Padre gay na Internet

Não é de hoje que padres gays rendem audiencia na Internet.

A foto deste post, um tanto comprometedora do padre Andrés García Torres tem rodado a internet e causado problemas ao pároco. O padre aparece abraçado a um seminarista de 28 anos.

O padre Andrés, que dirigia uma paróquia em Fuenlabrada, região metropolitana de Madri, explica esta foto afirmando que ele e o rapaz passaram um dia na Costa de Caparica após irem a uma peregrinação em Fátima, Portugal. Afirmou ainda, que é heterossexual e está disposto a fazer um exame anal, para comprovar que o seu ânus não está dilatado.

Ninguém merece ouvir e nem ler uma besteira dessas, até porque milhões de gays passam a vida inteira sem ter nenhum contato sexual anal. Também, isso não comprova que ele é heterossexual.

Pelo que entendi lendo a matéria no jornal espanhol, o padre Andrés é gay ativo e até se submete a exame para provar que ele não é passivo, mas não conseguirá provar que não é gay.

Um dos grandes perigos da era digital é a exposição de fotos tiradas, principalmente, com celulares e em situações comprometedoras. Observe bem a foto e tire suas conclusões.

O padre Andrés foi afastado temporariamente de suas funções de pároco e deverá retornar às suas atividades normais quando tudo isso esfriar.

Na minha adolescência eu tive a oportunidade de fazer uma farra sexual com um padre de uma paróquia no bairro do Brás em São Paulo e foi uma delícia. Existe uma legião de gays que são tarados por padres e bispos.

Esse caso é mais um daquele tipo de escândalo que quando estoura todo mundo diz que já desconfiava.

O que eu ainda não entendo é porque esse padre se permitiu fotografar sem camisa e praticamente colado no seminarista. Enfim, é mais um caso que daqui há alguns meses ou dias cairá no esquecimento.

Anúncios

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 14/07/2011, em Imagem, Internet, Religião e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 12 Comentários.

  1. Esse padre, se não queria se expor, não deveria ter tirado essa foto, que por sinal muito comprometedora. Eu já tive um caso com um padre e hoje somos amigos….muito bom de cama por sinal…e sua vida sexual em nada atrapalha seu sacerdócio…o importante e ser feliz e ver com quem vc se relaciona para que se evite problemas de exposição, pois entende que o padre eh uma pessoa publica.

  2. Eu também gostaria de conhecer um padre idoso, gordinho. Tenho a maior fantasia.

    • Esse fetiche é comum no meio gay porque tem envolvimento com a religião. Algo meio que proibido.

    • Carlos, achei legal a sua posição. Os Padres são iguais às demais pessoas, é gente tb e têm sentimentos. Agora cabe a cada um nós ter o devido cuidado para não ser colocado numa situação que possa lhe comprometer perante à sociedade. Gostaria de fazer contato com este seu amigo padre….hummm.

  3. Tenho um desejo muito grande de ter um dia encontros com padres principalmente os estrangeiros de cor bem branca, são de verdade muito
    lindos.

  4. Eu já tive um relacionamento com padre. foi bom demais, só que ele voltou pra Alemanha.

  5. Sou do Rio de Janeiro e tenho fantasias de ser penetrado por padres ativos. Sou casado e tenho 61 anos

  6. Germando Silva

    Nada contra o padre ser gay ou não, ativo ou passivo, chega dessa hipocrisia, desde que ele seja um bom homem que realiza seu papel transmintindo valores e conceitos para transmitir a fé, respeito mutuo, a caridade e o amor imbutidos do Evangelho de Cristo, para mim tanto faz que ele seja isso ou aquilo, infelizmente nossa sociedade ainda tem pre-conceitos, agora oque não concordo é com aqueles e infelizmente tem muitos por ai, são os que se enconstam na igreja atras de vida boa, e usam da instituição para se enriquecerem as custas do dinheiro do povo, seja padres, bispos, religiosos ou diocesanos, escandalos acobertados. usar de má-fé e roubar a igreja dinheiro sagrado, que usem então do seu salário que aliás são muito bem pagos para exercer tais funções e não se apropriando de dinheiros, esmolas, dizimos, doações que muitas vezes chegam as mãos dos padres na inocencia de que nunca serão descobertos, isso sim é terrivel de se ver. E infelizmente acontece muito por ai.

  7. Reginaldo Negreiros

    acho isto tudo hipocrisia eu mesmo já tive relação com um padre sem saber é claro,qual foi meu espanto quando no domingo pela manhã assistindo um programa da igreja catolica em minha cidade(teresina) vejo o dito cujo celebrando a missa dominical e horas antes tinha me beijado e feito sexo anal,so posso dizer foi do jeito que o diabo gosta. p.s : eu tambem gostei,ja transei tambem com um pastor.

  8. Tatuíras de Pele e Ossos

    Não sou católico, mas compreendo a situação de padres, bispos e cardeais. Eles estão submetidos a uma teologia muito repressora, como acontece com os evangélicos. Vivem em conflitos por isso. São seres humanos. O fato de serem religiosos não lhes anula a libido. Se sua identidade sexual é a homossexualidade, a realidade lhes pesa mais ainda. Numa crença religiosa que a abomina e a despreza, como não se sentir conflituado, confuso, emocionalmente debilitado ? Eles não pretendem abandonar o sacerdócio, até por que a maioria deles não sabe fazer outra coisa e tem uma tonelada de vantagens sob o teto das igrejas: cama, comida, acesso à cultura, salário e prestígio, entre outras. Acresce-se a isso a pressão familiar. Se deixarem os paramentos na sacristia e saírem para uma vida mundana, como se explicarão para seus familiares, em grande parte a base emocional em que assentam sua vida emocional ? Ser padre, ou freira, não é nada fácil, nesse sentido. Compreendamos essas fotos. Escondem-se no anonimato e frequentam, em muitos casos, saunas e casas de massagens. Ninguém os descobrirá, e aí nesses lugares têm acesso ao sexo que seus corpos e suas necessidades humanas lhes cobram.

  9. Para ser realista, sincero, afirmo que a maioria dos homens tem desejos multissexuais, e assim, realizam suas fantasias. É o caso do swing, do menage a trois, bissexuais, etc.
    O que a maioria, inclusive eu, não tem é confiança no parceiro. Após uma transa com um homossexual, vocé está à mercê de todas as vontades, desejos, interesses, etc, exgidos pelo parceiro, seja ele ativo e ou passivo, principalmente o passivo.
    E assim, você sente-se indefeso, temendo repercursão das duas intimidades. É o meu caso

  1. Pingback: Histórias de padres amantes « Grisalhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: