do gueto ao GLS

Muito interessante o artigo da Dra. Isadora Lins França, doutoranda em ciências sociais da Universidade de Campinas intitulado “Sobre “guetos” e “rótulos”: tensões no mercado GLS na cidade de São Paulo”.

Um trecho conciso do artigo informa que desde meados de 1990, o que se conhecia como gueto homossexual se transformou num mercado sólido e em constante expansão de casas noturnas, mídias segmentadas, festivais de cinema, agências de turismo, livrarias, lojas de roupas, canais de TV e Internet.

Discorre ainda sobre a distribuição do universo gay em categorias: barbies, ursos, coroas e a segmentação dos espaços de consumo para cada público.

Destaca também a proliferação dos movimentos organizados e ONGs e a multiplicação de identidades de vários segmentos dos gays (grupos de advogados gays, judeus gays, adolescentes gays, surdos gays, etc.).

O GLS é muito lindo quando visto de cima para baixo nas camadas sociais, mas quando se muda a ótica de visão e passamos a enxergar de baixo para cima, ainda percebemos a sociedade nos condicionando e nos aprisionando aos guetos do passado.

Aqueles que viveram os anos 60 e 70 sabem do que estou falando.

Link do trabalho completo da dra. Izadora: Clique Aqui 

Anúncios

Sobre Regis

57 anos de idade, residente na cidade de São Paulo

Publicado em 21/05/2009, em Comportamento, Sociedade e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: