Gay maduro e a ética sexual

Nós somos tachados de promíscuos devido à quantidade de parceiros sexuais, mas eu penso muito sobre os fatores relevantes à ética moral e sexual dos gays em geral.

Na juventude experimentamos o que é bom ou ruim, baladas, porres e muito sexo. É o momento da descoberta e da assimilação no meio gay. Sofremos discriminação na família, na escola, na igreja e no trabalho. É nessa fase da vida que muitas vezes também ocorrem violências físicas, morais, exploração, abuso e isso não é nada agradável, mas é essencial ao aprendizado.

Eu não acho imoral ter vários parceiros, desde que haja cumplicidade, comprometimento, e fidelidade, mesmo que isso dure apenas uma noite.

A ética sexual do gay maduro se baseia na amizade e na qualidade do relacionamento, bem como é contrária à multiplicidade de parceiros. Quando se troca qualidade por quantidade corre-se o risco do efeito colateral e aí vemos muitos gays maduros sozinhos, não apenas por conta dessa ética, mas porque o seu corpo está envelhecendo e já não é tão atrativo para outros gays.

Essa ética sexual tem como foco a autonomia de propósito relacionada ao sexo, ao apoio mútuo e à integralidade de cada um, na intimidade e na autodoação.

Eu acho ético ir à sauna não para o sexo, mas para estar com pessoas gays e poder falar de coisas que ninguém mais entenderia.
É o que acontece nas quintas-feiras do ABC Bailão, muitos gays maduros e idosos vão lá pra se divertir, flertar, dançar e para estar com outros gays – isso ajuda a minimizar o isolamento.

Tem o pessoal que paga o “michê” e nem sempre rola sexo. Há notícias de muitos garotos que são verdadeiros psicólogos nas relações com homens mais velhos. O gay quer companhia, muita conversa e intimidade.

Não podemos ficar à mercê da solidão. Precisamos conversar sobre nossos desejos – é muito importante ter gays na nossa vida que nos transmitam a sua realidade. É onde podemos confrontar com a nossa realidade e também porque precisamos incorporar esse novo valor ético no relacionamento humano com base nas experiências de outros gays.

Anúncios

Sobre Regis

58 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 03/05/2010, em Comportamento, Opinião, Sexo, Sociedade e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Eu peço a Deus que tire a minha vida antes de eu completar 50 anos. Morro de medo da velhice, por um único motivo: eu sou gay. Vivendo os meus 28 anos de vida, percebi que no nosso mundo, o mundo gay, só se dá bem quem tem algum atrativo, de corpo, de pica, de rabo.
    E quando alguém quer um namoro sério (também percebi isso-a maioria quer), o que se quer namorar é o corpo, a pica, a bunda.
    Ninguém valoriza o interno, a amizade, o companheiro, amigo legal para todas as horas.
    O que se quer namorar, num relacionamento gay, é o sexo. Eu sou magro e entrei numa academia a pouco tempo; quero ficar com um corpo bonito, gostoso. E sabe por quê? Porque eu sou gay, e gay só dá valor a isso.
    É o que eu aprendi nesse nosso mundo e foi assim que eu me acostumei. Então, o meu sexo está à disposição, porque o resto, é só o resto.

  2. "Eu não acho imoral ter vários parceiros, desde que haja cumplicidade, comprometimento, e fidelidade, mesmo que isso dure apenas uma noite."Nada a ver isso que você escreveu. Quem quando está na cama com alguém age como um robo, sem demonstrar nada? Francamente! A palavra FIDELIDADE dentro do sexo tem uma única e exclusiva tradução. Não tente deturpá-la como já fizeram com a palavra AMIGO.

  3. Realmente Velhice e Solidão são terriveis para gays idosos! SONHO com um lugar tipo casa de repouso para gays idosos onde possam compartilhar com outros gays idosos suas experiências de vida que não poderiam compartilhar em estando em outro local que não seja apropriado!

  4. Oi, descobri recentemente seu blog e estou adorando lhe acompanhar. Eu tenho 34 anos mas me sinto atraido por homens gays mais velhos. Valorizo a experiencia e a inteligencia acima da juventude.

    Ouvi dizer que ja existe comunidades para gays e lesbicas que querem se aposentar e morar juntos – um tipo de retiro para idosos. Acho isso legal e espero que seje uma tendencia pois tambem concordo com voce que um dos grandes problemas de todos os idosos (e imagino em especial para os gays) é o isolamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: