Publicado em Curiosidade, Internet, Memória, Opinião

Blog grisalhos um ano de vida.

Semana passada o blog completou um ano.
Foram 160 artigos publicados no blogspot e no wordpress e mais de 26 mil visitas únicas.

Por se tratar de conteúdo específico sobre a minha visão, experiências e opinião do mundo gay de homens maduros e idosos, eu posso dizer que o blog é um SUCESSO !!

Neste primeiro ano eu senti a falta de comentários nos artigos publicados, foram apenas 40. O pessoal que lê no wordpress é mais participativo.

Temos leitores regulares em Portugal, Estados Unidos, Espanha, Itália e Alemanha.

As atualizações dos posts são regulares e isso atrai mais leitores, tem gente querendo saber de tudo um pouco, com expectativas diferentes em diversos lugares do Brasil.
Continuamos invisíveis na sociedade e isso me entristece, mas tenho fé que dias melhores virão.

Agradecimentos:
– ao meu companheiro que sempre me incentiva para publicar artigos no blog, pois acredita que isso de alguma forma ajuda os gays maduros e idosos…
– aos críticos que descem o pau nos posts, pois sempre acham o blog ruim, entretanto não ficam sem acessá-lo.
– aos visitantes assíduos ou não do blog, aos meus amigos do Recife, Dário e Luciano, a turma que frequenta o bailão, Giovanni Bright, Juvenal de Avaré, Laurindo, Severino e Gonzalo do Uruguai e tantos outros, enfim.. A todos vocês que fazem parte direta e indiretamente da minha vida.

e a você leitor a minha gratidão e o meu muito obrigado !

Anúncios
Publicado em Cinema, História, Memória, Sexo

Gays maduros e a pegação em cinemas.

As Definições e a história:
Pegação é uma gíria gay que traduz um local de encontros entre homens, lugares de paqueras entre homens, para sexo casual.
Nas capitais brasileiras de norte a sul do Brasil existiu um dia ou ainda existem esses cinemas.

Os cinemas de pegação estão associados à exibição de filmes de sexo para heterossexuais e teve o seu apogeu nos anos 70, com a massificação da pornochanchada brasileira e continuou nas décadas de 80 e 90 com os filmes de sexo explícito.

A freqüência é quase absoluta de homens à procura de homens para o sexo casual. Nesses locais você encontra homens de todas as classes sociais, mas predominam os de baixa renda, desempregados, bissexuais, casados, viúvos, gays, jovens, idosos, garotos de programa, além de drogados, tarados, doentes mentais e assaltantes.

Os cinemas estão localizados na região central das capitais ou cidades do interior – o chamado ”centro da cidade”, em áreas degradadas e sem nenhuma segurança, nem controle da vigilância sanitária, além de serem locais muito perigosos.

Os contatos e encontros:
Nos cinemas de rua o primeiro contato ocorre no próprio banheiro do cinema através de olhares ou da exposição do pênis aos interessados.

Na sala de exibição os homens mudam de poltrona a todo instante na expectativa de encontrar o homem certo para o contato físico e verbal – é uma verdadeira feira do sexo, homens percorrendo os corredores da sala escura à procura de parceiros.

O contato físico ocorre nas poltronas, com um ou ambos os parceiros se tocando e buscando o pênis do outro para saber o tamanho e sentir a ereção. É um contato de conhecimento e descobertas, além da definição do que cada um quer do parceiro – chamo isso de identificação dos papeis – ativo, passivo ou ambos.

Não havendo interesse um dos homens se levanta da poltrona e recomeça a procura por outro parceiro. Ocorrendo o aceite no contato físico e verbal, o sexo pode ocorrer ali mesmo na poltrona com masturbação e sexo oral, nas cabines do banheiro do cinema, com atos de penetração anal, e por último a mais perigosa das situações: o convite para sair e ir para um hotel ou motel.

Tenho notícias de conhecidos que são viciados em cinemas de pegação, com uma freqüência absurda de três ou quatro vezes por semana, fora aqueles que ficam de duas a cinco horas por dia dentro do cinema.

As transformações:

Com a falência dos cinemas de rua no final dos anos 90 e a transferência das salas para Shopping Center, o cenário mudou bastante, mas a pegação rola solta, tanto nas salas de exibição como nos banheiros.

Ainda existem salas de cinema nas ruas, mas destinados, exclusivamente ao cine pornô que apresentam strip-tease ao vivo de mulheres. Essas salas estão localizadas nas chamadas “boca do lixo” das cidades.

Especificamente, os gays maduros e idosos freqüentam os cinemas com regularidade e é possível encontrá-los nas salas de espera em sessões matutinas e vespertinas, mas à noite eles praticamente desaparecem, ou são vistos acompanhados de amigos.

Com a intensa fiscalização das salas de exibição dos shoppings e dos banheiros, os contatos são exclusivamente, verbais e sem os contatos físicos dos cinemas de rua, mas o risco sempre existe porque os maduros e idosos estão expostos à prática do sexo casual com estranhos em hotéis, motéis e na sua própria casa.

Portanto, todo cuidado é pouco, porque nunca se sabe qual a intenção de parceiros recém conhecidos – não deixe que o tesão do sexo casual fale mais alto do que a razão.

Publicado em Campanha, Internet, Sociedade

Gay maduro e o trabalho voluntário

Nunca é demais falar de trabalho voluntário.
Existem muitos segmentos que precisam de ajuda, dentro e fora do universo gay, ou LGBT.
Hoje muitas ONGs têm credibilidade e dependem muito de nós. Com um pouco de vontade e paciência você pode pesquisar e conhecer os trabalhos desenvolvidos.

Tente se identificar com uma causa, informe-se sobre os projetos, ajude na divulgação de suas campanhas, e se puder colabore financeiramente.

Desde o ano passado faço trabalhos com pessoas idosas, talvez porque aos 50 anos eu percebo que o idoso no Brasil é esquecido da sociedade. Não apenas o idoso gay, mas os heterossexuais, homens e mulheres.

O trabalho voluntário é muito importante em todos os países do mundo – você viu recentemente o que aconteceu no Haiti.

Para fazer trabalho voluntário não precisa necessariamente colocar dinheiro. Coloque os seus conhecimentos técnicos e a sua formação profissional a serviço do trabalho voluntário e você perceberá que vale a pena.
O trabalho voluntário é uma forma de sair da solidão, de se relacionar com pessoas que não vão discriminá-lo por ser gay.
Você se sentirá útil e perceberá que a vida é muito simples e que não precisamos de muito para ser feliz ou fazer alguém feliz.

Alguns links sobre trabalho voluntário:
Voluntários em ação de SC.
Voluntários Online
Portal do Voluntário
Seja um voluntário

Publicado em Comportamento, Sociedade

Vida gay na Índia

Recentemente li a matéria da revista Carta Capital sobre a vida gay na Índia e não me surpreendi com a afirmação de que homens heterossexuais transam com outros homens e que, de uma maneira ou de outra isso é aceito pela sociedade indiana, mas poucos homens ousam assumir o amor homossexual e no final se casam com mulheres.

Isso não é muito diferente do que acontece no Brasil e a diferença está apenas no conceito e na forma como a sociedade vê a situação, porque os gays brasileiros que se casam, invariavelmente, transam com homens às escondidas – Os motéis do Brasil tem milhões de histórias para contar!

A nossa sociedade até sabe disso, mas faz vistas grossas. A polícia quando faz batidas de rotina em hotéis e motéis acaba se deparando com homens transando com homens e aí somente quem está lá sabe como a história termina.

O mais interessante nisso tudo é que a maioria dos homens casados brasileiros que transam com homens tem mais de 30 anos e muitos são idosos e têm filhos e netos.

Vou dar um desconto apenas aos idosos viúvos……….bom final de semana aos leitores

Publicado em Cultura, Curiosidade, Religião, Turismo

Dia de São Sebastião do Rio de Janeiro

O 20 de janeiro é o dia de São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro. A coisa anda tão boa por lá que até a cidade foi eleita em 2009 como o melhor destino gay do mundo.

O Rio de Janeiro é realmente insuperável em vários quesitos friendly. Ontem por exemplo a loja Cox, que é referência dos gays cariocas, distribuiu nos points gays mais de 10 mil santinhos associando a imagem de São Sebastião à marca.

Nesta quarta-feira serão distribuídos mais santinhos na praia de Ipanema que é destaque em qualquer roteiro gay. Entra ano, sai ano, a região da Arme de Amoedo entre os postos 8 e 9 de Ipanema, fica repleta de gays por todos os lados.
Se você faz uma linha menos corpão, fique em torno do Coqueirão, o reduto moderno da orla carioca.

Para quem está no Rio de Janeiro um ótimo feriado !

Publicado em Opinião, Relacionamento

Quanto tempo resta de vida ao gay maduro?

Quantos anos você ainda tem de vida? 5, 10, 15 ou 20?
Isso é muito pouco! – então o que você está esperando para viver intensamente esses poucos anos?
O tempo passa muito rápido e na velhice ele é ainda mais implacável.

Deixe-me explicar melhor o que penso:
Em períodos onde você não tem companheiro fixo, você fica à mercê de muitos pensamentos destrutivos ou negativos, por isso o melhor remédio é desenferrujar e voltar à caça e à paquera para viver momentos de sexo, prazer e alegria. Se você não quer sexo e prazer recomendo a você entrar para alguma ordem religiosa monástica. Mas quem não quer alegrias?
A vida é uma coleção de momentos bons ou ruins, mas na velhice os momentos bons são mais escassos.

Em minha opinião o “pior armário” não é assumir-se publicamente como gay, mas sim, não permitir relacionar-se com outros homens. A essência do ser humano é viver em sociedade.
Quando envelhecemos ficamos muito chatos e conservadores e isso nos leva para dentro de um redemoinho de desilusões e frustrações.

Os gays maduros e bem sucedidos também são aqueles que têm coragem de entrar de cabeça em relacionamentos, independente, se vai durar ou não – Nada é eterno e tudo passa.
Estamos aqui de passagem – então porque não marcar nossa história com coisas boas, legais e bonitas?

– Se você quer sexo – recomendo a você criar coragem e procurar uma sauna gay;
– Se você quer bate papo – utilize a Internet e tente achar um homem para conversar e trocar idéias;
– Se você quer tentar um relacionamento – recomendo a você se permitir ao flerte em qualquer lugar onde você esteja.

Só não vale ficar parado esperando a morte como se você não tivesse mais nada para acrescentar à sua vida, ou acreditar que já teve os seus momentos inesquecíveis e que nada mais vai te acontecer daqui pra frente.

Uma vez um monge me passou uma mensagem muito positiva:

Nossa vida é uma coleção de livros que escrevemos todos os anos.
Ao final de cada ano encadernamos o livro que terminou e iniciamos um novo livro. É quando temos a oportunidade de ler nossa história, mas não podemos mudá-la, enquanto lemos nossos livros do passado escrevemos o livro do presente.
Moral da história: Procure escrever o livro atual com coisas que valem a pena, porque não sabemos quantos livros ainda nos restam para escrever.

Publicado em Comportamento, Relacionamento

Gays maduros e a arte de se vender

Os relacionamentos humanos são muito complexos e diferentes. O que para você é normal para outro homem pode parecer esquisitice.

Você se esforça ao máximo para conquistar um parceiro que tenha as características que você sempre procurou?
Pois é, nem sempre a coisa funciona da forma como idealizamos. Os relacionamentos do século XXI estão cada dia mais escassos e os valores mudaram radicalmente.
As pessoas estão mais exigentes e observam atentamente o comportamento e a forma como os homens se apresentam no mundo gay.

Quando conhecemos um homem gay o nosso cérebro toma 11 decisões sobre ele nos primeiros 7 segundos – e, de todas essas avaliações, a mais forte está ligada à aparência física. Por isso cuide muito bem dela, não seja relaxado com a sua principal ferramenta de conquista.

Perder gordurinhas, cuidar da saúde, tomar banhos regulares, ir mensalmente ao barbeiro ou cabeleireiro, frequentar regularmente o dentista, trocar diariamente de cuecas e roupas, barbear-se, aparar barba e bigodes são alguns requisitos essenciais. Estudos comprovam que homens barbeados parecem mais honestos.

Seja bonito para você e para os outros ou pelo menos tente; use loções e perfumes suaves, mantenha um guarda roupas simples e funcional, não exagere nas cores e afaste-se de cores escuras. Também, não queira parecer um garoto com bonés e tênis, calças apertadas e camisetas com imagens que não combinam com você.
Não pareça ridículo usando sandálias fora de moda, prefira sapatos leves e sempre limpos. Se você usa óculos mantenha-o limpo e evite ao máximo usar jeans surrados ou rasgados.

Não vale achar que a pessoa tem que gostar de você do jeito que você é porque certamente você ficará sozinho. Também, use o seu corpo para a linguagem corporal correta. Você se vende pela forma como você se veste, se comporta e como se comunica.

E por último está o mais crucial – as bebidas e o fumo. Beba com moderação e evite porres homéricos ou pileques semanais. Para os fumantes indico fazer o teste do cheiro: consiste em perceber se há cheiro da nicotina ou fumaça ao redor dos cabelos e roupas.

Nada do que escrevi é estranho para você, portanto, mãos à obra – cuide-se e seja feliz !

Nota: A idéia deste post surgiu lendo um artigo da revista Super Interessante de janeiro.