O envelhecimento da população LGBT

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos e concluída agora em março trouxe à tona os problemas do envelhecimento dos gays. O relatório final destacou a necessidade de serviços mais adequados e melhores cuidados de saúde para esta comunidade negligenciada.

No Brasil falar de serviços de saúde já é problema corrente e quando se inclui a população gay idosa fica a impressão que não existem perspectivas para o gay na velhice.

Os gays idosos são negligenciados em todos os países e continentes do mundo, inclusive, na América.

Problema:

Os formuladores de políticas e pesquisadores americanos têm ignorado os problemas de saúde de lésbicas, gays idosos, bissexuais e transgêneros, cujo número deverá ser superior a quatro milhões nos Estados Unidos até 2030.

Resultados da pesquisa:

Os entrevistados relataram maiores taxas de depressão, incapacidade e solidão, estavam mais propensos a fumar e beber compulsivamente, em comparação com heterossexuais da mesma faixa etária.

Quase dois terços deles tinham sido vitimados por doenças pelo menos três vezes, e a 13 por cento tinha sido negado cuidados de saúde ou receberam atendimento precário. Ainda assim, os gays adultos mais velhos permaneceram fortes.

Nove em cada 10 gays se envolvem em atividades de bem-estar, como a meditação e 82 por cento disseram que praticam exercícios regularmente.

Quase todos eles se sentiam bem sobre pertencer à comunidade LGBT, e mais de um terço afirmaram que participam de atividades espirituais ou religiosas.

Conclusão

Gays idosos ou LGBT enfrentam taxas mais altas de sofrimento físico e mental, mas não têm acesso a serviços de saúde apropriados.

Fonte

O estudo completo, “Relatório sobre o Envelhecimento e Disparidades  sobre a Saúde e Resiliência Entre Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais Adultos mais velhos”, foi realizado pela Universidade do Instituto de Washington para a saúde de várias gerações.

@@ Tradução livre do blogueiro

Matéria original: The Atlantic

Anúncios

Sobre Regis

58 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 23/03/2012, em Saúde e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 8 Comentários.

  1. ola regis…. sou prof universitario, comecei uma pesquisa sobre homossexuais e envelhecimento. se vc estiver disposto a participar so me dar um alo no email: eriscarolli@uft.edu.br

    grato

  2. Se os Estados Unidos já estão vivenciando este problema, e nós aqui como ficamos?
    com essa precariedade de serviços sociais e á saúde, ruim para todos, inclusive para os
    heteros também.Temos que tirar da cabeça que aposentadoria é sinonimo de descanso e
    doença, isso já foi, a qualidade de vida aumentou consequentemente a expectativa de vida
    também, tem muito vovo lindo que eu vejo por ai trabalhando e feliz… amargura para mim
    é opção de cada um.somos responsáveis por nossas escolhas e erros não é? Então acho importante aprender a lidar com o que vc tem para hoje dentro de suas reais possibilidades,
    Para determinadas pessoas nada está bom, ninguém vale nada,realmente envelhecer é um
    fardo muito pesado. Para outros o simples sabor de um sorvete, um cineminha gay ou não
    já é uma festa…. então meus amigos , ao veu meu ver, não serão viagens ao caribe ou apo-
    sentadoria gorda que lhe trarão felicidade.Tem gente aproveita em muito quando jovem a vida e depois se vitimiza quando idoso.Isto para mim é ridículo.Realmente com dinheiro se
    compra remédios sim, mas saúde jamais entre outras coisas más.
    sua saúde ou felicidade jamais

  3. Paulo Azevedo Chaves

    Um tio gay amado pelos familiares é avis rara. Em geral, os homossexuais são afastados do convívio familiar quando se assumem.E os amigos só estão presentes em tempos de bonança.Se for pobre e depender dos serviços sociais do governo, o gay idoso está lascado.Mas se tiver saúde e grana, a festa continua para ele,mesmo após a aposentadoria..Neste caso, caro amigo, o melhor a fazer é arrumar as malas e partir em cruzeiros marítimos mundo a fora. De preferência cruzeiros gays, onde estará entre seus pares. E bon voyage!

  1. Pingback: Qualidade de vida dos gays maduros | Grisalhos

  2. Pingback: Os gays e o medo da velhice | Grisalhos

  3. Pingback: Gays têm mais problemas na velhice | Grisalhos

  4. Pingback: Gay idoso é a bola da vez « Grisalhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: