Publicado em Comportamento, Opinião

Mensagem de Ano Novo

Mesmo curtindo a vida no interior de São Paulo aproveito para escrever um post para desejar a todos os leitores do blog um FELIZ 2010 com muita PAZ e muito AMOR.

Os gays são personagens especiais na minha vida há mais de 40 anos e acredito que a cada ano temos a oportunidade de melhorar a nossa qualidade de vida, os cuidados com a saúde tanto física como mental, ganhar o nosso merecido espaço na sociedade, principalmente, sem Homofobia.

No balanço de 2009 os gays maduros e idosos ainda não conquistaram o respeito e a dignidade, por outro lado, acredito que melhoramos a nossa imagem de seres humanos carentes de cuidados e carinho. O sexo é importante, mas sem o carinho e o respeito não existe relação estável.

Em 2010 estaremos mais velhos e idosos, mas o importante é manter o espírito jovem com sonhos e coisas para conquistar.
Seja você um homem gay que proporcione a outros homens gays momentos prazeirosos, compartilhados com alegria e muita diversão, seja companheiro nos momentos bons e ruins, beije muito e tenha muitos orgasmos, seja amigo e sincero, não seja mesquinho, compartilhe o pouco que você tem e o universo lhe dará tudo em dobro.
A vida é tão efêmera para ser desperdiçada com pequenas coisas, somos solitários porque não cedemos aos nossos caprichos, somos tolos e não percebemos que sozinhos não somos ninguém.

FELIZ ANO NOVO !!

Anúncios
Publicado em Diversão, Opinião, Relacionamento

Mensagem de Natal

Já estou de férias e quero aproveitar ao máximo as próximas semanas.

Eu e meu companheiro sairemos hoje de São Paulo para o interior paulista e retornaremos apenas após as festas de ano novo.

Quero sossego e tranquilidade, estar em harmonia com a natureza para repor as energias necessárias para quem vive numa metrópole maluca como São Paulo

Para nós gays as festas natalinas não são diferentes das festas de outras pessoas, somos seres normais que temos nosso trabalho, nossos amigos, nossa religiosidade e uma sexualidade que não é nenhuma vergonha.

Aos gays que tem relação estável desejo que se amem e se respeitem porque Jesus nos ensinou que o amor é o único sentimento que nos dá PAZ.

Aos gays que estão sozinhos desejo que encontrem um companheiro que lhes traga segurança, conforto e alegria, além do prazer. Estar sozinho não é ruim e pode se momentâneo. Portanto, aproveite as festas para de divertir e refletir sobre a sua vida e o que ela pode ser diferente em 2010.

Se você tem família aproveite para compartilhar bons momentos, se você não tem família tenha a certeza que DEUS está com você, basta abrir o coração para sentir sua presença.

A todos vocês os meus mais sinceros votos de um FELIZ NATAL com muito amor, paixão e muita garra para enfrentar os desafios do ano novo.

Ano que vem estarei de volta – beijos a todos !!

Publicado em Curiosidade, Relacionamento

Gay maduro e as posições para o sexo

Com a proximidade do final do ano, o início das férias e durante o verão as pessoas ficam mais soltas. Nessas ocasiões você pode encontrar um companheiro para um relacionamento e até uma relação sexual.
Estar em dia com informações sobre sexo é muito bom, para não cometer gafes.

Na imagem a seguir uma forma didática sobre as posições para o sexo:
clique sobre a imagem para Zoom
Publicado em Curiosidade, História, Internet, Relacionamento

Gueto Homossexual

Gueto homossexual é o termo usado para definir espaços urbanos públicos ou comerciais – parques, praças, calçadas, quarteirões, estacionamentos, bares, restaurantes, casas noturnas e saunas – onde as pessoas que compartilham uma vivência homossexual podem se encontrar.

O “gueto” é importante na medida em que proporciona um ambiente de contatos no qual as pressões da homossexualidade são temporariamente afastadas.
O gueto não somente amplia a oportunidade de encontrar parceiros e viver experiências sexuais, mas contribui decisivamente para reduzir os sentimentos de culpa em relação à própria sexualidade, a auto-aceitação do desejo e, eventualmente, a disposição para assumi-la em âmbitos menos restritos.

Nos guetos encontramos gays de todas as idades, os mais idosos que ainda circulam nesses espaços fazem isso por solidão e falta de companheiro fixo, ou porque não aceitam que o tempo passou, ou não têm outro ponto de referência para a sua vivência homossexual adulta.

O gueto é o espaço de todos e não é tão ruim assim. Portanto, quem vive nos guetos não imagina viver sem ele, mas com o tempo a sociabilidade toma outros contornos e o gueto passa a ser apenas uma lembrança do passado.

Exemplo: Eu tenho saudades da época das boates Homo Sapiens e Nostro Mundo – aqui me refiro aos guetos paulistamos dos anos 70 e 80, que deixei de frequentar porque fecharam as portas ou porque não servem mais para o tempo presente.
Por outro lado, posso freqüentar o Shopping Frei Caneca em São Paulo porque é um local conhecido como um local gay. Aqui não deixei de frequentar guetos apenas mudei de local.

Curiosidade: Nas décadas de 20 e 30 na cidade de São Paulo já existiam guetos. A homossexualidade era discreta e à noite os guetos de prostitutas eram compartilhados com homossexuais.
Além dos guetos propriamente ditos, hoje temos o “gueto virtual”.
A internet é hoje um importantíssimo espaço para busca de parceiros, trocas, sociabilidade, discussões e comunicação, com suas salas de bate-papo, suas listas de discussão e seus inúmeros e variados sites e portais dirigidos à homossexualidade em suas múltiplas manifestações.
Publicado em Consumo, Negócios, Qualidade de Vida

Gays maduros planejando a aposentadoria

Todo mundo pensa que sabe tudo sobre aposentadoria, ou que ainda é cedo para pensar no assunto.

Os gays têm uma vantagem nesta questão porque não constituem família e os seus gastos são, exclusivamente, para a sua manutenção.
Por outro lado os gays também são consumidores vorazes de bens e serviços o que pode ter um efeito colateral na programação da aposentadoria.

Você já pensou que pode viver 10, 20 30 anos ou mais como aposentado?
Você já pensou o que pretende fazer nessa etapa da vida?
Quando você se aposentar, não estará apenas deixando de trabalhar, estará começando uma nova etapa da sua vida.

Deixo aqui algumas perguntas para sua reflexão:
• O que fazer na aposentadoria?
• Continuar trabalhando?
• Praticar seu hobby favorito?
• Viajar?
• Como está a sua saúde?
• Você tem pessoas que possam te amparar em caso de doença?

O gay na fase adulta constrói uma carreira profissional e muitas vezes não constrói um patrimônio. É fundamental adquirir imóvel próprio, deixe o carro para um segundo momento.
Você não precisa se privar do seu final de semana com os amigos, deixar de ir à praia, ou mesmo ir para a balada, basta reservar uma parte da sua renda para construir um futuro digno.

Planejar não faz mal a ninguém e se você está em plena atividade profissional comece deste já a pensar no futuro.
Estatísticas mostram que os brasileiros não sabem planejar o futuro, pensam no curto prazo e se esquecem que assim como o resto do mundo o homem está vivendo mais.

As perguntas que coloquei neste artigo estão diretamente ligadas ao dinheiro, portanto analise a sua perspectiva de renda futura, aposentadoria do INSS, fundos acumulados de FGTS, PIS, Planos de Previdência Privada, etc.

Você precisa definir quanto dinheiro vai precisar para ter a vida que você deseja.
Começando cedo, você poderá alcançar seu objetivo em suaves prestações, se deixar para mais tarde as prestações não serão tão suaves.

O gay sofre todos os preconceitos da sociedade e a falta de
planejamento da aposentadoria vai lhe trazer mais sofrimentos. Lembre-se que a independência financeira é uma arma poderosa contra todos os preconceitos.

Publicado em História, Humor, Internet, Religião

Sexo gay na sacristia

Recentemente encontrei um amigo que há mais de dez anos eu não tinha contato. Conversamos sobre os bons e velhos tempos do final do século XX, ou seja anos 80 e 90.

Manoel é daqueles caras que sempre gostou de gay idoso, mas idoso mesmo!
Não é preconceito, mas homem acima de 90 anos é bastante idoso.
Acho que ele teve o primeiro orgasmo sentado no colo do avô.

Eu sempre gostei de ouvir suas histórias de paqueras.
Certa vez ele foi assistir missa na Igreja de Santa Terezinha no bairro do Higienópolis freqüentada por muitos idosos da classe média paulistana. Paquerou a missa inteira e lançou o seu olhar fulminante sobre um velhinho que estava sentado num banco lateral.
Após a missa correu e puxou conversa, identificando-se como corretor imobiliário – Manoel nunca trabalhou com imóveis na vida.

Qual não foi sua surpresa quando recebeu o convite para acompanhar o senhor até outra igreja – sim, o homem era padre e estava de passagem naquele bairro.
Já na casa paroquial ficou envergonhado e até com medo quando se deitou na cama do padre, tinha tantos crucifixos nas paredes que até parecia o filme do exorcista ( preste atenção na imagem deste post ).
Sacrilégio por sacrilégio preferiu satisfazer-se na sacristia pois havia mais espaço e menos cristo na relação sexual.

As habilidades do sacerdote iam além das palavras. O homem usava a boca e a língua como poucos – o sexo oral era a sua especialidade.
O padre ficou apaixonado pelo Manoel que uma vez por semana marcava o ponto naquela igreja, mas impôs uma condição: cobrir as imagens de cristo e de uma nossa senhora que ficava na cabeceira da cama.

A relação durou pouco mais de seis meses e terminou numa tarde quando ele chegou à igreja e soube que o padre havia falecido. Manoel não se entristeceu e partiu para outras paqueras.

Neste ano esteve em Roma e me disse que lá é o paraíso na terra de tantos velhinhos gostosos – Manoel é gerontófilo assumido, adora padres e não está nem aí com os preconceitos dos próprios gays que discriminam homens que gostam de homens mais velhos.

Publicado em Diversão, Qualidade de Vida

Gay maduro e idoso – 8 dicas para o fim de semana

O segredo para tornar seu final de semana melhor e alegre está em relaxar de verdade.
Quando envelhecemos existe uma tendência natural de acomodação e para o homem gay isso não é diferente. Nem pensamos que para ter um ou dois dias sem muitas preocupações é necessário ter organização e disciplina.

O gay maduro trabalha a semana inteira e quer descansar, o gay idoso que está aposentado quer mudar a rotina de ostracismo diário, mas nem sempre isso acontece.
A seguir estão algumas dicas que coletei com especialistas em comportamento humano e homossexual.

1. Desligar o computador – Antes de mais nada não fique conectado na Internet, pois é um mundo virtual que te consome o tempo livre e te dá a falsa sensação de prazer. Já tentou passar um final de semana longe do computador?
2. Criar um ritual de início – Marque o início do fim de semana com o seu próprio ritmo. Vale comprar flores, embelezar sua casa ou apartamento com coisas simples. O importante é associar o ato ao desapego das preocupações da semana.
3. Reservar tempo para algo que você realmente gosta – Vá ao cinema, ao teatro, uma exposição, um passeio rápido à praia, uma igreja ou prepare uma comida gostosa;
4. Mova-se – Para não deixar o exercício físico se tornar uma obrigação, o importante é fazer a escolha certa. Quem não gosta de academia pode caminhar no parque; quem odeia natação pode fazer musculação e para os sedentários de plantão, vale apenas caminhar em qualquer lugar e se está sozinho aproveite para se mostrar ao mundo – paqueras e encontros acontecem fora do mundo gay.
5. Estar em espaços abertos – Os gays maduros têm uma tendência natural de permanecer em espaços fechados, portanto varie o ambiente e saia de casa mesmo sem nada planejado.
6. Para cada tarefa programe também uma diversão – Em vez da feira ou do supermercado, que tal visitar uma feira de antiguidades? As opções de lazer são infinitas e há alternativas para todos os bolsos. Basta prestar atenção ao seu gosto: passeios de bicicleta, filmes alugados, viagens, livros e passeios no parque. Que tal ir tomar uma cerveja no bar com amigos gays?
7. Dormir menos e aproveitar mais – Aproveitar o final de semana para dormir não é uma boa idéia, observe que isso é opção de quase todo mundo. O gay maduro não pode cair nesta armadilha e perder horas preciosas de diversão, exagerar no sono enlouquece o relógio biológico e torna a segunda-feira ainda mais difícil.
8. Faça o domingo valer a pena – O ideal é ter sempre um programa divertido e leve. Pode ser um almoço com amigos, uma pizza com o companheiro, um filme.Você sabia que domingo é um bom dia para paquerar? E que venha a segunda-feira!