assim como eles, estamos chegando ao poder central do país e isso é um grande risco para os seus ideais – Imagine político viado na câmara ou no senado?

Os gays são taxados de imorais, indecentes, doentes e depravados, ao mesmo tempo em que, somos desmoralizados perante a sociedade. Os evangélicos ainda falam e pregam em suas igrejas que somos a representação de satanás e que somos descentes de Sodoma porque este local se tornou símbolo de perversão e decadência moral.

Só para o leitor ter uma ideia, amanhã é comemorado em todo o mundo o dia mundial do Orgulho Gay e não é que no Brasil a câmara dos deputados marcou justamente para amanhã uma audiência que trata da suposta cura da homossexualidade? – Leia mais na Agenda da Câmara.

Para os evangélicos os gays são doentes e devem ser tratados como tal, inclusive, eles querem nesse encontro discutir o Projeto de Decreto Legislativo – PDC 234/2011. Não vou nem entrar em detalhes porque ser gay deixou de ser doença no Brasil desde 1990.

O que eu percebo ao longo dos anos é que os evangélicos não criam nada novo, são uns imbecis fundamentalistas e utilizam o formato da Inquisição da Igreja Católica para pregar seus valores e cruxificar os gays.

O encontro de amanhã está sendo considerado pelos evangélicos como uma “Guerra Santa” conta os homossexuais – Será que eles acreditam que todos os gays virarão estátua de sal?

Não é de hoje que a igreja, principalmente a católica se intromete nas questões da sexualidade humana. Desde os primórdios da era cristã a condenação por práticas homossexuais puniram pessoas inocentes e não é possível contar em números as atrocidades cometidas por pessoas que se autodenominam “puras” ou defensoras da “moral”.

Enquanto existir um gay sobre a face da terra sempre existirá um católico querendo puni-lo e um evangélico querendo exterminá-lo, portanto, ATENÇAO, principalmente, com os evangélicos fundamentalistas!

Essa é para dar risadas: Um colega me contou que comeu um coroa evangélico e disse que o idoso foi tão passivo na cama, quase uma mulher, que não deu nem tesão. O meu colega brochou na hora quando o passivo começou a fazer orações pedindo perdão a Deus pelo pecado cometido, mas pedia chorosamente para não tirar o cacete de dentro do seu rabo.

Será que os evangélicos heterossexuais são passivos e frios com suas mulheres?

Como se comportam os evangélicos com suas amantes?

O que será que eles dizem ou pensam quando estão fazendo sexo?

Credo! Não quero nem pensar.

Político evangélico pra mim é sinônimo de inimigo!

Você sabia que o pastor Silas Lima Malafaia é registrado como psicólogo profissional sob o nº: 24.867CRP/RJ?

Nota: A segunda imagem deste post é do industriário Ricardo Reder, 48 anos. Ele é evangélico e soube há dois anos que o seu filho de 18 anos era gay.

Dia 28 de Junho – Dia Mundial do Orgulho Gay

 Caro leitor: Divulgue este artigo na sua rede social e compartilhe com amigos

Leia também:

@@ A igreja e os homossexuais

Anúncios

Eram os Deuses homossexuais?

Eram os Deuses astronautas é um livro escrito em 1968 pelo suíço Erich von Däniken, em que o autor teoriza a possibilidade das antigas civilizações terrestres serem resultados de alienígenas (ou astronautas) de outros planetas. Ele também criou uma teoria de cruzamentos entre os extraterrestres e espécies primatas, gerando a espécie humana com o seu próprio DNA.

Eu sempre fui neutro sobre essa teoria, mas outro dia conversando num circulo de amigos jogamos na conversa a possibilidade da raça humana ser o resultado de cruzamentos de outras raças vindas de outros planetas da via láctea ou de outras galáxias – Papo maluco, não?

Também, nós brincamos com a possibilidade do “ser humano homossexual, masculino ou feminino” ser descendente de alguma civilização que por aqui passou e deixou os seus genes hereditários, como marca registrada de um ser evoluído e da sua sexualidade onde eles se relacionavam com os seus iguais, exclusivamente, para fins de prazeres sexuais e sem a finalidade de procriação – Que parágrafo mais insano!

Ao longo de milênios essa civilização viveu em paz e harmonia usufruindo dos prazeres carnais. Sexo, sexo e mais sexo. Mas num determinado momento os seus líderes perceberam o risco de extinção da sua espécie e enviaram astronautas aos confins do universo em missões de exploração, reconhecimento e colonização – Ficção clichê de Jornada nas Estrelas.

Assim, ao chegarem ao planeta Terra encontraram uma raça inferior já instalada e também oriunda de outro planeta, onde os órgãos sexuais da espécime feminina eram adequados à procriação e identificaram ali a possibilidade de perpetuar a sua raça através de cruzamentos genéticos. – Posso estar errado, mas nesse instante surgiu a bissexualidade.

Como a herança genética dessa civilização seria transmitida através de dezenas ou talvez centenas de gerações, a marca genética da homossexualidade não influenciaria as futuras gerações desses “novos seres”. Imaginemos algo em torno de um para cada mil indivíduos, masculino ou feminino – Hoje os gays estão na proporção de um para cada dez.

É óbvio que tudo isso é um devaneio e eu nem sou usuário de drogas alucinógenas ou álcool, mas não deixa de ser uma possibilidade.

Imagine você que o momento presente da raça humana é um Admirável Mundo Novo, com constante queda nos índices de natalidade em praticamente todos os países do mundo, inclusive, na África. A homossexualidade está se consolidando como uma opção sexual normal dentro das sociedades, mesmo sendo ainda uma minoria.  A instituição do casamento está cada vez menos atrativa para as pessoas e o individualismo é a marca registrada do século XXI. Tudo isso aliado às tecnologias que dão prazer momentâneo aos seus humanos. Existe no mundo, certa “sublimação do sexo”, em prol de outras formas de prazer individual.

Não é nenhuma loucura pensar num futuro onde os terráqueos terão que buscar outros planetas em condições adequadas e com seres semelhantes a nós, para a perpetuação da raça humana.

Há mais de vinte anos eu estava numa festa gay e alguém soltou a seguinte frase:

Homossexual é gente de outro planeta.

Prezado leitor, essa frase nunca me saiu da cabeça.

Será que sou homossexual por herança genética de seres de outros planetas? Aí que Delicia!

A cidade perdida de Atlântida foi o lar de uma civilização avançada que existiu há mais de 12.000 anos. Alguns acreditam que aqueles que ali viveram teriam sido capazes de viajar para o espaço. A lenda diz que a cidade desapareceu de forma instantânea, sugada violentamente para dentro do oceano.

A lenda de Atlântida influenciou a civilização grega desde os tempos de Platão. Segundo alguns autores os atlantes praticavam a homossexualidade naturalmente e por esse motivo teriam sido atacados e destruídos pelas Amazonas. Que coisa louca! As Amazonas eram guerreiras, portanto, masculinizadas. Isso pressupõe homossexualidade, logo, Inveja.

Segundo outra lenda, o povo que habitava a Atlântida era muito mais evoluído que os outros povos da época e, ao prever a destruição iminente, teria emigrado para a África, sendo os antigos egípcios descendentes dos atlantes.

Então eu concluo este post com uma certeza: a homossexualidade é tão antiga quanto a existência da raça humana e vai se perpetuar até a eternidade. Se, eram os Deus homossexuais eu não sei, mas sei que os gays bem que gostariam de ser filhos de Deuses ou Deusas..ui…..

Leia também:

@@ Homoerotismo na Grécia antiga

%d blogueiros gostam disto: