Publicado em Cultura, Turismo

Mix Market 2009

O Feriado da Parada Gay de São Paulo promete ser agitado. Além das inúmeras festas que devem rolar, essa ano, a cidade ganha uma novidade.

O Mix Market, evento fruto da parceria do Grupo Mix Brasil e o Mercado Mundo Mix.
Durante os dias 13 e 14 de junho, o estacionamento onde se localizava o casarão da família Matarazzo na Av. Paulista, servirá de palco para o evento, que pretende reunir no espaço marcas de moda, produtos GLS, agências de viagens, espaço para massagens, bares e um palco onde rolarão performances de DJs e artistas. O evento pretende reunir 10 mil pessoas.
A Confessed empresa importadora de produtos eróticos terá um stand para a venda de seus produtos, exclusivamente, masculinos – os homens querem ver e tocar os brinquedos.
Uma área vip receberá convidados para assistirem confortavelmente a Parada, que passará pela Paulista no domingo, 14/6.
Faça uma visita !!
Anúncios
Publicado em Comportamento, Sociedade

O gay maduro sem opções em São Paulo

O Brasil esta precisando encarar a homossexualidade como algo mais tranquilo do que sempre estar escondido.

Por exemplo, poderiam dizer que alguns bares possam ser ponto de encontro gay, mas bares elegantes ou restaurantes.
O conjunto nacional tem o cine bombril e a Livraria Cultura que poderiam servir de pontos de encontro. Os hoteis de Sao Paulo possuem piano-bar que poderia servir de ponto de encontro.
Não é para ser rude, mas os bares da Vieira de Carvalho e região central de São Paulo são muito deselegantes e o centro está perigoso de se caminhar à noite. Precisa de revitalização, porque está decadente, mas ainda assim tem uma frequencia de maduros, principalmente nos bailes do ABC Bailão e os maduros da Cantho.

Gays maduros gostam de conhecer homens elegantes e pessoas interessantes e não existe um ponto de encontro para isto – Continuamos vivendo em guetos. O Shopping Frei Caneca está fora de cogitação para o homem maduro.

Pode ser que ainda, os coroas brasileiros não estão saindo do armário, mas existem muitos que não se importariam em sair para lugares agradáveis para encontros que não fossem unicamente gay.
Alem disto não podemos esquecer que existem muitos coroas ingleses, italianos, americanos, visitando o nosso país e principalmente, São Paulo e nao sabem aonde sair.
O conjunto nacional na avenida paulista por exemplo poderia ser um otimo lugar para encontros ou alguns bares localizados na Vila Boim em Higienopolis. Na avenida paulista existem muitos turistas coroas homossexuais sem opcões.
Seria interessante começar uma discussão neste sentido, bem como, esclarecendo melhor o publico gay no Brasil. Talvez seja falta de divulgação e publicidade.
A opcão gay tem que ter uma publicidade de algo não pejorativo, nem efeminado, mas real, que vem da natureza do homem, é fato historico pelos antigos imperadores romanos, soldados gregos, etc..
Na Inglaterra existem até mesmo subsidios para casais gays que querem adotar crianças.. ninguem faz comentários ruins ..
A propósito esta mania de gay ser efeminado é muito explorado no Brasil, nos principais paises que tem comunidade gay organizada, não existe esta coisa de efeminacão.. Cito a Italia, Inglaterra, Canada, EUA – aliás os americanos adoram ser másculos, etc…
Vocês que fazem a midia, poderiam começar esta conceituacão e tentar mudar o nosso rumo, pois o Brasil esta atrasado anos-luz da opcão de ser homossexual, se comparado ao Canada, Inglaterra, USA, Franca, Italia, Grecia, Australia ( existem grupos de policiais gay ) , até mesmo Argentina onde o casamento é reconhecido.
Enfim, onde na cidade de São Paulo os gays maduros estão se encontrando? ou não estão ?
Publicado em Comportamento, Saúde

A caça e os riscos

Em janeiro publiquei no tema livre do site dos grisalhos uma matéria sobre um raio X do homem gay.

Durante esses meses o artigo foi publicado em vários blogs e nem deram o devido crédito, mas tudo bem, o importante é divulgar as informações.
Extrai uma parte do texto que aqui transcrevo, por julgar muito importante para o público gay masculino, principalmente os maduros e também porque nunca pensamos nos riscos, ou até, não arriscamos um flerte.
A Caça e os Riscos:
• Em locais públicos e com muito movimento de pessoas principalmente homens e guetos específicos, constrangimentos morais moderados:
Banheiros de Estádios de Futebol – Homens que buscam encontrar homens fortões e valentões, mesmo os mais velhos. Cuidado com a paquera para não sair ferido física e moralmente
Praias – buscam homens com corpo definido, corpos queimados – é o local onde se vê o corpo da caça quase nu;
Grandes eventos – comícios, shows, festas folclóricas – risco moderado e sempre acompanhado de muita distração por conta das paqueras e das esfregações
Parques e praças – riscos de agressões físicas e morais, além de tarados e homofóbicos disfarçados
Shopping Center – Risco pequeno por conta da segurança do local, mas que pode gerar constrangimentos morais.
Passeios públicos – risco moderado
Transporte Público – risco moderado
Saunas – riscos de contrair doenças sexualmente transmissíveis, HIV, Hepatite, sífilis, além de micoses e fungos – ninguém vai à sauna para encontrar um parceiro fixo – é o famoso “açougue” do sexo, no começo você é o rei do pedaço, carne de primeira, depois vira carne de segunda e passa a ser apenas o freguês assíduo, o velho conhecido de todos
Banheiros públicos – riscos de agressões físicas e morais – muitos gays adoram fazer o famoso banheirão – cuidado !!!
Cinemas – risco de roubos e assaltos, além de constrangimentos;
Bares gays – a maioria gosta de beber – risco do “boa noite cinderela” e agressões físicas.
Boates gays– a maioria gosta de beber – risco de “boa noite cinderela”
Internet – Alto Risco porque o primeiro contato não é físico. O mundo virtual até permite boas relações e amizades, mas não se esqueça que todos se escondem e vivem fora da realidade. cuidados ao revelar endereço e telefone.
Demais locais – risco moderado

Ninguém está livre dos riscos, mas alguns cuidados são essenciais.

Boa semana a todos !!

Publicado em Comportamento, Sociedade

do gueto ao GLS

Muito interessante o artigo da Dra. Isadora Lins França, doutoranda em ciências sociais da Universidade de Campinas intitulado “Sobre “guetos” e “rótulos”: tensões no mercado GLS na cidade de São Paulo”.

Um trecho conciso do artigo informa que desde meados de 1990, o que se conhecia como gueto homossexual se transformou num mercado sólido e em constante expansão de casas noturnas, mídias segmentadas, festivais de cinema, agências de turismo, livrarias, lojas de roupas, canais de TV e Internet.

Discorre ainda sobre a distribuição do universo gay em categorias: barbies, ursos, coroas e a segmentação dos espaços de consumo para cada público.

Destaca também a proliferação dos movimentos organizados e ONGs e a multiplicação de identidades de vários segmentos dos gays (grupos de advogados gays, judeus gays, adolescentes gays, surdos gays, etc.).

O GLS é muito lindo quando visto de cima para baixo nas camadas sociais, mas quando se muda a ótica de visão e passamos a enxergar de baixo para cima, ainda percebemos a sociedade nos condicionando e nos aprisionando aos guetos do passado.

Aqueles que viveram os anos 60 e 70 sabem do que estou falando.

Link do trabalho completo da dra. Izadora: Clique Aqui 

Publicado em Comportamento, Sociedade

Viver bem na terceira idade

A Organização Mundial de Saúde considera idoso o indivíduo acima de 65 anos.
Nesta fase da vida são evidentes as manifestações do envelhecimento.
Por incrível que pareça o gay masculino sente-se idoso muito antes dessa idade e alguns estudiosos atribuem este envelhecimento precoce à própria condição social do meio e a vida que o indivíduo escolheu viver.
A alimentação e o estilo de vida, ao longo dos anos, são os fatores que mais influenciam na saúde e bem estar na sua velhice.

O problema mais evidente são os casos de extrema solidão.

A seguir estão algumas dicas de gays idosos que vivem bem na terceira idade:

  • Não se isole: os amigos, antigos colegas, parentes e vizinhos podem não ter o prazer em conversar ou em passar algum tempo na sua companhia. Vá ao seu encontro, procure uma rede de relacionamentos estáveis e faça novas amizades com outros homens, principalmente, da sua faixa de idade: lembre-se que eles não podem ler o seu pensamento.
  • Não tenha vergonha de conversar com as pessoas que encontra quer as conheça ou não, mesmo que não sejam da sua idade. À medida que se envelhece, é como se fosse uma auto-ajuda e isso é muito importante.
  • Mantenha-se ativo intelectualmente: leia, jogue xadrez ou cartas, faça palavras cruzadas, vá ao cinema, ao teatro e participe de eventos culturais.
  • Visite lugares que não conhece, aprenda coisas novas.
  • Coloque os objetos indispensáveis, como os óculos, em locais certos, onde estejam bem visíveis.
  • Na medida do possível mantenha contato com a família e amigos.
  • Evite a solidão e prefira estar em lugares alegres para uma boa saúde mental e não se esqueça de caminhar muito, aproveite bem o dia e nos finais de semana arrume sempre alguma coisa para fazer, principalmente, fora de casa.
  •  

Parece tão fácil, mas não é. Tem que ter muita determinação para envelhecer com sabedoria.

Publicado em Comportamento

O medo da velhice e da solidão

Escrevo este post com a experiência de quem vive a realidade de um 4.9…Mas o tempo passa tão rápido – talvez a proximidade do meu aniversário de 50 anos me fez refletir esta semana sobre a vida dos gays de meia idade.

Eu não conheço um que seja totalmente despreocupado com a idéia de envelhecer. O medo da velhice para o gay vem acompanhado do medo da solidão. Heterossexuais normalmente se casam, têm filhos. Os gays têm mais dificuldade para construir uma relação estável por vários motivos, muitos chegam solteiros à meia idade e muitas vezes, até distantes de suas famílias e de seus amigos. Esta situação deve causar certo pânico e muitos questionamentos, tais como: Será que vou envelhecer sozinho? Quem vai cuidar de mim? Eu não vou deixar nenhum legado neste mundo?

Aí vem uma crise existencial, pois os gays maduros acabam se comparando erroneamente ao heterossexual. Para fugir dessa crise, muitos preferem se esconder na eterna juventude e agir como adolescentes, pensando apenas no aqui e no agora. A proporção de homens de meia idade que preferem garotos é muito grande, de cada 10 maduros 8 preferem homens mais jovens e não preciso dizer o que acontece nessas relações que muitas vezes não duram por questões da idade, inclusive, mental.

Temos sim, casos de relacionamentos duradouros, bem como, maduros que gostam de maduros e isso não é uma exceção, pois estão todos na faixa dos 20% da pesquisa.

Para terminar deixo aqui uma pergunta para os comentários:
Se o homem gay valorizar mais as coisas simples da vida, coisas mais importantes aos sentimentos, ao seu crescimento como ser humano e, até mesmo ao seu crescimento espiritual ele tem condições de mudar o seu futuro e envelhecer com sabedoria e segurança?