Arquivo mensal: outubro 2010

Os gays e a inteligência múltipla

Matéria de capa da revista Planeta de novembro o assunto da revista não está associado aos gays, mas é muito interessante quando inserido no contexto da população gay.

Inteligência múltipla é uma teoria apresentada nos anos 90 pelo psicólogo norte-americano Howard Gardner. Segundo ele as inteligências podem ser: linguística, musical, lógico-matemática, espacial, corporal-cinestésica, interpessoal, intrapessoal e naturalista.

As habilidades pessoais são natas, mas a inteligência varia de acordo com cada indivíduo, o nível socioeconômico, idade, sexo e escolaridade, e isso influencia no desenvolvimento de mais de uma das inteligências aqui relacionadas, ou seja, você pode ter uma, duas ou três tipos de inteligência simultâneas.

Os gays predominam nas inteligências, musical, linguística, interpessoal e espacial. Exemplos: cantores, escritores, professores, pintores, artista plástico e com menos frequência nas inteligências, lógico-matemática, corporal-cinestésica, intrapessoal e naturalista. Exemplos: cientistas, atletas, líderes e profissionais com atividades relacionadas à natureza.

Todos os gays tem potencial para ter sucesso em todas as áreas do conhecimento humano, mas de uma forma geral estamos condicionados a algumas inteligências e tudo isso tem a ver com o cérebro.
Posso afirmar que o cérebro dos gays tem muitas semelhanças e as diferenças entre um e outro estão relacionadas com o meio ambiente familiar e social que influenciam no desenvolvimento de outras habilidades, comportamentos ou inteligências.

A repressão e a homofobia inibe nosso comportamento e isso compromete o desenvolvimento de habilidades naturais.
Existem tantos casos de mudança de rumo na carreira profissional por causa da nossa sexualidade versus ambientes estritamente machistas. Um gay não tem culpa se nasceu com a inteligência corporal-cinestésica ( atletas em geral ) e por causa do ambiente acaba inibindo o seu potencial e mudando de carreira.

Eu jamais imaginaria que um dia eu pudesse escrever artigos num blog, mas desenvolvi essa habilidade a partir das tecnologias como o computador e a Internet que são excelentes ferramentas para potencializar habilidades.
Outra coisa interessante: estudos e pesquisas comprovam que o cérebro muda ao longo da vida. Talvez isso explique porque os gays mais velhos buscam novas experiências nas diversas áreas do conhecimento.

Portanto, acredito que os gays em geral, mas principalmente os maduros e idosos devem potencializar suas habilidades através da inteligência múltipla para se destacar na sua área de atuação, melhorar a autoestima, gerar segurança financeira e emocional. Com isso combatemos a homofobia interna e externa presente no nosso cotidiano, além de sermos mais felizes por fazer coisas que realmente gostamos e temos habilidades.

Anúncios

Colégio eleitoral de gays maduros no Brasil

Antes do primeiro turno o TSE divulgou os dados estatísticos do eleitorado brasileiro. Com base nos dados percentuais apresentados, um amigo da USP – Universidade de São Paulo fez um trabalho que resultou num gráfico muito legal que publico aqui no blog:
Total de possíveis eleitores gays masculinos no Brasil acima dos 40 anos:

+ ou – 4.453.000 ou 9% do total de eleitores masculinos acima de 40 anos, equivalente a 48% do eleitorado nacional masculino.
Proporcionalmente, o colégio eleitoral de gays maduros cresce na mesma proporção do eleitorado geral, onde houve crescimento nas faixas de idade mais elevadas.

Clique para ampliar
No ano passado publiquei aqui no blog outra estatística do perfil do gay maduro no Brasil - leia post
%d blogueiros gostam disto: