As dificuldades de se relacionar com gays mais velhos

Nos últimos meses aumentou bastante a quantidade de e-mails que recebo de jovens gays entre 18 e 22 anos relatando as dificuldades de se relacionar com os gays mais velhos e idosos.
Essas mensagens chegam de todos os lugares, mas principalmente dos estados do Centro Oeste, nordeste e norte do Brasil.
E eu é que pensava que hoje tudo é mais fácil com a Internet, Parada Gay, mídia, televisão, casamento gay, visibilidade, direitos, etc.

Talvez eu pense assim, porque vivo uma realidade completamente diferente, pois tenho estabilidade financeira, vivo uma relação estável, eu tenho emprego, apartamento, chácara, carro, etc. e sentado na varanda da minha casa no interior eu nunca parei para pensar nos anos difíceis da minha juventude, a falta de grana, os dramas pessoais, as ciladas do sexo, as humilhações, além de muitas alegrias e o aprendizado para a vida adulta.

As dificuldades dos jovens gays são as mesmas que eu senti na adolescência e estão relacionadas à falta de experiência nas formas de abordagem, locais de frequência dos gays mais velhos, a diferença de idade e o conflito de gerações, além da própria repressão e a homofobia da sociedade.
Os jovens gays sofrem bastante, primeiro com a descoberta da sua sexualidade, depois tem as questões das vontades da experimentação do sexo, os medos e a sensação de completo isolamento.

Essas questões condicionam para alguns comportamentos reprimidos e deixam a cabeça do jovem completamente embaralhada – é onde ele começa a sentir todas as pressões do mundo por ser diferente e ainda, por sentir atração física por homens mais velhos.

Que situação hein!

Algumas constatações:
• A maioria dos jovens chega aos 21 anos de idade sem nunca ter tido uma relação sexual com homem mais velho;
• Quase a totalidade dos gays jovens que gostam de homens mais velhos não tem acesso às informações sobre o aprendizado sexual e vão adiando a prática do sexo;
• Muitos jovens apresentam problemas psicológicos decorrentes da falta de perspectivas em encontrar parceiros mais velhos;
• O sofrimento e a culpa são sentimentos que se instalam muito cedo nos jovens;
• Os gays residentes em cidades fora do eixo Rio-São Paulo tem muitas dificuldades de encontrar parceiros maduros, porque nesse eixo se concentra mais de 90% dos ambientes de frequência dos gays mais velhos – obviamente, as demais capitais também têm centros de frequência gay em geral, mas pouquíssimos locais para contatos com os maduros.
• Nas cidades, as saunas e cinemas pornográficos servem como ponto de encontro, mas não conseguem atender aos anseios dos jovens porque eles mal iniciaram na vida gay e já estão nos guetos. É o que eu chamo de ser jogado “na lama” para aprender às duras penas como sobreviver neste mundo homofóbico.
• Quem frequenta sauna sabe que existem muitos idosos em busca de prazer e sexo pago, mas isso não resolve o problema, muito pelo contrário, até contribui para desviar o jovem gay para o mercado do sexo e até para a marginalidade – tudo bem, que isso também tem a ver com a formação familiar, a educação e os valores morais de cada indivíduo;
• Estudos de sociologia confirmam que os guetos: cinemas, saunas e bares são locais de assimilação dos jovens gays não apenas no mercado do sexo, mas como centros de comunicação, treinamento e integração dos novos membros da comunidade homossexual – leia matéria.
• É muito complicado falar para um amigo que você é gay e que gosta de homens maduros ou idosos – isso é motivo de piadas e gozação. Aí vem o isolamento social, inclusive no meio gay, porque você é DUAS VEZES diferente.

Algumas dicas que podem ajudar:
• Abra o jogo para a família – Se não der certo, saiba enfrentar o problema. Cada caso é uma situação diferente pois envolve o nível social de cada família, a educação dos pais, a religião, conceitos e hábitos próprios da sociedade local onde sua família está estabelecida.
• Não quer contar para a família? Então saia para o mundo na hora certa e a hora é agora. Não espere o tempo passar porque quem perde é você;
• Crie coragem e frequente as saunas da sua cidade, para experimentações e sexo, mas não faça disso um negócio – e cuidado com a AIDS;
• Não se envergonhe de ir ao cinema de pegação para contatos – isso ajuda no desenvolvimento da comunicação e nas formas de abordagem;
• Não se iluda com os homens mais velhos que você venha a conhecer ou transar nas saunas – porque lá é o açougue do sexo e na primeira oportunidade você será substituído por outro;
• Tente fazer amizade com outro gay para compartilhar os seus segredos e trocar informações – ninguém sobrevive sozinho, ainda mais gostando de homens mais velhos.
• Você está se sentido sem o chão? Procure ajuda de um psicólogo, mesmo sem o conhecimento da sua família;
• Você sonha encontrar o seu príncipe encantado? Não espere fidelidade porque nada é eterno;
• Você somente encontrará um parceiro mais velho para relacionamento se você for procurar, pois ele não virá até você. Portanto, saia e olhe bastante, não tenha medo da abordagem e se te chamarem de viado não fique constrangido, porque você ainda vai ouvir muito essa palavra durante a sua vida.
• Quando encontrar alguém, tente ser você mesmo e não se preocupe com as diferenças de nível social ou cultural – isso se ajusta naturalmente.
• Se você precisar turbine a sua cabeça com alguma bebida para criar coragem, mas evite as drogas – não faço apologia ao consumo de bebidas, mas todo mundo sabe que na hora que você está com aquele frio na barriga, isso ajuda.
• Se você tem condições saia para as grandes cidades e se não tiver, saia assim mesmo – a vida fácil ao lado da sua família acabou.
• Você é um ser do universo e se tiver coragem de enfrentar todas as adversidades, tenha a certeza que você terá muitas recompensas.

Leia outros artigos relacionados ao assunto:

Ser jovem e gay é traumático
Gostar de homens mais velhos
Porque homens mais velhos
Gays maduros e os garotos de programa

E para encerrar…
Passam-se os anos e parece que nada mudou. Hoje os jovens gays tem acesso à informação e todas as diversidades dentro do contexto social atual, mas ainda assim, eles são semelhantes aos jovens gays de 40 ou 50 anos atrás.

Quando parei para pensar sobre o assunto dos jovens e as dificuldades de se relacionar com outros homens, passou um filme na minha cabeça e muitas situações da minha juventude vieram em imagens coloridas e em preto e branco. De vez em quando faz bem ao espírito tirar de dentro do baú as memórias adormecidas e melhor ainda, essas memórias podem se transformar em palavras e isso contribui para ajudar alguém.

Como diz o ditado: vão-se os dedos, ficam-se os anéis – aqui os dedos são os gays frágeis e carentes de tudo, inclusive, amor. E os anéis são os grilhões e as correntes da homofobia que perduram por décadas e até séculos.

Indicações:
E-Jovem
Revista Junior

Anúncios

Sobre Regis

58 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 16/09/2010, em Relacionamento, Sexualidade e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 64 Comentários.

  1. ainda vejo as dificuldades de um jovem que tem tem uma relacionamento guei com um parceiro mais velho e a falta de confiança de eles deixam, os mais velhos estão acostumados a trocar de parceiro fácil e os mais novos querer fidelidades por isso também fica difícil dizer em casa e assumir pros amigos que esse casado com um macho velho

  2. Riler Fabrício

    Tenho 19 e estou com o Roberto de 49, não é fácil…ultimamente ele tem passado por alguns problemas financeiros e problemas de saúde mas estou sempre com ele ajudando e cuidando dele para que ele fique melhor, é complicado as vezes ser alguém pra alguém que já viu de tudo e já curtiu de tudo, as vezes eu não me sinto algo “novo” assim como ele é pra mim, e as vezes eu queria um pouco mais de carinho dele…mas são coisas que eu acho que vêem com tempo.

    • Riler
      Esperamos demais dos outros, quando devemos esperar mais de nós mesmos. Continue pois você tem a vida pela frente.
      abraço

  3. E dificil mesmo, mais.hj em dia os jovens tem vergonha dos mais velho, e so budcam dimheiro,

  4. Oi sou fred e gostaria de uma opiniao ou um conselho sou novinho tenho 22 anos e sou apaixonado por um homen de 50 anos so que ele e casado tem filhos e tudo mais. Eu conheco ele muito bem ele e machista por isso que nunca dei encima dele.
    Ja sonhei varias vezes nos beijando se casando etc.
    To desesperado queria saber o que fazer, pois sou homem comum por isso que ele nunca desconfiou de mim

  5. Quero deixar um outro lado da questão. Já sou um “coroa”, pois tenho 44 anos, embora cremes, alimentação correta e atividade física me façam parecer mais jovem…rs. Pois bem, um dos problemas no relacionamento entre mais velhos e mais jovens, é que os jovens estão numa fase da vida que os mais velhos já passaram. Jovens tem preocupações, gostos e pensamentos de jovens. Não se trata de julgar o mais velho superior ao mais jovem, mas como manter uma relacionamento fixo, sério, duradouro, com uma pessoa que ainda não viu coisas que o mais velho já viu, que ainda não sabe coisas que o mais velho já sabe, enfim, que ainda não tem a experiência da vida? Como conversar, como estabelecer uma relação de companheirismo entre pessoas que estão em fases tão diferentes da vida?

  6. felipe bastos

    Bom dia, estou em um impasse, estou muito afim de um pai de um amigo meu. certa vez quando eu fiz mudanca na casa do meu amigo e eu estava sem camisa , ele me olhou de cima a baixo , porem sem fazer cara de que estava afim. tempos depois eu fui visitar meu amigo no dia do aniversario dele, quando fui falar com o pai dele no seu quarto, dei um abraço forte e desci as escadas, percebi que ele tinha saido do quarto e ficou olhando eu e meu amigo descer as escadas. Quando ele fala comigo, frequentemente desvia o olhar, mas nunca vi sinal mais forte que ele esteja afim. Ele é um coroa gordinho, grisalho, bem gostoso, mas nao sei como chegar nele sem meu amigo saber, uma vez que meu amigo sabe da minha preferencia sexual e as pessoas em geral nao sabem. Queria um conselho, pois tenho fantasia com esse coroa desde a minha adolecencia, hoje possuo 26anos.

    • Porque não? A vida não nos possibilita muitas oportunidades

    • Olá. Me desculpe se a verdade for ofensiva, mas falo na intenção de ajudar, de preservar você de dissabores que gays mais velhos como eu já enfrentaram. Esse pai do seu amigo talvez até aceite ter algumas relações sexuais com você, mas não passará disso. É quase certeza que ele jamais deixará a comodidade e a aceitação social que um casamento hétero traz. É quase certeza que você estará condenado a relações sexuais furtivas, sempre sem o amor verdadeiro e o respaldo emocional que você parece desejar. Procure um homem mais velho solteiro, bem resolvido, sem medo de si mesmo e do julgamento da sociedade. Se não encontrar, coloque sua dignidade acima do seu desejo.

  7. Olá,
    Me chamo Danilo, sou psicólogo. Gostei muito do seu artigo. Abre um canal de diálogos com todo público interessado em maduros. Parabéns !

  8. Usuário Confuso

    Bom, eu tenho 17 anos e desde criança sinto atração por pessoas dos dois sexos, mas foi só aos 14 aproximadamente que comecei a sentir atração por homens bem velhos, na faixa dos 50 a 70 anos. Apesar de sentir prazer ao pensar neles, me vem um sentimento de culpa e medo. Eu acho que essa atração vem da falta dum pai presente, ele até era, mas não me tratava bem as vezes. Eu também me sinto pouco desejado, e a sensação de ser desejado por um cara mais velho me faz bem.
    Até hoje só me relacionei com garotas mas não cheguei a ter a primeira vez. Venho conversando com um homem maduro e ele parece ótimo mas o medo e a culpa me dominam. Imaginar ter a primeira vez com um homem e mais velho assim, me faz sentir culpa.
    Como me libertar desse sentimento?
    Será que a origem desse fetiche ou gosto é mesmo a falta dum pai presente e baixa alto-estima?

    • Olá, Usuario confuso.
      resolvi responder, pois ja senti o mesmo e espero retirar toda essa confusao. Hoje tenho 20 anos e sinto atraçao por homens mais velhos desde que tinha minhas primeiras noçoes sexuais.

      Esse fato de gostar de coroas pode sim estar relacionado com a ausencia ou falta de um papel do pai, mesmo que presente, como foi meu caso.
      Sempre me relacionei com mulheres e sentia o medo e a culpa de tentar pela primeira vez o que eu realmente queria. Admito que dei muito bolo em coroa para tentar a primeira vez, pq sempre marcava e depois procrastinava. Alem do mais, tenho gosto especifico, o que dificulta, sem contar da dificuldade que é encontrar pessoas.
      2 meses apos fazer 18 anos eu resolvi finalmente experimentar, passei por cima de medos, inseguranças e muita timidez.

      Lembro que eu pensava: vou casar com mulherer e relacionamento com homem é so sexo, nunca vou sentir sentimentos por homens, ta louco?! hahahaha, que ilusao. Nao se passou nem um ano e eu ja buscava alguem que eu pudesse amar, mas sempre escondido, pois nunca eu me abriria pra minha familia e sociedade…

      Aprendi nesses 2 anos a esquecer a palavra nunca. Quando tinha quase 20, conheci meu atual homem, o amor da minha vida. em menos de um mes com ele, minha cabeça ja tinha sofrido um furacao interno, tudo em mim mudou, pois eu via o estilo de vida que ele levava, sem pre preocupar com os outros e etc – nada de afeminado, nem eu, mas de nao ligar mesmo-. No terceiro mes juntos eu fiz algo que nunca imaginaria, contei pra minha familia que eu, 20 anos estava namorando um homem de 61. Eu sabia a familia que eu tinha e sabia que iam me aceitar. No comeco foi dificil a eles, muito choro e nao conseguiam entender o porque da diferenca de idade e queriam que eu tentasse reverter. Porem, 2 meses apos eu contar, ja estavamos todos jantando em restaurantes, minha familia nos visitando em casa, e minhas irmas se referindo ao meu namorado como Cunhado e minha mae como Genro.
      o que quero expor ao mostrar essa minha experiencia de vida, é o motivo pelo qual me fez dar as caras a bater. Minha coragem se baseou em 2 pilares:
      “Eu tenho uma vida, ela passa rapido e nao quero perder meu tempo, deixando de ser feliz para agradar a sociedade”
      “Estou ao lado de quem eu amo, e isso me basta”

      Nao tenhas medo de ser voce mesmo, nao se julgue nunca. a primeira pessoa que tem que se amar e aceitar o que é, é voce mesmo!

      já a questao de baixa autoestima nao é a culpada por gostar de homem nao. a minha sempre foi bem alta, pois eu conseguia me envolver com as meninas mais bonitas do meu circulo social, tanto por beleza como por jeito e carater. Pena que nunca me sentia realmente feliz, como sou hoje.

      Carpe Diem, amigo!

  9. Olha sou gay assumido desde que nasci, enfrentei a família, já pertenci uma classe social mais baixa, hoje não, lutei e venci pelas minhas próprias mãos, nunca deixei me dominarem, tiveram que me engolir na marra, confesso, pai e mãe não aceitaram no início, problema deles, não vim ao mundo para agradar ninguém, mas sim para primeiramente me aceitar, evoluir, com força de vontade, perseverança, fé, e boa vontade se chega a onde quer chegar, a nossas atitudes é que vão determinar o nosso grau de aceitação, no início realmente não foi fácil, vivia mudando de emprego, pois qdo. descobriam, me colocavam na rua, nunca por motivos justos, e sim pela orientação sexual que nunca escondi, da família, e muito menos de estranhos, ou de quem quer que fosse.
    Sabe o que eu fiz, estudei, entrei para universidade, fiz concurso público, fui aprovado e já estou quase me aposentando pois já estou com 54 anos, só estou esperando completar a idade, sempre rodei a baiana, e me fiz respeitarem.
    Tive relações com quem eu bem quis, inclusive com colegas de serviço, chefes, sempre fui bem solicitado, devido ao meu caráter e a minha conduta diante de minha condição de homossexual, confesso que nunca mantive relações duradouras, pois os pretendentes todos tentavam imprimir uma condições de heterossexuais, com sabem, tudo uns enrustidos, mas tudo bem, azar o deles, sou feliz, livre, vivo em paz, e numa boa condição financeira, não faço folha para bofe nenhum, aliás nunca fiz, inclusive no início, qdo, a situação financeira

  10. Não sei o que faço. Sou gay e não sinto a menor atração por caras da minha idade. Na verdade sou bi porque gosto de mulheres novas e coroas também. Sou bi na questão sexual, mas na questão afetiva sou definitivamente gay. Não me vejo em relacionamento sério com mulher, só com homem mais velho (acima de 40). Já pensei em me matar pois acho que nunca serei feliz. Além de sair do armário ainda teria o choque de minha família me ver com um cara de 50 anos. Não tenho palavras pra expressar minha dor e sofrimento, acho que não tem final feliz pra mim. Quando olho pro horizonte só vejo dor e solidão.

    • Maumau, leia a resposta que dei ao “Usuario Confuso”.
      Fora isso, sempre achei que era bi tambem, ate experimentar com coroa e perder totalmente o interesse com mulher.

  11. Ser gay e gostar de homem mais velho deve ser um castigo
    Pq acho impossível encontrar um coroa que queira algo realmente sério
    Encontrar alguém para ter uma vida
    Uma história
    Uma família mesmo que a dois
    Gostar de coroa gordinho grisalho com 22 anos de idade não tem uma explicação lógica
    Abraço

    • Josué, escrevo aqui apenas para dizer que não é bem assim e sempre existirá alguem combine com voce, cabe a voce nao desistir de buscar.
      Tenho hoje 21 anos de idade e um relacionamento muito estavel, feliz e prospero com um coroa de 56.
      Antes de o conhecer, acreditava que nunca acharia alguem que me completasse, devido a diferença de maturidade, gostos e disposiçao. Assim, acabei o conhecendo por acaso, um futuro colega de profissao do curso que faço. Hoje, 2 anos apos estarmos juntos, posso dizer com orgulho que achei a pessoa da minha vida, a que pra tudo nos damos bem.
      Nunca desista, sempre existirá alguem!

  12. Oi Regis. Você citou as dificuldades dos anos 70 para os gays, só que naquele tempo as gerações eram mais próximas em conteúdo cultural, você deve se lembrar disso, pois estamos na mesma faixa de idade. Eu sou da área da saúde e atualmente sou professor universitário. Os alunos gays ou não, são muito despreparados e fico imaginando como eles devem ter dificuldade em manter um relacionamento com os maduros. Na verdade, me sinto privilegiado, porque seria muito complicado se me interessasse por esta garotada que está por aí. Um abraço.

    • Mauro,
      Sim, acredito que devido à repressão social e ao regime da ditadura as gerações se afinavam em conteúdo cultural, bem como, em relacionamentos.
      abraço

    • Boa Tarde Mauro, espero que esteja tudo bem por aí!.
      Sobre seu texto acima e os anteriores:
      Penso que hoje em dia se tornou mais fácil as pessoas se conhecerem devido a evolução tanto da tecnologia quantos da formas das pessoas, o mundo em si, ver a homossexualidade. Claro que por facilitar tanto as vezes atrapalha.

      Concordo com o que disse, mas sobre mais novos se relacionar com mais velhos, as dificuldades quem coloca são vocês ter pensamentos distorcidos.
      Claro que há muito novos que não sabem o que realmente quer ou entram nisso só para tirar certo proveito.
      Acho que nós, tanto novos e grisalhos devemos melhorar nossas mentes.
      Claro sou novo e ainda muito a evoluir.

      • Olá Nery87 : o meu comentário se referiu à comparação entre o jovem de agora e aquele dos anos 70. Ao mesmo tempo, quero te dizer que falo através da observação aos meus alunos jovens, sejam gays ou não. Eu passei toda a minha vida me relacionando com coroas e continuo na mesma situação (que gosto muito). Paralelamente, noto que você deve ser uma das exceções entre os jovens e por isso, te parabenizo.

      • Nery Soares

        Obrigado Mauro. Desculpe a longa data ausência

    • Mauro. Esse ponto que levantou é interessante. Só acho que existe um fenômeno importante quando vamos analisar essa diferença de acesso cultural. A qualidade da educação hoje (da minha época) é inferior a da sua, só que diferente de 40 anos atrás hoje se tem muito mais acesso à educação. Reconheço que a nossa geração tem um nível cultural inferior se comparado com os que tem alguma cultura relevante, mas são inúmeras pessoas que possuem pelo menos alguma cultura. Por outro lado na sua geração nas pessoas que possuíam cultura relevante, esse nível cultural era alto, mas eram poucas pessoas.

      Eu me considero um jovem ávido por artes e ciência (humanas, sociais e científicas), e já refleti sobre a ideia de que a maioria dos jovens ao meu redor (amigos) compartilham desses valores, ao passo que a maioria dos maduros à minha volta, sejam pais de amigos, tios, amigos dos meus pais etc, possuem um certo grau de ignorância quando o assunto é cultura.

      No final das contas acho que essa questão cultural é muito relativa a cada pessoa e aos indivíduos que elas inserem no seu círculo social. Pessoas atraem pessoas baseado em afinidades. Pessoas como eu e você, que prezam por cultura, independente da idade, tem dificuldade em achar alguém pra se relacionar porque a educação tem piorado na maior parte do mundo principalmente quando o assunto é artes e cultura.

      Quando você fala que seus alunos possuem um nível ou interesse cultura reduzido você provavelmente usa como parâmetro sua época e os alunos que conhecia. Será que naquela época sua percepção quanto ao que é interesse cultural não era aumentada por talvez conviver com alunos de mesmo nível cultura? Digo, talvez seus alunos hoje tenham uma impressão de que buscam um nível cultural elevado por conviverem com iguais, e daqui 40 anos quando já tiverem um nível maior eles tenham a mesma impressão que você ao se compararem aos mais jovens?

      Digo isso porque tenho um amigo de 39 anos hétero (infelizmente, já que sou apaixonado por ele por sua inteligência e cultura) e a gente conversa bastante sobre esse choque de geração. Ele concorda com a gente que as gerações recentes tem um apego cultural menor, mas ele me conta sobre como ele era imaturo intelectualmente falando e que suas percepções na época eram meio que destoantes.

    • Concordo com você. Um relacionamento estável, emocionalmente bem sucedido, depende menos de sexo e mais de diálogo e comunhão de experiências e interesses. Então, como manter um relacionamento estável com uma geração que não lê, que mal vai ao cinema, que não visita museus, enfim, que tem menos cultura do que a minha geração? Não vejo possibilidades de sucesso nisso.

  13. Tudo na vida é relativo e esse assunto se enquadra neste ditado. Também sou do Rio de Janeiro e sempre gostei de pessoas mais velhas (em torno de 20 anos a mais). Tudo começou na década de 70, quando as pessoas falavam que era difícil ter um “caso” sério, devido às milhares de opções. Até pela geografia da cidade, era possível conhecer pessoas aos montes e a paquera corria solta em todos os lugares. Bem, com todo esse panorama tive alguns relacionamentos sérios e atualmente, estou há 22 anos com a mesma pessoa. Na minha opinião, a homossexualidade exagera na democracia, isto é, tudo é muito misturado nos ambientes gays.
    Por isto, duas pessoas de níveis completamente diferentes tendem a passar por dificuldades em suas relações. Quando tive ciência da minha condição e gosto, coloquei na minha cabeça que precisava ser independente o mais rápido possível, para que eu levasse a minha vida com dignidade. Não foi muito difícil, porque com 22 anos já tinha uma profissão. Além disso, ficava totalmente à vontade em conhecer os amigos das pessoas com que eu me relacionava, o que é um ponto positivo.

  14. Tenho 26 anos, a pouco tempo me admiti gay e saí do armário. Sexualmente me sinto mais atraído por caras mais velhos, mas existe muitos entraves no dia-a-dia, seja no relacionamento casual, seja para procurar algo mais.
    Tenho percebido que gays mais velhos em geral vem de longos relacionamentos heteros, muitos traiam suas esposas durante os mesmos (o que lhes confere certa “experiência”)… quanto ao comportamento, me parece que existem duas tendências… caras na casa dos 35 aos 50 tendem a ter uma atitude dominadora, querem que você os persiga, os admire, sinta que precisa deles… Caras dos 50 pra cima são mais carinhosos e respeitosos, tendem a querer mandar menos na relação, mas, por outro lado, tendem a ser profissionais na arte de mentir, e fingir sentimentos… Os dois “tipos” de coroa, parecem sempre ter na cabeça “Se este jovem não me der prazer, outro dará”, alguns parecem que procuram propositalmente jovens emocionalmente frágeis.
    Vou deixar claro não sou michê, não aceito que paguem coisas pra mim… Embora conheça casos de bons relacionamentos entre pessoas mais velhas e mais jovens, já não saio com nenhum coroa achando que vai ser lance mais duradouro do que uma noite.

    • David, não sei de onde você tirou a ideia de que “gays mais velhos em geral vem de longos relacionamentos heteros, muitos traiam suas esposas durante os mesmos”… Eu acho que estes estão em minoria, porque em geral os “coroas gays” são aqueles que, há uns anos atrás eram gays adolescentes, jovens etc.

  15. Eu acredito no amor entre dois seres humanos porem entendo que e raro. Se vc ama pra valer o cara e ele corresponde sinceramente esse amor floresce mesmo que seja a sombra.. Ele tem forcas pra resistir aos desencontros. a falta de tempo. a falta de privacidade enfim ele resiste a QUASE tudo.. so nao resista a falta de LEALDADE. Eu amo um cara 28 anos mais novo que eu a 4 anos. Nunca tivemos nada pois sou bisexual ativo e ele e hetero casado; Mesmo assim existe um amor tao forte de mim pra ele que nada me faz desistir de sonhar de querer bem de estar perto, de dormir junto e por ai vai,, Portanto meu caro acredite no amor de vcs dois que vai dar certo. Amor mesmo e muito mais que cama…. E SUBLIME

  16. AnôniMO R

    Legal a matéria, me identifiquei.
    Nessa devassidão que vivemos hoje, é quase impossível ter um relacionamento harmônico e duradouro, ainda mais com homens mais velhos…

    Tenho 21 anos, namoro um coroa de 70 há 2 anos. Desde o começo, quando nos apaixonamos perdidamente, imaginei que seria difícil, e não estava errado. Ele tem medo da família em saber de algo, nossa relação acontece um pouco debaixo dos panos, e isso me deixa um pouco inseguro. Apesar dos impasses, da enorme diferença etária e cultural, nós estamos lutando com todas as forças para quebrarmos esse rótulo de que “relacionamentos entre coroas e jovens não dão certo”.

    • Muito legal o seu depoimento. sucesso!

    • Hairybrasil1965

      Vai dar certo… Até ele enjoar e achar outro mais novo.

      • AnôniMO R

        Pelos teus infelizes comentários que vi sobre a matéria… Me parece meio revoltado. Tu precisas se amar mais. procure alguém bacana, que te transborde, acredite mais no amor, na felicidade. Abraços

  17. Hairybrasil1965

    Ser coroa, casado e querer um jovem, dizendo querer alguém para “amar”, é muita hipocrisia.
    Vc, coroa, vai amar o jovem dando a mesma vida que dá para sua esposa? Carro, casa, viagens, pagar contas?
    Ou vai pela praticidade de ter um jovem à sua disposição para sexo, que se sustente e seja independente, que saia “de graça”…
    E pior: vai continuar com dias livres para buscar mais aventuras…Até trocar o jovem por outro, e por outro…
    Essa de um velho amar um jovem não existe.
    Existe enquanto o rapaz for jovem e submisso.
    Aguentar e aceitar as exigências, manias e frescuras de alguém, não é amor. É baixa auto-estima.

  18. Hairybrasil1965

    Jovens com coroas que só curtem jovens estão se jogando no precipício.
    Basta um ano ou dois e eles procuram outros :”um jovem até X anos para relacionamento sério “…
    Passei por isso e bastou eu ter opinião própria (dar sinais de amadurecimento) e o “amor ” do velho acabou.
    Anos perdidos ouvido falsas promessas.

  19. LucasFerreira

    Gostei do site e dos conteúdos. Vi aqui vários comentários de que está difícil encontrar um homem maduro ou mais velho, para um relacionamento, já eu digo o oposto.
    Como é complicado, difícil e praticamente quase impossível encontrar um rapaz mais jovem para um relacionamento sério. Tenho 61 anos e não consigo encontrar nenhum que goste e queira se relacionar comigo.
    Estou há mais de 10 anos procurando encontrar e não consigo. Sou muito tímido e não sei cantar ninguém, sou mt na minha.
    Só tive três namorados em toda minha vida. Conheci um rapaz de 26 anos casado, há dois anos e houve entre nós uma atração.
    Contei a ele que eu sou gay e que sentia atração por ele. Ele se mostrou receptivo, e confessou ter atração por mim, ele mesmo me disse que tem tesão em mim e que sentia vontade de ter sexo comigo, embora nunca tenha tido relação com homem.
    Nossa amizade foi acontecendo até que um dia ele mesmo se insinuou a mim e aconteceu uma relação entre nós, por sinal muito boa e prazerosa.
    Tivemos ao todo três relações e desde a última sem me dar nenhuma explicação ele sumiu, não atende minhas ligações e não da resposta aos meus emails e sms.
    Decidi a tira-lo da minha vida pois não quero sofrer com uma pessoa que não sabe o que quer.

    • Lucas
      Editamos seus comentários e retiramos o conteúdo referente ao anuncio pessoal, pois este não é o objetivo do blog.
      abraço

    • Gostei muito da matéria. Tenho 21 anos e desde quando me entendo por gente me sinto atraído por coroas grisalhos para ser mais específico, mas é bem difícil encontrar um, principalmente ena minha cidade. Até hoje nunca tive relação com um coroa grisalho. Eu aos 14 anos tive minha primeira relação homoafetiva, porém não me senti atraído mais por ele, pois o que eu sempre desejei foi um homem mais velho, grisalho.
      Espero um dia ter a chance de realizar esta minha fantasia. Adoraria conversar com alguém conhecer um pouco mais, pois o que me atrai além dos cabelos brancos é a cultura que o mesmo carrega, as histórias que o mesmo tem para me contar, ou mesmo se alguém puder sugerir um site de encontros com coroas é só avisar.

      • Arthur
        pelos comentários você não tem fantasia, simplesmente gosta de homens maduros. Com certeza você terá muitas experiências.
        Lembre-se: tudo ao seu tempo. abraço

    • Boa noite Lucas, tudo bem tenho 30 anos, e também estou nessa luta está difícil conhecer um coroa para uma relação séria estou a 7 anos nessa luta, encontro muito sexo, e com alguns até se consuma o fato em si.

  20. H. Vinicius Correa

    Boa noite, tenho 29 anos Paranaense moro em Florianópolis há 8 anos. Descobri minha opção sexual definida há 7 anos, antes, tive namoradas. Aqui em Santa Catarina tive minhas primeiras experiências com homens. Sempre atração por maduros… conheci uma pessoa na época ele( 46 anos) eu (23 anos), ficamos juntos por quase 5 anos, depois de alguns acontecimentos e algumas suposições que peguei dele em redes sociais, tentando me trair, perdi a confiança e sai da casa e nós separamos. Hoje moro sozinho há 1ano e 3 meses e vivo essa realidade de detalhes descrito neste post do blog. Nunca imaginei que seria tão difícil encontrar alguém que queira ter uma família, viver uma historia de amor, cumplicidade, amizade, respeito. Sempre estão disposto, a principio, quando lhe conhece a viver isso, te acham um príncipe o homem da vida deles. Daqui a pouco trocam o texto como se troca de roupa dizendo: que eles são mais velhos e o que um rapaz jovem, bonito, inteligente quer com um coroa? Isso tudo depois de ter demostrados a eles coisas bonitas, princípios de como se pode viver uma linda historia solida de amor entre dois homens. Essa pergunta serve como cortina de fumaça, para que, eles saiam fora de relacionamentos sérios com pessoas serias e assim ficam aí tornando pessoas com distúrbios psicológicos, sozinhas, vazias e infelizes. Tudo por medo de um Jovem.

  21. O relacionamento entre dois homens mesmo nos dias de hoje está difícil por causa da homofobia. Quando mora em cidades pequenas aí fica mais sério. Concordo com a opinião do Fábio Coelho, e vejo as mesmas dificuldades, ainda que eu já tive vários parceiros nesta vida, e vivo de amizades a distancia, ‘nada além disso’. Realmente há certa barreira, as vezes pelo poder aquisitivo, escolar, contudo acima dos cinquenta com menos de trinta, unir corações não é frequente.

  22. Realmente ha muito conflito entre homens maduros e jovens; Tenho 55 anos e sofro muito por amar um homem heterossexual de 28 anos. Eu sou bissexual ativo.
    Ele sabe que o amo mas e calado e e um pouco homofóbico e mesmo assim conversa comigo; Todos os dias tento tira-lo do meu coração, mas basta um telefonema para me desarmar totalmente.
    E o pior é que ninguém do meu convívio sabe que sou bissexual. Antes de conhece-lo eu levava a vida sem problemas, mas agora eu estou sofrendo há mais de quatro anos por causa desse amor. Meu sonho é encontrar um cara mais novo do que eu e que seja minha cara metade; Desculpe o desabafo

  23. fabio coelho

    Parabéns por esse maravilhoso artigo! Tenho certeza que será de grande ajuda para muitos jovens gays e maduros tb! Sou gay maduro e moro em uma cidade turística de 63.000 habitantes (goias). Encontro muita dificuldade em conhecer homens gay tanto jovens como maduros tb. É bem difícil pelo fato de não termos aqui nenhum lugar onde o publico gay frequente..Sei que existem pessoas que curtem homens maduros aqui na cidade..Mas é bem difícil identifica los..Mas prossigo nessa minha jornada de nunca perder a esperança de um dia encontrar alguem..

  24. Bastante interessantes os artigos publicados neste site. Tenho 45 anos e há dois estou em um relacionamento pra lá de serio com um jovem de 19 anos.
    Apesar da boa forma física (corpo sarado, aparência de 30 anos), sempre me inquietou a questão inevitável do envelhecer.
    Senti-me muitas vezes apreensivo, quando projetava o tempo e via-me aos 70 e ele aos 44. Quanta tolice e desinformação, vejo aqui comentário de homens de 70 que estão em plena forma com suas vidas sexuais.
    Continuam atraentes e em plena atividade. Enfim, pela pegada séria do site (sem apelo pornográfico) e por estas apresentações da vida gay do homem maduro, é que, arrisco em dizer que este site tem um grande valor social. Parabéns!

    • Mariano
      A função do blog é esse mesmo. Agregar valor social e informações aos gays que de alguma forma não tem acesso a esse tipo de conteúdo.
      abraço
      Regis

  25. Sendo bissexual casado, sempre tive dificuldades de me expressar sexualmente. É que os lugares “gay” são marcados como tal. E ser visto ali é assumir. Coisa que nunca quis. Minto, demorei a assumir para mim mesmo e contar tudo para minha mulher.

    Comecei a poder ser, de fato, viado (quer dizer, um cara que gosta de ser passivo para homem, sem que tenha que ter trejeitos ou perder a discrição, mas que ao se relacionar sexualmente sua preocupação é tão somente o prazer do parceiro) quando descobri a internet e as saunas. Na internet a coisa é difícil, demora-se muito e se não se tem tempo disponível, pode-se ficar sem homem por meses…

    Nas saunas é diferente, mas nem sempre. Demorei a descobrir uma onde um grisalho podia se realizar. É que as saunas se especializam. Tem as que são para fazer caras e bocas, as que só jovens conseguem sexo, as que parecem clubes, muita olhação, papo, cerveja e pouca ação e , felizmente, as onde vão aqueles que querem coroas.

    Meu primeiro quasenamorado era bem jovem. Já tinha saído com uns poucos caras que conheci na net, mas este era bem jovem, uns 20 anos (eu tinha ja quase 60), bonito, peludo, másculo. Fiquei quase apaixonado quando, no hotel, ela ao tirar a roupa já mostrava excitação. Parece que gostava de coroas. Mas ele era bi, queria ter namoradas, casar, e ter coroas. Pena que mudou de cidade. De lá para cá, só consegui jovens em sauna. Não só jovem.

    Regis tem razão sobre o caráter “açouguento” da sauna. É conveniente para pessoas como eu, que não querem se arriscar. Mas e quando ficamos com vontade de ter alguém mais fixo?

    Bem, o que percebo é que os jovens que se aproximam de mim e se interessariam em ser meus amantes, em geral são de menos recursos e querem um amante “coronel” que os sustente. São meio gigolôs. Estou fora.

    Com a idade começamos a descobrir que queríamos ter uma relação um pouco estável. Mas sem compromissos, desde que bissexuais como eu não quero terminar seus casamentos heteros.

    Fica mesmo difícil, jovens de hoje são mais corajosos, pelo que vemos nos comentários abaixo, e assumem. E querem algo mais além do encontro de as vezes.

    Então os casados velhos só tem quase que só a sauna. Mesmo quando cansam dela…

  26. Cleryston Bento Sanches

    Super interessante a matéria. o bom de tudo isso é que não vamos perder as esperanças de encontrarmos nosso maduro. acredito que pela pouca idade que tenho (23anos) eles pensem que seja interesse financeiro etcc. moro em uma cidade muito pequena e não tem lugares específicos para o publico maduro GLBT na região mas quem sabe um dia encontro um pelas Baladas da vida.

  27. Taju marcelino

    Identifiquei me muito com o assunto aqui abordado,, sou gay e gosto de homens mais crescidos, nao sei exactamente porquê mas tenho mesmo excitaçao por homens mais maduros,, sou versatil tenho 22 anos e nunca tive coragem de contar para ninguèm da minha famila,, ja pensei algumas vezes gritar para todo mundo ouvir mas na hora H sempre amarelo,,, finalmente hoje tomei coragem e contei para minha mae,,, a prior ela nao acreditou pensou que fosse uma pegadinha,, mas fui falando falei tudo que ja tinha feito e que sentia no peito,, ela chorou muito eu tambem mas acabou me dando um abraço,,,e disse:eu te amo do mesmo jeito,,

  28. Vejo que tudo começa numa sala de bate-papo onde ao se mencionar a idade para jovens, fica-se no vazio, isso já é por si um motivo enorme para o coroa não querer mais novinhos, mexer com a vaidade é algo muito delicado. Depois vem a insegurança, coroas, geralmente já estão socioeconomicamente estáveis, sempre é um risco envolver-se com alguém que ainda está em desenvolvimento. Por último, compartilhar a vida com alguém que não tem muita informação acaba tornando a relação apenas sexual.

  29. blackgladiator

    Gostei da matéria! Tenho 42 anos e sempre gostei de homens mais velhos do que eu, mas está difícil encontrar alguém que queira algo sério, pois sinto que o “público alvo” deles é justamente “até 30 anos” ou os coroas como eles. Às vezes me sinto num limbo total. Vai entender… kkkkkkkkkkkk

  30. Identifiquei-me muito com o texto! realmente não está fácil achar um coroa legal para um relacionamento sério…
    e sem falar o preconceito da sociedade!
    :/

  31. Adriano Gomes

    achei muito legal essa matéria, após ler este artigo, e depois de fazer uma analise de mim mesmo, acabei vendo que enfrento esta mesma dificuldade, tenho 24 anos, sou formado, trabalho, e há pouco tempo assumi a minha opção sexual perante a minha família, para os amigos já havia assumido há um tempo atrás, mas sempre tive preferência por homens mais velhos, mas não queria apenas viver o sexo casual, sempre quis um relacionamento sério, mas isso sempre foi algo difícil de encontrar (como até hoje não encontrei), acredito que, pelas experiencias vividas pelos mais velhos, isso acaba-os deixando sem paciência de revive-las, onde, alguns conflitos acabam tornando-se grandes confusões, sei que é difícil, mas acredito que vou conseguir, já tentei ter alguns relacionamentos com caras mais novos, foi legal, mas sempre acabo terminando, acredito que a minha preferência é grande causadora disso; mas sei que vou conseguir, ainda mais com os artigos que tenho lido aqui, tem me dado uma grande contribuição psicológica e cultural.

    • Adriano

      Ser jovem, gay e gostar de homens maduros ou idosos não é nada fácil, mas isso existe e tem que ser encarado como um desafio. O aprendizado é diário e constante. Eu não sou mestre no assunto, mas acredito que os gays jovens com boa verbalização, desinibidos e com boas formas de abordagem junto aos parceiros tem mais sucesso nos relacionamentos.
      Vale lembrar que no mundo gay, os mais velhos geralmente gostam dos mais novos por causa da beleza física e da juventude – isso já é meio caminho andado, para os jovens.
      abraços
      Regis

      • H. Vinicius Correa

        Discordo, na parte de meio caminho andado, em relação , a beleza física. Isso no meu caso atrapalha e promove a busca deles por sexo e não por relacionamento. Me sinto um pedaço de carne em vitrine de açougue.

    • Achei interessante o que você escreve, Adriano. Sempre pensei que fosse o contrário, quer dizer que sejam os mais velhos que, tendo preferência por rapazes novos, enfrentassem mais dificuldades em encontrar alguém que aceitasse um relacionamento. Tenho quase 48 anos e já tive 3 relacionamentos (de uns 3 anos cada) com os rapazes entre 19 e 23 anos. A sensação que tenho é que, justamente com a minha idade (que vai avançando) vou ter cada vez mais dificuldades em encontrar algum jovem que curta um “coroa”. O seu texto me deu um pouco de esperança que existem realmente jovens que procurem homens mais velhos, não por falta de outras opções, mas porque preferem mesmo. Grande abraço!

  32. Olá! Estou passando pelo mesmo problema dos demais jovens. Me sinto atraido por homens de 40 pra cima. Porém, não posso contar pra ninguém… sou universitário, tenho 22 anos, tenho um pensamento crítico com relação a sociedade, cultura, tabus etc. Mas, não posso contar o que sinto parra minha familia e amigos. Nunca me relacionei com homens, e infelizmente moro num lugar dificil de encontrar um gay maduro. Aqui não tem saunas, é uma cidade pequena. Moro no Ceará.
    ACSS,
    Abraços

  33. >eu quero conhecer o gay grisalho gordinho de portugal pk eu gosto de sentir abarriga no meu cu e acho bonito~e eu nao sou capaz de admitir isso

  34. Adorei o Blog!!! meu nome é Diego sou do Rio de Janeiro tenho 18 anos e tinha um certo problema de relacionamento com homens mais velhos, e eu não consigo olhar para aguem da minha idade e sentir alguma coisa, me achava muito estranho por que eu sinto atração por homens de tipo 40a pra cima, mais o bom de tudo é que tive o apoio da minha mãe, freqüentei 2 anos de psicólogo e aceitei que o meu gosto é esse e não tem mudança alguma em relação a isso, Hoje estou com o Marcos de 48 anos moro junto com ele e vivo minha vida muito feliz mesmo ! não é fácil passar por tudo isso mais hoje em dia não me sinto tão diferente assim..

    • Diego
      A sua história não é única e tenha a certeza que os gays mais jovens realmente tem muita dificuldade para se relacionar. É um aprendizado para a vida! Fico feliz em saber que você teve o apoio da sua mãe.
      boa sorte e felicidades no seu relacionamento.

    • Também sou do Rio e quero parabeniza-lo, Diego, pelo sucesso no seu relacionamento. Os depoimentos como o seu me dão esperança de que eu não esteja ainda totalmente perdido, como as vezes penso (tenho quase 48 anos e há 6 anos estou à procura de um jovem que prefira um relacionamento sério e cheguei a pensar que o meu tempo já tenha passado). Grande abraço!

      • Gostei da matéria, realmente é muito difícil encontrar homem maduro, acho que deve ser eles que não acreditam que os jovens gostem realmente e queiram aproveitar-se deles. Tenho 22 anos, gosto de homens mais velhos, já me relacionei com alguns dessa faixa etária, só que nenhum deu certo, ando feito um louco procurando um homem para me dar amor e carinho.

    • Que inveja viu. Queria dormir e acordar um belo dia com a pessoa que amo (um amigo de 40 anos super culto e inteligente, solteiro, mas “hétero” – diz ele) do meu lado com todos os problemas resolvidos em ambas as famílias e sociedade. Parece utopia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: