Mundo gay, surra e benefícios

O seu final de semana foi bom? O meu foi ótimo.
Com essa pergunta e essa resposta eu iniciei um post numa segunda-feira dia 25 de outubro de 2010, para falar sobre mundo gay, eleições e finados.

Eu recebi muitas críticas para aquele post porque as pessoas se chocaram com o sarcasmo utilizado para descrever em poucas linhas o que penso sobre alguns assuntos, inclusive, política.

Bem, eu aproveitei o final de semana para ficar longe das notícias e da correria do final de ano. Na chácara eu nem liguei o computador e hoje cedo a minha caixa de e-mail estava lotada. Eu acho que valeu a pena porque o mundo é uma loucura e nem percebemos como somos bombardeados com um furação de informações.

Alguém pode me dizer o que rolou de importante nos últimos dois dias? Será que vale a pena saber? O mundo não acabou e a violência continua a aflorar na sociedade.

Lá na cidade de Catanduva, interior de São Paulo, um jovem de 16 anos apanhou do padrasto porque resolveu sair do armário e a mãe poderá perder a guarda do filho. O deputado Jair Bolsonaro aproveitou para fazer apologia à surra do “jovem gayzinho” e pode ser processado.

A previdência Social brasileira é uma instituição falida, mas ainda assim, o INSS cria norma de concessão de benefícios previdenciários a companheiro homossexual. Essa é uma boa notícia para os gays maduros e idosos que tem relação estável e ainda dependem de auxílio para sobreviver, principalmente, com a morte de seus companheiros.
O benefício já existia desde 2000 através de uma liminar, mas a partir de agora fica garantido por portaria ministerial.

Não é leviano afirmar que os gays vivem intensamente o presente e gastam dinheiro com roupas, perfumes, baladas, bebidas e diversão. Eu conheço muitos que passaram anos vivendo uma vida de sonhos e na velhice ficaram sozinhos, doentes, sem dinheiro e sem condições de viver uma velhice digna.
Muitos têm companheiro e quando ele morre ficam largados à própria sorte porque não tem apoio. Mas e os amigos? Os amigos sumiram todos!

Bom mesmo estava na chácara, com muito calor e com a natureza dando provas da sua generosidade e beleza. Eu tenho uma lichieira ( a árvore dessa frutinha da foto do post ) que este ano foi abundante e generosa, além das muitas frutas que ainda virão até o final do verão.

Eu sempre digo que a vida é muito efêmera, portanto, aproveite os bons momentos da sua vida para fazer o que você gosta e deixe que a natureza se encarregue de fazer o resto, porque a nossa vida é bastante semelhante às estações do ano.

Anúncios

Sobre Regis

58 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 13/12/2010, em Comportamento, Curiosidade, Opinião e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Esse é você ou o seu companheiro?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: