Todo dia é dia do sexo

Algum leitor do blog curtiu o Dia do Sexo?

Pois é, na última terça-feira foi comemorado esse dia. Na atualidade tudo o que se fala e consome tem relação com o sexo.

É muita bobagem, porque as pessoas e grupos se acham no direito de comemorar o dia de quase tudo. É pura banalidade!

Como dizia Freud: Todas as relações e desejos humanos giram em torno do sexo. Portanto, se vivemos sexo todos os dias porque comemorá-lo em um dia específico?

As banalidades não param por ai e muitos fetiches são muito estranhos. Nos anos 80 eu ouvi uma história de um gay idoso e rico que adorava praticar a Emetofilia. Nem vou explicar o que é isso, porque é nojento.

Outro gay muito alucinado sentia prazer e se imaginava transando com um fantasma gay gostosão.  Hoje esse fetiche tem o nome de Espectrofilia.

Eu já vi de tudo um pouco nesta vida. Até me lembro de um gay frequentador do bar Caneca de Prata em São Paulo e que procurava gays maduros amputados para fazer sexo. É óbvio que gays com essas deformidades não frequentam locais públicos, ainda mais sendo gay em 1979. Essa tara tem o nome de acrotomofilia.

Quando eu tinha quinze anos um homem me abordou na rua e perguntou se eu era virgem. Ele até que era o meu número, mas ao afirmar que eu não era mais virgem ele se afastou e foi embora. Anos depois eu descobri que esse fetiche tem um nome de partenofilia.

Numa das minhas andanças pelo Rio de Janeiro eu conheci um gay maduro muito tímido que sentia prazer e queria ser tratado como um bebê. Ele tinha sempre dentro do carro uma bolsa com acessórios. Coisas do tipo: chupeta e fraldas. Os psicólogos dão a isso o nome de autonepiofilia.

Algumas coisas consideradas mais comuns no sexo são: Asfixiofilia, zoofilia,  unatractifilia > isso é atração por pessoas feias e até gimnofilia que o desejo de transar com roupas. Deu pra entender?

Esses tipos de atração ou desejo sexual não são exclusividade dos gays, mas como o ser humano tem uma mente pra lá de complexa, tudo é possível.

Sexo é bom, mas dentro da normalidade, porque sendo gay já é difícil encontrar um parceiro para uma relação sexual saudável, imagine então ter desejos e atrações sexuais fora dos padrões?

Os gays tem comportamento sexual normal. Nada além de tudo aquilo que você já conhece. Mas cuidado! Quando encontrar outro gay a fim de fazer coisas estranhas com você pague para ver e não se arrependa depois.

Se você não se arrepender, no futuro você terá muitas histórias boas pra contar.

Anúncios

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 08/09/2011, em Curiosidade, Sexo e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. acho que o uso da calcinha não faz diferença alguma, é uma questão de identidade, têm quem goste de usar bilau solto, e outros de prefeem a aderência de uma boa langerri, talvez também tenha haver com a sua preferência sexual, quanto a passividade, sentir-se mais fêmea durante o rala e rola, é uma questão de fetiche, como no meu caso, me excita mais diante do bofe que irá me enrabar, só isso, cada um com a sua fantasia, e isso é sexo.

    • Não sei se usar calcinha é para nos sentirmos mais “fêmeas”. Muitos bofes não gostam de nada no homem que pareça feminino, não querem andar com “viados” afeminados. Tanto é assim que, nas saunas, não entram travestis. E a maioria tem jeito bem másculo.

      Vejo homens que gostam de usar lingerie, gostam de ser CD. Já usar calcinha, como disse, é para assumir que somos viados. Acho que para quem, como eu, que passou boa parte da vida sem admitir ser viado, o uso da calcinha, quando o parceiro aceita ou gosta, é uma maneira de dizer ao outro, e assim mesmo, que somos homossexuais, funciona como um símbolo.

      Tem quem só faça sexo usando peças femininas. Não é o meu caso, não chega a ser um fetiche. Se o tivesse não iria a saunas. Nestas usar roupa feminina é contra os costumes…

  2. Quando eu era criança quase todo o comportamento sexual era considerado aberração. E se achava que um bom psiquiatra podia dar jeito na aberração. Bem, ser homossexual era uma das “aberrações”.

    Nos anos 1970 houve uma mudança grande. E brusca. Alguém, que já não lembro o nome, publicou um livro que o humorista Jaguar disse que o resumo seria: “Esta tudo liberado, menos pedofilia e necrofilia”. Creio que estes dois fetichismos continuam sendo aberrações, passariam do limite do aceitável.

    O texto nos relata um sem número de fetiches. Muitos desagradáveis para quase todos, ou, pelo menos, para muitos. Mas sejamos tolerantes.

    Existem comportamentos que eu acho muito estranhos no mundo gay. Por exemplo, fetiche por couro, vestir de nazista, sadomasoquismo aberto ou disfarçado (“‘quero passivos submissos”, se vem em sites de relacionamento gay). Eu, e a maioria, procuramos passar longe disto.

    Mas tem um fetiche muito comum, usar roupas femininas ou lingerie, calcinha sendo a preferência. Eu noto que muitos CD se sentem femininas. Outros não. E, me parece, a maioria (acho que me incluo), as vezes usa calcinha para se sentir homossexual. Pois ao usar calcinha junto com outro homem, alguém másculo, com barba, longe do estereotipo do “viado”, se entrega. Se revela. Se desvela. A calcinha nos faz viados. Muitas vezes por que não queremos ser o estereotipo, mas quando fazemos sexo, queremos assumir a identidade homossexual que temos em nós.

    Será que é isto mesmo para a maioria? Gostaria de saber.

  3. edgarsaldanha

    Como sempre a matéria publicada cai feito luvas para a atualidade. Conplementando o comentário sugiro uma análise sobre o significado do fetiche e como nós encararmos.Tenho constatado, principalmente no advento internet, a questão do fetiche para nós gay idosos.Alias vc. tem abordado c/propriedade a materia sobre idosos, mas os riscos/fatos fatais estão ai.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: