Você é gay ou homossexual?

Barney Frank e Anderson Cooper - personalidades gays

A palavra gay é um sinônimo para a palavra homossexual e isso constituiu uma vitória para o movimento homossexual, pois o termo se tornou universal.

Na luta pela aceitação pública evitamos a palavra homossexual porque “gay” é uma vitória na nossa “guerra” cultural.

Observe que a palavra gay é altamente politizada, e não significa meramente uma pessoa com orientação homossexual, e sim a que adota publicamente um “estilo de vida”, e se empenha em que seja aceita pela sociedade como plenamente legítimos.

O uso indiscriminado da palavra homossexual e dos seus sinônimos gerou muita confusão no passado. Muitas vezes não ficava claro se ela se referia a alguém que tinha apenas atração pelo mesmo sexo ou se designava quem praticava atos homossexuais.

Hoje ser gay não causa tanto constrangimento moral, porque ser gay é muito mais do que simplesmente praticar sexo com pessoas do mesmo sexo.

O termo “gay” trouxe um mundo novo e inexplorado, inclusive, para os homossexuais. O entendimento é amplo e varia desde um sentimento simples ou comportamental até as esferas politicas mais complexas.

As ONGs criaram agendas na luta por direitos civis, o mundo ganhou as cores do arco-íris, o pink money trouxe uma infinidade de possibilidades de consumo, até os hotéis brasileiros estão se adaptando para ser gay friendly.

Em todas as mídias de comunicação percebe-se o uso corrente do termos: Agenda gay, orgulho gay, parada gay, diretos dos gays, cultura gay, etc.

Os homossexuais do sexo masculino já assimilaram o termo gay, as lésbicas e os bissexuais ainda têm dificuldades de entrar nesta nova onda.

Como diz um amigo: Ser gay é fashion….o mundo é gay.

Enfim, este assunto é muito amplo e vou parando por aqui.

Assista o trailer do filme Hair, ai em baixo do post e você perceberá que vivemos plenamente a era de Aquário, apesar dos astrólogos afirmarem que ela ainda não começou.

Que os bons ventos das mudanças transformem o mundo e principalmente, a cultura das religiões.

Anúncios

Sobre Regis

58 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 29/03/2012, em Comportamento, Cultura e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. Joel Vieira

    O Paulo tem razão é muito estrangeirismo na nossa língua, daqui ha pouco teremos um dialeto inglês pois são tantos os verbetes a perder de conta.

  2. Eu não gosto muito de rótulos. Mas hoje é quase impossível fugir deles.

    Eu particularmente não me sinto representado pelo vocábulo “gay”.

  3. Eu sempre fui moderninho para a minha época, então seremos de vanguarda, para mim o momento atual, é o melhor, a abertura é maior vivemos numa globalização, o que passou, o melhor tempo é o agora, como eu sempre digo: o melhor está por vir….. que venham então os novos gays.

  4. Paulo Azevedo Chaves

    Discordo completa e incisivamente da louvação explícita a um anglicismo que virou modismo em todo o mundo.A cada dia somos mais invadidos por anglicismos em nossa língua.Sobretudo depois do advento da Informática. Quando alguém diz que é homossexual isso é uma clara definição de sua orientação sexual.Como todo mundo, eu também uso gay por ser um termo curto e que soa bem foneticamente. Quando era colunista, tentei substituir esse estrangeirismo abominável por sua perfeita tradução em nosso idioma: gaio, que significa alegre, divertido. Nos anos 80,quando assinava o Poliedro,quando Fulano queria dizer que Sicrano também tinha a mesma orientação sexual que a sua, dizia que ele era entendido. Um termo adorável e que infelizmente entrou em desuso. Há pouco tempo, usei entendido e um amigo moderninho riu na minha cara e disse-me que atualmente ninguém sabe mais o que é isso.A partir de agora vou tentar remar contra a corrente da sujeição ao imperialismo verbal norte-americano e usar apenas gaio, homo ou entendido ao me referir aos meus pares.E seria ótimo se GRISALHOS também ressuscitasse entendido, uma palavra-código através do qual os homos se comunicavam e se designavam mutuamente há cerca de 20,30 anos.

    • Paulo, infelizmente ou felizmente as mudanças culturais sobre a liberdade sexual tiveram início na revolução cultural dos anos 60 na América e no caso dos homossexuais no bar Stonewall. Outros países da Europa dos anos 60, principalmente, Franca e Inglaterra saíram na frente dos Estados Unidos e isso influenciou a cultura de vários países. Eu não defendo o imperialismo verbal norte-americano, mas uma palavra tão simples como “gay” transformou o universo dos homossexuais em todo o mundo. É claro que outros fatores contribuíram para as mudanças que estamos vivenciando, os tempos são outros, enfim, é sempre muito bom ter aqui no blog os seus comentários que agregam muito conhecimento e experiências para os leitores.

      abraços

  1. Pingback: Ser Homossexual ou Ser Gay? | Grisalhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: